Qualcomm: conheça a fabricante dos Snapdragon

O que é a Qualcomm? Você já ouviu falar sobre essa empresa? Acreditamos que sim, pois ela é uma das maiores fabricantes dos processadores Snapdragon. Ou seja, ela está presente na maioria dos celulares com sistema operacional Android.

Para quem ainda não a conhece, ou para quem quer saber mais, vamos contar um pouco da sua história e da sua trajetória de sucesso neste artigo. Continue conosco.

Leia mais: Banimento da Huawei nos Estados Unidos prejudica faturamento da Qualcomm

O que é a Qualcomm?

A Qualcomm é uma famosa e antiga empresa de processadores Snapdragon. Ela foi criada na década de 80, mais precisamente em 1985, nos Estados Unidos, pelos visionários Andrew Viterbi, Harvey White, Franklin Antonio, Andrew Cohen, Klein Gilhousen, Adelia Coffman e Irwin Mark Jacobs.

Inicialmente, a empresa tinha como objetivo desenvolver tecnologias de qualidade. Com o tempo, a empresa de fato se tornou isso: ela é uma das companhias mais prestigiadas mundialmente na fabricação de chipsets e soluções tecnológicas para comunicação móvel. Ou seja, ela está presente na grande maioria dos smartphones, e você está usando um produto que faz parte do trabalho dela.

Trajetória da Qualcomm

Quando iniciou, a empresa começou com trabalhos com CDMA e, depois, já em 1988, lançou um sistema de comunicação via satélite. Já no ano seguinte, ela se expandiu, sendo a pioneira pela promoção da primeira chamada móvel com tecnologia CDMA (code division multiple access).

Assim, continuou, de ano em ano, investindo cada vez mais em tecnologias para se adequar ao mercado mundial e às evoluções tecnológicas. Em 2003, a empresa lançou a tecnologia de roaming global e, depois, em 2007, anunciou os processadores Qualcomm Snapdragon. Tão conhecidos mundialmente e presentes em diversos smartphones atuais.

Em resumo, a Snapdragon, principal investimento da Qualcomm na atualidade, é uma linha de processadores fabricada pela empresa presente em smartphones, tablets e outros dispositivos móveis.

Para se ter uma ideia de sua evolução, a companhia possui mais de 170 escritórios em mais de 40 países pelo mundo. No Brasil, ela chegou em 1995 e concorre com empresas como Motorola e Ericsson.

Por fim, a empresa é conhecida por impulsionar inovação, principalmente na realidade sem fio para novos setores de telefonia, para as operadoras e para os demais desenvolvedores de tecnologia móvel no mundo, de forma parceira.

Além disso, a empresa se propõe a expandir com o desbloqueio do 5G, a fim de inaugurar uma era de conectividade e possibilidades.

Principais produtos Qualcomm

Dos principais produtos Qualcomm, o que podemos esperar é o novo chip da empresa: o Snapdragon 865. Saiba mais abaixo o que muda com ele.

A nova ambição da Qualcomm é a disponibilidade do 5G em vários países, em especial no Brasil. De acordo com a companhia, o Brasil já deve ter conexão 5G em 2020. Em princípio, operando em banda média no país, a chamada sub-6 GHz, em conjunto com os demais países da América Latina e o Japão.

O Snapdragon 865 é o novo chip da empresa que se dispõe à permissão da conexão por Internet 5G. Esse processador da Qualcomm já vai estar presente no Xiaomi Mi Note 10, que deve ser lançado ainda em 2020 no Brasil.

Outra novidade é que o Snapdragon 865 revela cerca de 18% de performance gráfica em relação ao iPhone 11, da Apple.

Em relação aos resultados apresentados em testes, a versão 5G apresentou desempenho de 934 pontos, com superioridade do chip de 16% relacionado ao anterior. Além disso, a nova versão apresentou taxa máxima de 550.000 pontos na GPU Adreno 650. É uma das promessas em velocidade.

Principais inovações

Com o Snapdragon 865 os aparelhos smartphones terão mais rapidez nas respostas de uso, melhor desempenho de imagens, filmagens e melhor processamento ao jogar nos aparelhos celulares. Outra novidade é que o chip 865 traz opção com uso de Snapdragon X55 Modem-RF System.

Por fim, ele estará presente em vários modelos de celulares a partir de 2020, com destaque ao novo Xiaomi Mi 10, primeiro smartphone a ter o 865.

Xiaomi e Qualcomm

A principal favorecida com a tecnologia da Qualcomm será a Xiaomi. A empresa chinesa anunciou que deve equipar 10 de seus celulares com o chip 865 da Qualcomm a partir de 2020. O principal será o novo Xiaomi Mi 10, que já é pioneiro em utilizar a tecnologia.

Além do processador superavançado, o celular vem com cinco câmeras traseiras, com destaque para uma de 108 megapixels. Ainda, o aparelho faz parte dos melhores aparelhos celulares produzidos, tendo a tecnologia Projeto Athena.

O celular é bem parecido com seu principal concorrente, o Huawei Mate 30 Pro. Além disso, o Xiaomi Note 10 possui uma função de Compressão Espacial, para criar diferentes distâncias focais.

Para ser mais específica, as câmeras traseiras são um de 108 megapixels, mais uma teleobjetiva de 12 MP e outra de 5 MP, uma grande-angular de 20 megapixels e, por último, uma câmera de 2 MP para foto macro. Já na parte dianteira, para selfies, vem com uma câmera de 32 megapixels de resolução.

Proibição nos Estados Unidos

Uma polêmica está em torno da empresa Huawei, que foi banida de comercializar nos Estados Unidos. Com isso, a empresa Qualcomm, que fornece a grande maioria de seus chips, pode ser prejudicada.

Com a proibição, muitos dos produtos deixarão de ser comprados em parceria com a Huawei, levando a prejudicar os negócios da Qualcomm. A empresa pode ter uma perda significativa no faturamento devido à indisponibilidade de se venderem chips Snapdragon para a Huawei.

Quem sai perdendo são os Estados Unidos, pois a empresa chinesa é uma das maiores compradoras de produtos da Qualcomm.

Quer saber mais sobre essa polêmica? Dá uma conferida neste artigo: Banimento da Huawei nos Estados Unidos prejudica faturamento da Qualcomm.

Disputa judicial Apple e Qualcomm

Por fim, há uma outra polêmica que coloca o nome da Qualcomm na vitrine: sua disputa judicial com a Intel.

As empresas fecharam um acordo em 2017 para licenciamento e fornecimento de chips com tecnologia 5G, pois ambas empresas queriam ser pioneiras na produção da nova tecnologia.

Com isso, a Intel deu espaço para a Qualcomm continuar sendo a primeira na disputa da tecnologia. Isso se deve também ao foto de a empresa Qualcomm já ser conhecidíssima como uma das maiores fabricantes de produtos para Android. No final, a Intel se associou a Apple.

Para os próximos anos, é esperado que a Intel produza chips para iPhones, tecnologias de modem para computadores, dentre outras inovações para o 5G.

 

Então, deu para conhecer um pouco mais sobre a Qualcomm? Não perca o que publicamos, pois você encontra de tudo relacionado à tecnologia aqui, no blog Compara Plano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Contrate via chat