TV por assinatura em SP: como funciona o alerta de desastre

TV por assinatura em SP

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) coordena desde setembro de 2019 um programa de notificação de alertas para riscos de desastres naturais por meio das TVs a cabo. Enxurradas, deslizamentos de terra e alagamentos são avisados por meio das operadoras de TV por assinatura em SP, por exemplo. A iniciativa é uma parceria com órgãos vinculados à Defesa Civil, representados pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres, CENAD, do Ministério da Integração Nacional.

O objetivo da medida é complementar e dar auxílio às ações da Defesa Civil na prevenção e redução dos impactos ocasionados por desastres naturais, enviando esses alertas aos cidadãos que estejam nas determinadas localidades de risco e que podem ser atingidos por esses eventos.

O sistema de notificação, além da mensagem via TV por assinatura, também é feito pelos alertas via SMS. Ainda que a coordenação seja da agência e a distribuição através das prestadoras, a Anatel reforça que a responsabilidade acerca dos alertas é dos órgãos de Defesa Civil, que possuem as informações meteorológicas, geológicas e sismológicas.

Neste post você vai entender melhor como funcionam as notificações de alertas de desastres da Anatel. Ao final da publicação você também encontra dicas de planos e pacotes de TV por assinatura em SP e confere um panorama do market share e uma pesquisa de satisfação dos clientes desse segmento.

Leia mais: Qual o melhor plano de TV por assinatura: descubra com o nosso comparador

CONFIRA AS OPÇÕES QUE A SKY OFERECE PARA SUA TV POR ASSINATURA

TV por assinatura em SP: como funciona o alerta de desastres?

O recurso está disponível para consumidores de todo o país que são clientes das empresas Claro/Net, Vivo, Oi, Sky e NossaTV. A mensagem de alerta chega em formato de notificação pop-up (janela sobre a tela) com tempo de 10 segundos.

Para recebê-la não é preciso se cadastrar no serviço, assim como não é possível bloquear o recebimento dos alertas. O layout do pop-up e a opção de fechá-lo podem variar, de acordo com a operadora, com o modelo do equipamento decodificador e também conforme o plano contratado.

Em entrevista à Agência Brasil, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, destacou a importância do projeto. “A ampliação dessa iniciativa é muito importante para aumentarmos o alcance dos nossos alertas. Assim, poderemos atingir um grau de resiliência maior. Esse é mais um instrumento para que possamos preservas vidas humanas e minimizar prejuízos econômicos decorrentes de desastres naturais”, disse o coronel.

Leia mais: O que aconteceu com os orelhões?

Alertas via SMS

As notificações de desastres naturais via SMS já funcionam desde 2017. Desde então, de acordo com a Anatel, mais de 6,7 milhões de usuários já cadastraram seus CEPs para receber o alerta através de mensagem de texto da Defesa Civil Nacional.

Segundo a agência, os estado com mais usuários cadastrados são, em ordem, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

O serviço está disponível para informações acerca de qualquer localidade do país, sendo necessário apenas o registro do CEP. O serviço por SMS também é gratuito e está disponível para clientes das empresas Claro, Vivo, TIM, Oi, Sercomtel, Algar e Nextel.

Conforme dados divulgados pela Anatel, o projeto de nacionalização do envio de alertas de emergência via SMS foi finalizado em 2017. Ao total, foram disparadas mais de 700 milhões de mensagens de telefonia móvel para todo o País, entre fevereiro de 2017 e agosto de 2019.

Para registrar o serviço, basta o usuário enviar uma mensagem pelo celular para o número 40199, com o CEP do endereço sobre o qual ele deseja ser informado e receber monitoramento. O formato do CEP para cadastramento pode seguir oito dígitos, com ou sem hífen, com ou sem ponto.

Leia mais: Como cancelar SMS de ofertas das operadoras do Brasil

O que deve ser feito ao receber um alerta?

O site do Cenad possui uma série de recomendações para cada tipo de risco. Desastres naturais diferentes exigem ações específicas que podem ser tomadas pelo próprio indivíduo a fim de proteger a sua vida e de seus familiares.

Em situações de grande urgência, como identificar rotas de fuga para evacuação ou encontrar um abrigo próximo, a Anatel recomenda entrar em contato com a defesa civil do seu município no telefone 199 ou com o Corpo de Bombeiros, no telefone 193.

Também é recomendado buscar com antecedência e ter conhecimento acerca do plano de contingência do seu município. Neste documento constumam ficar listadas as medidas, políticas e ações de contenção e resposta a serem tomadas pelos governantes do município em um momento de crise.

Leia mais: 5 doenças causadas pelo uso do celular de forma excessiva

Planos da Sky

A Sky possui diversos planos de TV por assinatura em SP no seu catálogo, com ofertas que vão desde 134 canais até pacotes completos com 193 canais. A alternativa mais em conta sai por R$ 34,95 no primeiro mês e R$ 79,90 após o segundo. O plano mais caro chega a R$ 89,95 no primeiro mês seguido de uma mensalidade de R$ 179,90 a partir do segundo.

Além disso, a Sky possui uma modalidade de serviço “pré-pago” para TV por assinatura em SP. Você escolhe quando e com qual pacote deseja recarregar o seu equipamento da Sky, sem compromissos de mensalidade e com a vantagem da flexibilidade para sua programação mensal.

Clique aqui e confira todos os planos de TV por assinatura em SP da Sky

Satisfação com clientes de TV por assinatura em SP

A Anatel realiza e divulga anualmente, desde 2015, uma pesquisa de satisfação e qualidade percebida por parte dos clientes que devem avaliar as operadoras de telecomunicações e seus serviços prestados no Brasil.

No último ano, o indicador “Satisfação Geral” da pesquisa apontou uma preferência entre os clientes paulistas pela Vivo como operadora de TV por assinatura em SP. A Sky aparece logo atrás, como segunda colocada, seguida da Claro. Veja abaixo as notas atribuídas pelos usuários São Paulo, para o ano de 2019:

Vivo – 7,54
Sky – 7,37
Claro – 7,08

Market Share

Segundo dados da consultora Teleco, a Sky aparece como a segunda colocada no ranking do Market Share entre as empresas de TV por assinatura. Em primeiro lugar está o Grupo Claro, com 49,2% do mercado.

A Sky aparece em seguida com 29,6%, acompanhada da Oi, com 9,9%; Vivo, com 8,3%. Os dados são referentes ao primeiro trimestre de 2020.

Leia mais: NET é Claro: entenda a fusão entre as operadoras

Gostou deste artigo? Fique de olho nas publicações do Compara Plano e não perca nenhuma dica e curiosidade sobre pacotes e planos, direito do consumidor, operadoras, tecnologia e muito mais!

Quer diversão? Veja todos os lançamentos da Netflix para 2020

Lançamentos da NETFLIX em 2020

Temos alguns motivos para desejar que o ano de 2020 seja reiniciado, assim se faz com um computador, não é mesmo? Muito por conta da pandemia do novo coronavírus, que acabou com os planos de muita gente e tem feito você ficar em casa como nunca antes. Brincadeiras à parte, pense pelo lado bom: há excelentes lançamentos da Netflix em 2020 para você se distrair no sofá de casa. Neste post, vamos detalhar alguns deles e passar a lista completa de filmes e séries que já foram anunciados esse ano.

Os lançamentos da Netflix em 2020 estão imperdíveis. Vamos começar com a continuação de séries aclamadas como La Casa de Papel (quarta temporada), Dark (terceira temporada) e Lucifer (quinta temporada). Ainda falando sobre séries, temos a estréia de séries inéditas como Messiah, de Michael Petroni, a Maldição da Mansão Bly, Ragnarok e uma releitura de Drácula. Imperdível, não?

Agora, se o seu negócio é um bom filme, 2020 vai bombar na Netflix. A plataforma de streaming tem priorizado as produções originais. Nesse caso, destacamos o Poço, Troco em dobro, Extraction (para os fãs da Marvel, Sérgio, com Wagner Moura, entre outros sucessos.

Gostou? Acompanhe mais detalhes nesse post!

Leia também: Veja quais são os 7 melhores filmes de comédia da Netflix

Lançamentos da Netflix em 2020: séries

Vamos detalhar alguns dos principais lançamentos da Netflix em 2020 em relação a séries. Confira.

La Casa de Papel, parte 4

A quarta temporada da série espanhola que envolve os mais engenhosos assaltantes está disponível desde o início de abril no streaming. O sucesso estrondoso das três primeiras temporadas leva a crer que o quarto ato também será surpreendente.

Em declarações à imprensa, alguns atores adiantaram que a quarta temporada resolve alguns pontos em aberto da terceira. Além de trazer cenas emocionantes e com perdas. Qual será o destino do “Professor”? Não dá pra perder!

Dark, terceira temporada

A série produzida na Alemanha e que ficou conhecida pela trama complexa ganha sua terceira temporada em 2020. As viagens no tempo são a base da história de Dark, que ainda fazem os fãs quebrarem a cabeça para desvendar todos os mistérios da história.

Os produtores da série já afirmaram que essa será a última temporada, e a que vai conectar ainda mais os personagens e os acontecimentos em cada tempo da trama.

Ragnarok, primeira temporada

Um dos lançamentos da Netflix de 2020 mais esperados é a da primeira temporada da série dinamarquesa Ragnarok. Antes mesmo de estrear, essa série já tem feito bastante sucesso nas redes sociais. A história se passa na cidade de Edda, de habitantes bem estranhos.

Até que iceberts a sua volta derretem rapidamente, trazendo calor ao inverno e gerando pânico a um grupo de jovens. A conclusão vem rápido: trata-se do apocalipse, ou Ragnarok, na língua nórdica. Além desse fenômeno, um dos jovens sente que pode ser um Deus. Gostou? Essa série é muito promissora!

Drácula, minissérie

Outra grande estreia do ano na Netflix é a releitura de Drácula, produzida por Steven Moffat, autor de outras séries famosas como Sherlock e Doctor Who. A tônica dessa série é trazer um Drácula mais moderno e charmoso, alinhado aos dias atuais. Parace até um pouco de Lúcifer, não? Aliás, Lúcifer chega a quinta temporada em 2020!

Lista com alguns dos principais lançamentos da Netflix em 2020:

Janeiro

  • Go! Go! Cory Carson: 1ª temporada – 04/01
  • AJ and the Queen: 1ª temporada – 10/01
  • Jamtara – Você é o próximo: 1ª temporada – 10/01
  • Patrulha Médica: 1ª temporada – 10/01
  • Giri/Haji: 1ª temporada – 10/01
  • The Healing Powers of Dude: 1ª temporada – 13/01
  • Kipo and the Age of Wonderbeasts: 1ª temporada – 14/01
  • Grace and Frankie: 6ª temporada – 15/01
  • A Mente do Assassino: Aaron Hernandez: 1ª temporada -15/01
  • Ares: 1ª temporada –17/01
  • Sex Education: 2ª temporada -17/01
  • Pandemia: 1ª temporada – 22/01
  • A Noiva Fantasma: 1ª temporada – 23/01
  • October Faction: 1ª temporada – 23/01
  • The Ranch: 8ª temporada – 24/01
  • O Mundo Sombrio de Sabrina: 2ª temporada – 24/01
  • Ascensão: Império Otomano: 1ª temporada -24/01
  • Goop lab com Gwyneth Paltrow: 1ª temporada -24/01
  • Onisciente: 1ª temporada – 29/01
  • Next In Fashion: 1ª temporada -29/01
  • What the Love! with Karan Johar: 1ª temporada – 30/01
  • BoJack Horseman: 6ª temporadas – 31/01
  • Ragnarok: 1ª temporada – 31/01

Fevereiro: 

  • Prescrição Fatal: 1ª temporada – 05/02
  • Locke & Key: 1ª temporada – 07/02
  • Casamento às Cegas: 1ª temporada – 13/02
  • Narcos: México: 2ª temporada – 13/02
  • The Expanding Universe of Ashley Garcia: 1ª temporada – 17/02
  • Spectros: 1ª temporada– 20/02
  • Gentefied: 1ª temporada– 21/02
  • I Am Not Okay With This: 1ª temporada – 26/02
  • Altered Carbon: 2ª temporada – 27/02
  • Queen Sono: 1ª temporada – 28/02

Março:

  • Ugly Delicious: 2ª temporada – 06/03
  • Na Rota do Dinheiro Sujo: 2ª temporada – 11/03
  • The Circle Brasil: 1ª temporada – 11/03
  • Elite: 3ª temporada– 13/03
  • Coletivo Terror: 1ª temporada – 13/03
  • Feel Good: 1ª temporada – 19/03
  • Carta ao Rei: 1ª temporada – 20/03
  • A Máfia dos Tigres: 1ª temporada– 20/03
  • The English Game: 1ª temporada – 20/03
  • A Vida e a História de Madam C. J. Walker: 1ª temporada – 20/03
  • Vampiros: 1ª temporada – 20/03
  • Ozark: 3ª temporada – 27/03

Abril:

  • Sunderland Até Morrer: 2ª temporada – 01/04
  • Mandou Bem: 4ª temporada – 01/04
  • The Iliza Shlesinger Sketch Show: 1ª temporada -01/04
  • La casa de papel: 4ª temporada – 03/04
  • Irmãos Cervejeiros: 1ª temporada -10/04
  • Fauda: 3ª temporada – 16/04
  • Brincando com Fogo: 1ª temporada – 17/04
  • The Midnight Gospel: 1ª temporada – 20/04
  • Receita de Boa: 1ª temporada – 20/04
  • Middleditch & Schwartz: 1ª temporada – 21/04
  • A Casa das Flores: 3ª temporada – 23/04
  • After Life – Vocês vão ter de me engolir: 2ª temporada – 24/04
  • Extracurricular: 1ª temporada – 29/04

Maio: 

  • Hollywood: 1ª temporada – 01/05
  • The Eddy: 1ª temporada – 08/05
  • Condenados pela Mídia: 1ª temporada – 11/05

Julho:

  • As Aventuras das Harvey Street: 1ª temporada – 12/07
  • Detetives da Natureza: 1ª temporada – 12/07
  • O Vazio: 1ª temporada – 12/07

Lançamentos da Netflix em 2020: filmes

Vamos detalhar agora alguns dos principais lançamentos da Netflix em 2020 em relação a filmes. Vale lembrar que nem todas as produções foram anunciadas ainda. O que podemos dizer é que a plataforma de streaming está investindo em cada vez mais produções de longas originais. Confira.

O Poço

Foi lançado primeiramente nos cinemas espanhóis, para depois passar ao catálogo da Netflix. É uma trama intrigante que retrata as condições de sobrevivência em uma prisão vertical com centenas de celas. Todos os dias, uma mesa com alimentos passa por cada nível. No entanto, os detentos de cima sempre deixam os de baixo com mais fome, já que a mesa é a mesma para todos. O filme é uma crítica explícita à desigualdade social, ao sistema econômico, político e religioso.

Out of Fire (Extraction)

Para os fãs do universo Marvel, o longa Extraction é estrelado por Chris Hemsworth, o Thor, de Os Vingadores. No fime, Chris é Tyler Rake, um mercenário que aceita a missão de resgatar o filho de um chefe da máfia internacional que foi sequestrado em Bangladesh. Imperdível!

Troco em Dobro

Inspirado no livro “Wonderland”, de Ace Atkins, o filme conta a história do ex-policial Spenser, interpretado por Mark Wahlberg, que está de mudança para a casa de Hawk, vivido por Winston Duke, um lugador de MMA. Os dois se unem para investigar um duplo homicídio.

Sergio

Wagner Moura volta ao cinema neste drama biográfico que mostra os últimos dias de vida do diplomata brasileiro Sergio Vieira de Mello. Interpretado por Moura no filme, Sergio teve seu trabalho humanitário reconhecido. Porém, sua morte foi marcada pelo atentado a bomba contra a sede da ONU em 2003, no Iraque. O filme também conta contra a atriz Ana de Armas.

Mais filmes que já foram adicionados em 2020:

  • Altered Carbon: Nova Capa (anime original)
  • Crimes na Madrugada
  • Meus Vizinhos, Os Yamadas
  • Nausicaä do Vale do Vento
  • O Conto da Princesa Kaguya
  • O Exterminador do Futuro: Gênesis
  • O Mundo dos Pequeninos
  • Princesa Mononoke
  • Como Nossos Pais
  • Luccas Neto em: O Fim do Natal
  • Alakada Reloaded
  • Jonas (filme original)
  • O Silêncio da Cidade Branca (filme original)
  • Troco em Dobro (filme original)
  • Sitara: Sonhando com as Estrelas (animação original)
  • Carmen Sandiego: Roubar ou Não, Eis a Questão (episódio interativo original)
  • Quadra Livre
  • No Olho do Tornado
  • Kart Nervoso (filme original)
  • Lost Girls – Os Crimes de Long Island (filme original)
  • Milagre na Cela 7
  • Vida
  • Altered Carbon: Nova Capa (anime original)
  • O Poço (filme original)
  • Silêncio é Bem-Vindo
  • Ultras (filme italiano original)
  • Os Super Rodriguez
  • A Casa (filme espanhol original)
  • Filmando Casablanca (filme original)
  • Al son que me toquen bailo
  • A Marca do Demônio (filme original)
  • Dragões: Equipe de Resgate – Em Busca do Dragão Dourado (filme original)
  • Lendas do Lago: Willy e os Guardiões (animação original)
  • Maska (filme indiano original)
  • Notas de Rebeldia (filme original)
  • O Declínio (filme original)
  • Vera – Dia dos Fofizovos (filme original)
  • O Herói
  • Ronda Rousey: Força e Glória
  • Silverado

Tem mais filmes na lista:

  • Horizonte Profundo: Desastre no Golfo
  • La La Land: Cantando Estações
  • Mazinger Z
  • O Estranho Noivo de Maya
  • Parasyte: The Maxim
  • Surdo (filme original)
  • Tom Papa: You’re Doing Great! (stand-up original)
  • La boda de la abuela (filme original)
  • Entre Realidades (filme original)
  • O Destino de Amina
  • Partida Fria (filme original)
  • Love for Sale 2
  • Meu Malvado Favorito 3
  • O Épico Episódio Interativo do Capitão Cueca (infantil interativo original)
  • Para todos os garotos: P.S. ainda amo você (filme original)
  • Receita Francesa
  • Dragon Quest Your Story (filme original)
  • Isi & Ossi (filme alemão original)
  • Liefling
  • Shaun o Carneiro – O Filme – A Fazenda contra-ataca
  • Os Smurfs e a Vila Perdida
  • Pokémon: Mewtwo Contra-ataca — Evolução (animação original)
  • A Trincheira Infinita (filme original)
  • Aquarius
  • As Aventuras de Paddington 2
  • As Namoradas do Papai
  • Luccas Neto em: Dia das Crianças
  • Pokémon O Filme: O Poder de Todos
  • The Little Prince
  • O Último Vice-Rei
  • Todas as Sardas do Mundo (filme original)
  • Viver Duas Vezes (filme original)
  • Alakada Reloaded
  • French Toast
  • O Fantasma e a Malandra
  • O Livro de Henry
  • Kipo e os Animonstros (animação original)
  • Code Geass: Lelouch of the Resurrection
  • Mulheres do Século 20
  • Quase 18
  • NiNoKuni (anime original)
  • O Limite da Traição (filme original)
  • Tudo e Todas as Coisas
  • Whisky
  • Modo Avião (filme brasileiro original)
  • A Sun (filme original)
  • Filhos do Califa
  • Pretville
  • Inimigos Íntimos (filme original)
  • Next in Fashion (reality show original)
  • 37 Segundos (filme original)
  • A Gangue das Antilhas
  • Joias Brutas (filme original)
  • Na Vida Real
  • O Destino de Amina
  • Procura-se Emprego

E aí, quais os lançamentos da Netflix em 2020 você mais gostou?

Agora que você já conhece as séries que bombaram na Netflix esse ano, que tal conferir os melhores filmes sobre autoconhecimento da Netflix?

Se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre tecnologia, planos e pacotes, dicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

Tudo sobre as séries, filmes e temporadas da Netflix em abril

Netflix em abril

A quarentena provocada pela pandemia do novo coronavírus no Brasil fez a Netflix ser um dos principais meios de entretenimento da população. Se você também está cumprindo sua parte e tentando ficar em casa, vamos te ajudar nos momentos de descanso. Nesse post, preparamos uma lista com dicas sobre séries, filmes e temporadas da Netflix em abril para você não perder nada.

Por conta desse momento excepcional, o streaming não tem poupado esforços para disponibilizar os melhores conteúdos. Em outras palavras, a Netflix em abril está imperdível, com o lançamento de novas temporadas de séries famosas, como La Casa de Papel, Sunderland Até Morrer e After Life – Vocês vão ter de me engolir. Você sabia que o Brasil está entre os 10 países que mais maratonam séries?

Agora, quando o assunto é filme, abril também está cheio de novidades. Nesse caso, podemos destacar o suspense “The Silence” (2018), de John R. Leonetti, além do drama “Snowden: Herói ou Traidor” (2016), de Oliver Stone e de “Resgate”, que traz conhecidos astros da Marvel. Também tem filmes de comédia na lista e outros clássicos imperdíveis, como Tubarão.

Em resumo, a Netflix em abril vai ajudar você a enfrentar a quarentena do coronavírus em casa com muitas séries e filmes de qualidade. Confira abaixo a lista comentada para você escolher o que vai ver nesse mês.

Leia também: 5 séries de época para você assistir na Netflix

Séries da Netflix em abril

Confira abaixo algumas das séries de mais destaques na Netflix em abril:

La Casa de Papel: Parte 4 (03/04)

Talvez o novo conteúdo de maior relevância na Netflix em abril seja o lançamento da quarta temporada da aclamada série La Casa de Papel. A envolvente história do excêntrico grupo de assaltantes tornou-se uma das preferidas dos brasileiros. Nesse quarto ato, a trama recebe ainda mais episódios, para delírio dos seus fãs.

A história retoma as relações com a inspetora Alicia Sierra e o destino do Professor. O que será que pode acontecer? A série já está disponível para você ver e não perder qualquer detalhe. Para você ter uma ideia, o sucesso dessa série é tão fantástico que a Netflix também lança em abril o filme La Casa de Papel: O Fenômeno, voltado para os fãs de carteirinha.

The Last Kingdom: Temporada 4 (26/04)

Para quem gosta de séries épicas, The Last Kingdom é uma excelente opção. Em suma, a trama aborda as relações da Inglaterra com os vikings no século IX, com base nos livros de Bernard Cornwell. A base da história é o personagem Uhtred, que perdeu seus pais após um ataque. Ele foi criado pelos guerreiros nórdicos e volta à Inglaterra para lugar pela sua terra natal.

O legal dessa temporada é que ela estará disponível no final de abril. Assim, até lá, você pode aproveitar os episódios das últimas três etapas.

The Walking Dead – Temporada 9 (15/04)

Os fanáticos da série The Walking Dead podem conferir em abril todos os episódios da nona temporada. Nessa parte da história de uma das séries mais populares em todo o mundo, a guerra termina e o personagem principal, Rick, acredita que tudo vai melhorar. No entanto, ainda há muito perigo e desafios a serem enfrentados.

Confira outras séries de abril

  • Sunderland Até Morrer: 2ª temporada – 01/04
  • Mandou Bem: 4ª temporada – 01/04
  • The Iliza Shlesinger Sketch Show: 1ª temporada -01/04
  • Irmãos Cervejeiros: 1ª temporada -10/04
  • Fauda: 3ª temporada – 16/04
  • Brincando com Fogo: 1ª temporada – 17/04
  • The Midnight Gospel: 1ª temporada – 20/04
  • Receita de Boa: 1ª temporada – 20/04
  • Middleditch & Schwartz: 1ª temporada – 21/04
  • A Casa das Flores: 3ª temporada – 23/04
  • After Life – Vocês vão ter de me engolir: 2ª temporada – 24/04
  • Extracurricular: 1ª temporada – 29/04

Filmes da Netflix em abril

Abril de 2020 está imperdível na Netflix. Os usuários vão poder assistir desde excelentes lançamentos originais, assim como clássicos inesquecíveis. São 25 novos títulos estreados apenas nesse mês.

Tubarão (10/04)

Tubarão, dirigido pelo lendário Steven Spielberg, é aquele filme inevitável, para ser visto mais de uma vez. Quando foi lançado, em 1975, levou milhares de expectadores para os cinemas e bombou a indústria do segmento. Isso porque é um longa que mistura de forma excepcional terror e suspense. Tudo isso permeado pela trilha sonora de John Williams.

O filme é tenso do início ao fim e mostra uma qualidade técnica respeitável de efeitos, para um filme da década de 70. Na época, por exemplo, ainda não existia computação gráfica. No entanto, o astro principal, o tubarão, é de um realismo impressionante no filme.

The Silence (2018)

Esse excelente filme baseado no romance de mesmo nome de Tim Lebbon é para quem gosta de cenários pós-apocalípticos. Ou seja, filmes em que o planeta está prestes a ser destruído por algum fenômeno. Em The Silence, os personagens lutam para sobreviver contra estranhas criaturas muito sensíveis aos sons.

Resta para os seres humanos aprender a caçar para comer e viver às escondidas para não morrer. Vale a pena conferir!

Resgate (24/04)

É o principal filme original da Netflix lançado em abril de 2020, para alegria dos apaixonados pelo universo Marvel. Resgate é um suspense produzido por Anthony Russo, com roteiro de Joe Russo, que trabalharam nos dois últimos filmes dos Vingadores (Guerra Infinita e Ultimato). O ator principal é Chris Hemsworth, que interpreta Thor nos Vingadores.

No entanto, em Resgate, Chris se passa pelo mercenário Tyler Rake. Ele está no pequeno país asiático Bangladesh, onde é recrutado para o resgate do filho de um famoso criminoso internacional. A trama une ação com drama, no momento que o comportamento de Tyler é influenciado por seus problemas do passado.

Imperdível!

Confira outros filmes de abril

  • Miss Simpatia 2: Armada e Poderosa – 01/04
  • Um Senhor Estagiário – 01/04
  • Forrest Gump: O Contador de Histórias  01/04
  • Coffee & Kareem – 03/04
  • La Casa de Papel: O Fenômeno – 03/04
  • A Grande Luta – 10/04
  • Tigertail – 10/04
  • Um Amor, Mil Casamentos – 10/04
  • Clube dos Cinco – 10/04
  •  Encontro Marcado – 10/04
  • Tubarão (1, 2, 3 e 4) – 10/04
  • Atômica – 12/04
  • O Estranho que Nós Amamos – 12/04
  • Sergio – 17/04
  • O Silêncio do Pântano – 22/04
  • Resgate – 24/04
  • Feito na América – 26/04
  • Pai em Dose Dupla – 27/04
  • Pai em Dose Dupla 2 – 27/04
  • Gostosas, Lindas & Sexies – 30/04
  • Mentiras Perigosas – 30/04
  • Riscos de Amor – 30/04

Documentários da Netflix em abril

Além de séries e filmes, a Netflix em abril também traz algumas ótimas opções de documentários para você. Entre os destaques, estão Perícia Viciada, O DNA da Justiça e Clemência: A História de Cyntoia Brown.

  • 01/04 – Perícia Viciada
  • 15/04 – O DNA da Justiça
  • 16/04 – Maurício Meirelles: Levando o Caos
  • 22/04 – Atrás da Estante
  • 29/04 – Clemência: A História de Cyntoia Brown
  • 24/04 – Secreto e Proibido

Já decidiu qual série ou filme vai assistir na Netflix em abril?

Como você pode ver, não faltam opções para você desligar um pouco das informações da pandemia e curtir um bom filme ou série.

Agora que você já conhece o que está bombando em abril, que tal conferir os melhores filmes sobre autoconhecimento na Netflix?

Se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre tecnologia, planos e pacotes, dicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

 

Entenda a polêmica do reconhecimento facial na China

reconhecimento facial na China

Em dezembro de 2019, o reconhecimento facial na China ganhou uma nova dimensão. Isso porque o país passou a adotar novas regulamentações para operadoras de telecomunicações. Usuários de novos serviços de telefonia móvel precisarão ter seus rostos escaneados. Segundo o governo, a exigência visa a combater fraudes.

O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação chinês não informou quais empresas deverão fornecer a tecnologia às operadoras. Também não ficou claro como as maiores operadoras chinesas, como China Telecom, China Unicom e China Mobile deverão agir.

O que fica claro é que as operadoras de telecomunicações do país precisarão adotar a tecnologia de reconhecimento facial para verificar a identidade das pessoas que querem abrir novas contas móveis.

Aqui no Brasil, por exemplo, é necessário fornecer um documento com foto no momento de contratação de um serviço telefônico. O passo dado pela China é mais um rumo à adoção em massa do reconhecimento facial.

Leia mais: O que é reconhecimento facial: entenda a tecnologia! 

O que o reconhecimento facial tem a ver com você

Mas, o que o uso do reconhecimento facial na China tem a ver com o seu dia a dia? As principais questões dizem respeito às vantagens e desvantagens do uso desse tipo de tecnologia em larga escala. Ao mesmo tempo em que contribui para a implantação de medidas de segurança e de diversas funcionalidades que facilitam a vida das pessoas, o reconhecimento facial levanta questões relacionadas a violações do direito à privacidade.

Abaixo você descobre mais sobre como funciona o reconhecimento facial na China e suas consequências para a segurança e a privacidade das pessoas. Entretanto, não estranhe se você achar que algumas tecnologias e suas aplicações saíram diretamente de um episódio de Black Mirror!

Como funciona o reconhecimento facial na China

O reconhecimento facial já é amplamente utilizado na China. Ele está presente em aeroportos, supermercados, transporte público, parques públicos, atrações turísticas e outros setores. Em algumas cidades, as fotos, vídeos e áudios dos smartphones dos habitantes são monitorados, em tempo real, por uma central de análise de dados ligada ao governo.

Os deslocamentos de casa para o trabalho são acompanhados por câmeras capazes de reconhecer um rosto e associá-lo a seus dados pessoais, como a escola em que estudou, as festas a que foi e até quando esteve em cultos religiosos.

Ao entrar em um supermercado, por exemplo, as bolsas dos habitantes são checadas por agentes de segurança com aparelhos portáteis de raio-X e câmeras frontais que leem sua íris, para certificar-se de sua identidade.

Essa é a realidade de 21 milhões de habitantes que vivem na província de Xinjiang, no extremo oeste da China. É a região mais vigiada do país e terra da etnia Uigur, um dos 56 grupos étnicos que formam a população chinesa.

Nas metrópoles Beijing, Xangai e Shenzhen, o sistema de vigilância não é tão rigoroso, ainda que cresça exponencialmente apoiado em tecnologias de reconhecimento facial, Big Data e inteligência artificial.

A tecnologia por trás

As startups chinesas Sense Time e MegVii lideram o desenvolvimento de uma das tecnologias mais sofisticadas para vigilância pública: as câmeras e o software de reconhecimento facial.

De acordo com documentos públicos da MegVii, uma única câmera da empresa é capaz de analisar até mil pessoas por frame capturado. Ela identifica seus rostos e checa em base de dados pública se há entre os monitorados pessoas procuradas pela Justiça.

Ao comparar a distância entre os olhos, o tamanho do osso do nariz ou o desenho do queixo, a tecnologia da MegVii pode dizer, com 99,98% de chances de acertar, quem é você. Para isso, os seus dados biométricos devem estar no banco acessado pela empresa.

E é aí que a nova regulamentação que obriga as operadoras de telefonia a escanearem os rostos dos novos clientes parece ganhar cada vez mais importância e utilidade.

O sucesso da tecnologia é tamanho que a MegVii é avaliada em US$3,5 bilhões. A startup conta com investimentos de grandes conglomerados, como a instituição financeira SoftBank e o grupo Alibaba. Já a SenseTime não fica muito atrás. Seu valor de mercado é estimado em US$1,6 bilhão, o que a eleva ao seleto clube dos unicórnios, nome dado às empresas que superam valor de US$1 bilhão antes da abertura de capital.

A maior parte da receita dessas empresas vem de contratos com órgãos públicos, como prefeituras, governos províncias e órgãos de transporte (administradores de estações ferroviárias e aeroportos). Atualmente, os 56 maiores aeroportos do país possuem reconhecimento facial.

Reconhecimento facial na China e privacidade

Cerca de 300 pontos turísticos na China usam o reconhecimento facial para permitir a entrada de visitantes. Guo Bing, um acadêmico de direito na cidade chinesa de Hangzhou, deixou de frequentar um parque quando o local passou a exigir de seus visitantes uma digitalização de seu rosto.

Diante disso, em outubro de 2019, Bing entrou com uma ação alegando que as novas regras do lugar violam sua privacidade.

Por isso, os internautas da China têm saudado Bing como o principal defensor dos direitos do consumidor em meio ao avanço da tecnologia de reconhecimento facial no país asiático. Nas mídias sociais chinesas, o caso de Bing recebeu milhares de comentários. Muitos deles expressam temores pela venda de dados privados das pessoas pelo governo ou por empresas especializadas em reconhecimento facial.

Reconhecimento facial na China e segurança

Apesar de soar intrusivo ter seu rosto escaneado em espaços públicos permanentemente, o uso de reconhecimento facial é aprovado pela maior parte da população chinesa. Os chineses associam o uso de novas tecnologias a uma maior sensação de segurança.

Segundo a agência de notícias chinesa Xinhua, a tecnologia de reconhecimento de rostos é apontada por 83% dos cidadãos como recurso positivo para aumentar a sensação de segurança.

De fato, indicadores como o número de homicídios por 100 mil habitantes, são mais baixos na China do que em países como França e Reino Unido.

Em Xiangyang, cidade na província de Hubei, a prefeitura local instalou um telão de 200 polegadas nos cruzamentos mais populares da cidade. Nele, são exibidas imagens de pessoas que atravessam a rua quando o sinal está fechado para pedestres, atiram lixo no chão ou usam suas bicicletas fora das ciclovias apropriadas. Ninguém sofre punições como multas ou prisão, mas a exposição pública visa a desencorajar os mais desobedientes.

Dentro das fronteiras chinesas, o discurso mais comum é de orgulho pelo nível de segurança interna e pela qualidade da tecnologia produzida na China.

Saiba mais: Cibersegurança: saiba porque é importante proteger seus dados

Outras tecnologias de vigilância na China

Além das mais de 200 milhões de câmeras públicas vigiando as cidades do país, tecnologias de monitoramento das atividades online aprofundam a vigilância sobre os cidadãos locais. Os mais de 750 milhões de cidadãos chineses conectados à internet são submetidos a um controle mais rigoroso do que em qualquer outro país do mundo.

Desde 2011, por exemplo, a principal rede social e mensageira instantânea do país, a WeChat, armazena históricos de conversas. Ela também mantém os posts de seus usuários por, ao menos, seis meses.

Uma forma comum de chineses driblarem o controle digital da informação é o uso de VPNs. Esses softwares criam redes privadas (e encriptadas) para o tráfego de dados. As mais populares, no entanto, estão bloqueadas, como a Astrill e Express VPN, embora quem as instale fora da China eventualmente consiga utilizá-las.

Reconhecimento facial no Brasil

Segundo a Agência Brasil, o Brasil tem 37 iniciativas em cidades adotando, de alguma maneira, tecnologias de reconhecimento fácil. Mais da metade, 19, foram lançadas no período de 2018 e 2019. Essas soluções, em geral, são empregadas nas áreas de segurança pública, transporte e controle de fronteiras.

A tecnologia foi amplamente testada durante o carnaval de 2019, importada dos chineses. Cinco homens foragidos foram presos com o auxílio das câmeras inteligentes – um em Salvador e quatro no Rio de Janeiro.

O tema vem suscitando intensas polêmicas. Enquanto as autoridades brasileiras apostam no reconhecimento facial para resolver os problemas de segurança pública, especialistas temem que a tecnologia resulte em discriminação e em falsos positivos.

Leia mais: Aprenda como ganhar dinheiro com as redes sociais

Quer saber mais sobre as últimas novidades em tecnologia? Então, não deixe de conferir nosso blog. Dessa forma, você está sempre por dentro das últimas tendências do mercado tecnológico: smartphones, games, internet. Além disso, fica bem-informado e toma sempre as melhores decisões! 

 

Cabo submarino Google conecta EUA e América do Sul

Você sabia que 99% das conexões do planeta são feitas através de uma imensa rede de cabos subaquáticos que cruzam os oceanos? Exatamente. A comunicação via satélite representa apenas 1% da demanda global enquanto a fibra ótica submergida no mar faz o restante do trabalho. Estamos falando sobre isso porque um dos assuntos mais comentados ultimamente foi a instalação do cabo submarino Google que irá conectar os Estados Unidos à América Latina.

O projeto, batizado de Curie, foi o terceiro anunciado pela gigante americana. Saiba tudo sobre a novidade que deverá aumentar significativamente a velocidade da internet nos países latino-americanos.

Leia maisLeilão do 5G é adiado pela Anatel para 2021

Cabo submarino Google é primeiro totalmente privado

O projeto Curie não é exatamente uma novidade em termos de estrutura subaquática de fibra ótica. Instalações como esta já estão presentes pelos oceanos ligando diferentes partes do mundo. Entretanto, o cabo submarino Google é o primeiro a ser montado com recursos 100% privados.

Um exemplo de projeto com dimensões tão grandes quanto as do Google é o que conecta a Europa aos Estados Unidos através do Oceano Atlântico Norte. Essa instalação, no entanto, contou com uma parceria entre o Facebook, a Microsoft e governos de diversos países para a construção das estruturas e a implantação na superfície oceânica. 

Ou seja,  a obra contou com recursos públicos, assim como aconteceu em outros projetos de menor proporção.

Estrutura privada e autonomia

Com a instalação do Curie, o Google se tornou a primeira empresa não-especializada em telecomunicações a construir uma rede de conexão sem investimentos públicos. Em sua página oficial, a companhia informa que esse foi somente o primeiro de muitos cabos privados que ela pretende instalar nos próximos anos.

A empresa ainda deixa claro que seguirá participando de consórcios que promovem a implementação de estruturas como essa em parceria com a iniciativa pública e outras marcas. Porém, defende a escolha por um investimento 100% privado pela autonomia gerada por esse formato.

Instalações como a do novo cabo submarino Google permitem maior flexibilidade na tomada de decisões tanto quanto à otimização de latência da rede quanto ao roteamento dos dados. Além disso, a empresa explicou que, com menos partes envolvidas no processo, a construção é mais fácil e acontece em menos tempo.

Outros dois projetos de cabos submarinos privados já estão em desenvolvimento pela empresa americana. Um deles irá ligar os Estados Unidos à Europa. O outro fará conexão entre Africa do Sul e Portugal. Essas propostas, no entanto, ainda não têm data oficial para entrar em operação.

Veja também: Se você quer estar sempre conectado, então precisa conhecer a lista com os melhores pacotes de dados para o seu celular. Confira!

Nome de instalação homenageia cientista

O cabo submarino Google recebeu o nome de Curie em homenagem à cientista polonesa Marie Curie. Ela foi pioneira em pesquisas no campo da radioatividade e a única pessoa na história a receber Prêmios Nobel em duas áreas distintas. Em 1903 Marie foi reconhecida com o Nobel em Física e, no ano seguinte, foi premiada por suas descobertas na área da química.

Em nota oficial divulgada com o início das instalações, a empresa explicou que a escolha do nome para homenagear a cientista buscou representar a excepcionalidade do projeto. Característica que também foi a marca principal da história de Marie.

Cuidado com o meio ambiente

Estudos de impacto realizados por especialistas da área comprovaram que a instalação dos cabos submarinos não causam grandes danos ao meio ambiente.

Técnicos contratados pelo Google reconhecem que durante o período de construção há um impacto ambiental pela movimentação das obras, principalmente na região costeira. Os profissionais, entretanto, afirmam que são tomadas medidas para reduzir esses impactos e que todas as ações são monitoradas constantemente.

Além disso, com base nas experiências anteriores, a expectativa é sempre de que as estruturas subaquáticas sejam rapidamente integradas ao ambiente. Tal como acontece, por exemplo, com navios e barcos naufragados, que resultam tomados pela vida marinha.

Cabo submarino Google é maior via de dados do Chile

Com 10,5 mil quilômetros de extensão costeando os continentes americanos pelo Oceano Pacífico, o Curie conecta o Chile à Califórnia. Quando o cabo estiver em pleno funcionamento, oferecerá uma capacidade de 72 terabytes por segundo.

Essa é a primeira vez em 20 anos que um cabo submarino chega ao Chile e, por suas proporções, é a maior via de dados da região. O Google já vem investindo no país há alguns anos. Em 2015 inaugurou na cidade chilena de Quilicura o primeiro centro de dados da empresa na América Latina.

O centro de dados construído no Chile é um dos mais eficientes do continente em termos de consciência ambiental e ecológica. Ele emprega mais de 20 pessoas do setor e realiza trabalhos de apoio à comunidade local. Em médio e longo prazo, o Google pretende investir aproximadamente US$150 milhões nessa base.

Por que o Google escolheu a América Latina para o projeto Curie

A implantação do projeto Curie entre Estados Unidos e Chile faz parte de um plano ambicioso do Google de atingir o seu próximo bilhão de usuários na internet.

A América Latina foi escolhida para receber a instalação do seu primeiro cabo submarino com estrutura completamente privada porque representa um bom mercado para a empresa.

O Google afirma que, embora a região tenha uma boa demanda de conexão, ela não é atendida de forma satisfatória pelos serviços de dados internacionais oferecidos até agora.

O investimento nessa infraestrutura irá gerar até o final de 2020 um aumento significativo na velocidade da internet e na eficiência da rede. Esse avanço representa para a empresa uma grande oportunidade de crescimento e desenvolvimento na região.

O objetivo, então, é gerar novos negócios e ampliar as plataformas da nuvem enquanto a informação se torna cada vez mais acessível aos usuários.

Empresa possui milhares de quilômetros de fibra ótica pelo mundo todo

Quando usamos os serviços do Google, seja para fazer buscas, enviar emails, navegar por mapas ou assistir a vídeos, não imaginamos o que está por trás dessas ferramentas que hoje são parte do nosso dia a dia.

Todos esses recursos disponíveis ao usuário com apenas alguns cliques ou toques de tela funcionam através da Google Cloud, a nuvem do Google. Para que essa nuvem seja forte, eficiente e segura, a empresa investe em um série de elementos como os centros de dados e as plataformas específicas para a nuvem.

Porém, nenhum desses elementos poderia funcionar isoladamente. Ou seja, se não estivesse conectado às outras partes. E você sabe como essa conexão é feita? Claro, pelas estruturas subaquáticas que estão espalhadas pelo mares de todo o mundo, como o novo cabo submarino Google instalado entre Estados Unidos e Chile.

Cabo submarino Google e outras redes
Mapa da rede de infraestrutura de cabos do Google

A grande rede de cabos que faz a nuvem da empresa ser uma da maiores do mundo é composta pela presença de mais de 100 pontos que passam por 7,5 mil nós. No total são milhares de quilômetros de fibra ótica submergida ao redor de todo o mundo através de 11 cabos submarinos.

Cabo submarino Google terá nova filial do projeto

O anúncio de que a instalação do Curie estava finalizada foi feito no final de 2019, e a empresa aproveitou a ocasião para oficializar mais uma novidade. O projeto ganhará uma filial no Panamá, que já está com a montagem em pleno andamento.

Quando essa nova base estiver em funcionamento, a largura da banda e a conectividade na América Central também serão aumentadas de maneira significativa. A iniciativa faz parte de um aprimoramento da empresa em sua habilidade de conexão de redes entre regiões próximas.

Quer estar sempre bem-informado sobre novidades como a que acabou de ler? Então, acompanhe o conteúdo exclusivo do blog do Compara Plano.

Conheça o To Do, app substituto do Wunderlist

Wunderlist

O aplicativo Wunderlist vai ser encerrado pela Microsoft. A empresa anunciou recentemente que não vai mais atualizar o software para dar prioridade ao To Do, uma plataforma própria e semelhante, que também funciona como um organizador pessoal. 

O To Do é mais uma opção entre os aplicativos de produtividade disponíveis nas lojas digitais. Neste artigo você vai entender o que foi o Wunderlist e como o novo software da Microsoft funciona. Ao final da publicação você relembra algumas indicações de aplicativos de produtividade.

Além disso, se você costuma utilizar apps para facilitar a sua vida, clique aqui e confira também o nosso e-book sobre como economizar com a ajuda de aplicativos. São dicas de softwares de planejamento de viagens, controle de gastos de casa, clubes de vantagens e muito mais.

Leia mais: Conheça os 10 melhores celulares até R$ 1.500

O Wunderlist

O Wunderlist foi comprado pela Microsoft em 2015 por um valor entre 100 mil e 200 mil dólares, segundo informações do site The Verge. O aplicativo foi adotado por muitos usuários, chegando a 26 milhões de downloads ao redor do mundo entre o início de 2014 e o final de 2019.

Após rumores do seu fim, a empresa americana confirmou que o encerramento do Wunderlist está marcado para o dia 6 de maio de 2020. Em setembro de 2019, o fundador do app, Christian Reber, chegou a pedir pelo Twitter para comprar o aplicativo de volta da Microsoft.

Em seu site, a Microsoft afirma que “planejou a transição para se concentrar em construir um aplicativo mais seguro e integrado, que ajudasse o usuário a concluir suas tarefas de uma forma mais inteligente”. 

“Nós paramos de lançar novas funções e atualizações para o Wunderlist, então quanto mais o aplicativo envelhece, mais ele se torna difícil de manter. Conforme a tecnologia avança, não podemos garantir que o Wunderlist funcione para sempre como deveria ou como gostaríamos. Com nossas atualizações mais recentes, estamos confiantes que o To Do é a melhor alternativa. Queremos dedicar nosso tempo a construir uma experiência que vai transformar como você alcança seus objetivos e sonhos”.

O To Do

O sucessor do Wunderlist mantém as suas principais funções: grupos em lista, passo a passo, checklists, subtarefas, arquivos anexados e compartilhamento de atividades. A Microsoft define o aplicativo como ideal para quem deseja “aumentar sua produtividade, diminuir os níveis de estresse ou apenas reservar algum tempo para pensar. O Microsoft To Do facilita o planejamento do seu dia e o gerenciamento da sua vida”. 

Um diferencial interessante adicionado ao To Do é a função batizada de “My Day”. A novidade é um tipo de planejamento diário que te ajuda a evitar a sobrecarga da visualização de muitos prazos, focando no que você pode e deseja cumprir naquele dia. No dia seguinte o cartão é zerado e você recomeça tudo numa espécie de ritual matinal de planejamento.

O To Do traz também um novo design com listas codificadas com cores, temas personalizáveis e um elegante e econômico modo noturno. O software permite ainda separar suas tarefas em etapas gerenciáveis, adicionar anotações, anexar até 25MB em arquivos, sincronizar as atividades com o Outlook, definir datas de vencimento e lembretes únicos ou recorrentes, entre outras funções.

Para os usuários do Wunderlist, a importação de dados pode ser feita em três passos simples:

  1. Baixe o Microsoft To Do para iOS, Android, Mac ou Windows.
  2. Entre com a sua conta Microsoft. É possível criar através de outro e-mail ou conta Xbox/Skype/Live. 
  3. Um pop-up vai aparecer na tela direcionando para um importador do Wunderlist. Caso não apareça, o link para o importador está na aba “configurações”.

Já não é mais possível criar uma conta no Wunderlist, porém até o dia 6 de maio usuários antigos podem utilizar o app, assim como importar e exportar arquivos para o To Do.

Leia mais: 7 aplicativos para administradores de empresas

Mais apps de produtividade

O nicho de aplicativos de produtividade é um dos que apresentam as soluções mais inovadoras e interessantes das lojas digitais. Abaixo você confere alguns softwares que, assim como o Wunderlist e o To Do, podem ser úteis no momento de organizar a rotina.

Evernote

O Evernote é um aplicativo para anotações no qual você organiza suas ideias, endereços, telefones, afazeres, lista de compras e todo tipo de informação que quiser registrar. Com diversas funções para diferentes objetivos, o Evernote permite incorporar fotos e imagens, links, arquivos de áudio, entre outros. As notas podem ser salvas em formato de texto, rascunho, foto, áudio, vídeo, PDF e captura de tela.

Outra função muito útil do app é a digitalização de documentos escritos à mão. A busca do Evernote é capaz de encontrar tanto as palavras em arquivos digitais como naqueles que foram digitalizados.

O Evernote está disponível para download tanto para Android quanto para iOS, além de possuir uma versão desktop sincronizável com os acessos no smartphone. O programa possui uma versão gratuita, outra premium com funcionalidades aprimoradas e ainda um pacote Business que permite a criação de projetos com fluxos de trabalho complexos. 

Forest

O Forest é uma ferramenta que vai te ajudar a manter o foco. O app vai te ajudar a manter a concentração nos estudos, trabalhos ou até encontros com os amigos. O objetivo aqui é evitar as distrações do smartphone.

Primeiro, você determina e configura uma certa quantidade de tempo que deseja ficar desconectado do celular – de 5 minutos até 2 horas. Depois, uma árvore vai começar a crescer na sua tela. Mantendo-se longe do celular, sem trocar de tela, sua árvore cresce e vai para uma floresta pessoa. Do contrário, ela morre.

A cada árvore plantada você conquista moedas virtuais que podem ser utilizadas para personalizar sua floresta ou plantar uma árvore de verdade. Isso porque o aplicativo tem uma parceria com a Trees for the Future, e a cada 2.500 moedas virtuais acumuladas a equipe do Forest faz uma doação para que a organização plante uma árvore.

Trello

Uma das mais utilizadas e completas ferramentas quando o assunto é produtividade, o Trello é atualmente a principal plataforma para gerenciamento dos fluxos de trabalho em equipe. Com versões mobile e desktop sincronizáveis, o software permite que múltiplos usuários trabalhem simultaneamente nos quadros, cartões e listas que são criados dentro da ferramenta para organizar cada projeto.

Com a aplicação é possível montar checklists, inserir documentos como fotos e vídeos, organizar e dividir tarefas para cada usuário, definir prazos de entregas com notificações, além de muitas outras funções.

Apesar de ser muito utilizado para gerenciamento de projetos, o Trello também pode servir como um grande aliado na sua organização pessoal. Atividades diárias, trabalhos individuais, listas de compras e metas pessoais também podem ser planejados e monitorados com a ajuda do software.

O Trello possui uma versão gratuita, que deve ser o suficiente para projetos mais simples, além de duas opções de pacotes mensais: Business Class e Enterprise. As versões pagas do programa possuem recursos extras, medidas de segurança e opções de automatização das atividades.

Leia mais: Aplicativos para viagens: conheça os melhores de 2019

Gostou desse artigo? Fique de olho em nosso blog para não perder nossas publicações diárias. Aqui você encontra artigos com análises, dicas e curiosidades sobre as principais tendências e novidades do mundo da tecnologia. 

Conheça o pacote de segurança do aplicativo da 99

aplicativo da 99

É normal que aplicativos recebam atualizações. A maioria dos apps recebe atualizações frequentes, às vezes até semanalmente. Aplicações de empresas renomadas com uma base de usuários grande, principalmente. Claro que nem toda atualização vem recheada de mudanças e novidades. Mas, às vezes acontece, sim, de mudar bastante coisa de um aplicativo em uma atualização só. Hoje vamos falar sobre a última atualização de segurança do aplicativo da 99, um dos mais usados do Brasil.

Leia mais: Conheça os planos da Claro, a melhor operadora do Brasil, segundo o Speed Awards Test!

Sobre a 99

A 99 é uma empresa que já tem quase uma década. Ela foi fundada em 2012 por três sócios: Paulo Veras, Renato Freitas e Ariel Lambrecht. No começo a empresa era conhecida como 99 Táxi, e depois ainda 99POP.

As entradas de dinheiro na 99

A primeira grande mudança financeira na história da 99 aconteceu depois de meia década de funcionamento. Em 2017 a 99 recebeu 100 milhões de dólares da empresa chinesa Didi Chuxing. Essa mesma empresa tinha acabado de desbancar a gigante Uber em sua região, comprando a filial chinesa da Uber.

Na época o valor equivalente aos 100 milhões de dólares era de aproximadamente 320 milhões de reais. Além da Didi Chuxing, o Softbank também investiu 100 milhões de dólares na 99.

Ainda em 2017 a 99 venceu uma licitação da prefeitura de São Paulo que injetou mais 50 milhões de reais. A ideia era usar o aplicativo da 99 para o transporte de funcionários públicos da capital paulista.

O nascimento do unicórnio

No ano seguinte, em 2018, veio a aquisição. A mesma Didi Chuxing, rival da Uber no mundo, resolveu comprar a 99. O valor acertado foi de aproximadamente U$ 1.000.000.000,00 – isso mesmo, um bilhão de dólares.

Assim, nasceu o chamado “primeiro unicórnio brasileiro”. Unicórnio é o termo utilizado para empresas do tipo startup que atingem o valor de 1 bilhão de dólares. Nenhuma outra empresa brasileira havia conseguido tal façanha antes.

Mudanças

O processo de aquisição acaba tendo consequências diferentes das de um mero aporte ou investimento. Com o novo comando, é natural que aconteçam mudanças, tanto nos cargos quanto no aplicativo da 99.

Mudanças internas

Uma das primeiras mudanças aconteceu com a entrada de Tony Qiu no comando da empresa. Com a chegada de Tony, o antigo chefe (Peter Fernandez) se tornou consultor financeiro. Antes, Tony Qiu já havia passado por empresas renomadas como Morgan Stanley e Bain Capital.

Outra mudança entre os executivos da empresa foi na posição de presidente da 99 no Brasil. Mathes Moraes passou a ser o novo presidente. Antes, Mathes Moraes havia liderado o processo para aprovar a regulamentação federal dos serviços privados de transporte individual (aplicativos), gerenciando equipes jurídicas, de comunicação, de relações governamentais e de recursos humanos. Talvez por isso sua chegada à presidência não tenha sido exatamente uma surpresa.

Mudanças no aplicativo da 99

A reformulação estrutural da empresa acabou resultando em mudanças no aplicativo da 99. Não apenas em atualizações para lapidar o app, mas em mudanças na maneira de encarar algumas situações.

Tais mudanças foram sentidas, por exemplo, pelos mais de 300 mil motoristas que dirigem para o aplicativo da 99. Os usuários, especialmente os mais assíduos, também notaram as diferenças. Agora vamos falar mais do pacote de segurança do aplicativo da 99 – a mudança que é o tema desse post.

O pacote de segurança do aplicativo da 99

O pacote de segurança lançado para o aplicativo da 99 busca diminuir a incidência de problemas. Tanto motoristas quanto passageiros relatavam alguns problemas relacionados ao app. Questões que envolvem segurança física, emocional e financeira nas duas pontas dessa prestação de serviço.

É importante mencionar que os problemas não são exclusivos da 99. Pesquisas revelam sensação de insegurança entre motoristas e passageiros de todos os aplicativos de transporte, algo que precisa ser resolvido. A 99, percebendo essa adversidade, tratou de buscar meios de solucionar (ou pelo menos suavizar) essa situação preocupante.

Vamos, agora, às diferenças que você poderá notar no aplicativo da 99.

Preenchimento com CPF

Um dos anúncios de segurança diz respeito à obrigatoriedade do preenchimento do CPF.

O documento, que sempre foi necessário para o cadastro de motoristas, agora também faz parte do cadastro dos usuários. O nome do usuário no aplicativo, inclusive, precisa ser exatamente o mesmo registrado no CPF.

Isso facilita a vida do motorista no que diz respeito à identificação dos usuários que solicitam corridas.

Alguns questionamentos foram levantados sobre a garantia desse tipo de procedimento de segurança. Isso, porque, para golpistas ou pessoas de má fé que já estejam com intenções de burlar o sistema, não é tão difícil conseguir um número de CPF válido para cadastrar se passando por outra pessoa.

Em resposta, a 99 afirmou que pretende solucionar esse tipo de questão com o uso de tecnologia. Uma série de outras informações dos usuários são coletadas e podem ser usadas com essa finalidade. Data de nascimento e o nome usado no cartão de crédito, por exemplo, ajudam nesse aspecto. A ideia é que com o cruzamento desses dados a empresa seja capaz descobrir possíveis fraudes.

Além disso, é válido considerar que algumas vezes alguns oportunistas menos capacitados (ou menos empenhados) podem entender esse obstáculo como um tipo de barreira, já que passa a ser necessário elaborar um pouco mais seu golpe.

Ou seja, o simples fato de existir uma exigência a mais também ajuda por esse lado.

Foto do passageiro no cadastro

Os cuidados com o aplicativo da 99 não se resumem a atender às necessidades dos usuários. A demanda dos motoristas também precisa ser ouvida e atendida, afinal são esses motoristas que fazem a prestação de serviço que gera entrada de dinheiro no cotidiano da empresa.

Depois de algum tempo debatendo o assunto, a 99 finalmente passou a pedir a foto dos passageiros no cadastro. Essa mudança, no entanto, ainda chega como um pedido, ou seja, a foto ainda não é obrigatória. A possibilidade de transformar isso em uma exigência ainda está sendo ponderada.

Parte da argumentação dos motoristas que demandam essa mudança é justamente baseada na obrigatoriedade dos próprios motoristas de terem uma foto no perfil.

No entendimento da 99, por outro lado, motoristas e usuários não precisam necessariamente atender aos mesmos critérios. Vale lembrar que outros aplicativos de transporte têm a mesma posição que a 99 sobre esse tema.

Selfie antes da corrida

Diferentemente da foto no cadastro, a selfie não será opcional. Mas, calma, ela também não será obrigatória, ou pelo menos, não sempre. Entenda:

A 99 pode solicitar que alguns usuários tirem uma selfie antes de uma corrida pelo aplicativo. Caso um usuário seja selecionado, ele precisa tirar a selfie para que a corrida aconteça. A princípio existem duas possibilidades para selecionar quem passa por esse processo:

  1. Checagem aleatória – O aplicativo decide, sem razão e por uma questão de amostragem, que alguns usuários quaisquer devem tirar uma selfie como medida de segurança. Esse método é como se fosse um sorteio.
  2. Potencial problema – alguns fatores analisados pela inteligência artificial da 99 ajudam a construir um sistema para antever e tentar evitar crimes ou situações problemáticas. O resultado desse cruzamento de dados pode fazer com que um potencial usuário seja obrigado a tirar uma selfie caso queira fazer sua corrida.

Vale lembrar que os usuários não têm como saber se eles foram sorteados ou classificados pelo sistema. Mas, caso o app solicite a selfie, a viagem só vai ser realizada depois que a foto for enviada e verificada.

Também é importante ressaltar que a selfie é para identificação facial. Isso significa que é para ser usada posteriormente em caso de algum incidente. Ou seja, não é reconhecimento facial, pois a 99 não tem uma base com os rostos dos passageiros.

Foto dos motoristas

Como já mencionamos, os motoristas precisam enviar fotos no momento em que estão se cadastrando como condutores. Além disso, assim como alguns usuários, motoristas também podem ser acionados pelo app para que enviem uma selfie.

Diferentemente dos usuários, no caso dos motoristas a selfie é sim para reconhecimento facial, pois compara o rosto da foto com a sua base de dados que já tem foto do cadastro e de documentos dos condutores.

Leia também: E-book grátis: conheça tecnologias para deixar a sua casa inteligente.

Gravação da conversa

Essa função poderá ser usada tanto por motoristas quanto por passageiros. Qualquer um que estiver se sentindo incomodado com algum assunto ou algum tipo de acontecimento dentro do veículo poderá solicitar que o aplicativo grave o som durante a corrida.

A tecnologia para colocar isso em prática já existe. O que falta, nesse momento, é resolver questões burocráticas e legais. A legislação brasileira precisa ser bem estudada para que as gravações possam ser realizadas de maneira adequada.

99 Mulher

O serviço 99 Mulher deve ser implementado em duas etapas.

A primeira etapa, que já está funcionando, visa a proteger as condutoras do aplicativo. Essa funcionalidade permite que as motoristas mulheres recebam chamadas apenas de passageiras mulheres.

A segunda etapa, que já foi anunciada, é a de permitir a relação exclusivamente feminina pela outra ponta. Passageiras mulheres vão poder escolher fazer viagens apenas com motoristas mulheres.

A maior questão para a implementação dessa etapa é aumentar a base de motoristas mulheres cadastradas.

Bloqueio de passageiros ou motoristas

Assim como em redes sociais, o aplicativo da 99 também vai permitir o bloqueio entre seus cadastrados. Caso alguém tenha tido uma experiência ruim, pode bloquear a pessoa com quem o problema ocorreu. Essa função serve tanto para motoristas quanto para os usuários do app. Uma vez que uma pessoa bloqueie outra, eles não serão mais pareados para corridas futuras, e simples assim.

Vale lembrar que essa é uma medida mais drástica, e a orientação é para que seja tomada em caso de problemas mais sérios, já que existem outros métodos de feedback como comentários e a própria nota que se dá para a corrida.

Leia também: Conheça planos de celular com WhatsApp ilimitado.

Gostou de saber mais sobre as novidades do aplicativo da 99? Para ter acesso a outras novidades, continue acompanhando nosso blog!

Whale: descubra o novo app para criar memes

whale

No final de 2019, o Facebook lançou discretamente um aplicativo de criação de memes. O app Whale foi lançado “em segredo” no Canadá, ou seja, sem nenhum tipo de divulgação. Por enquanto, está disponível apenas na Apple Store do Canadá.

Lá, sua listagem oficial diz que o Whale é um “meme creator” que pode ser usado para editar fotos próprias ou imagens de uma biblioteca de fotos. O usuário tem a possibilidade de compartilhar suas criações em outras redes sociais, como Instagram e Messenger.

A proposta do Whale é oferecer uma maneira fácil de sobrepor efeitos diferentes sobre textos e fotos. Ele traz uma série de ferramentas para que o usuário possa desenvolver seus próprios memes com muita criatividade, utilizando fotos feitas na hora com o celular, imagens do rolo da câmera ou da galeria do programa.

Após escolher a imagem, é possível editá-la, acrescentando textos com frases engraçadas, por exemplo, além de filtros, emojis e uma série de efeitos populares, entre outros recursos. E, ao finalizar a criação, o usuário tem a opção de compartilhá-la no Facebook e também em outras plataformas.

Disponível inicialmente apenas para iOS na App Store do Canadá, o app Whale – Meme Creator ainda não tem previsão de ganhar versão para Android nem de ser lançado em outros países.

Saiba mais: Criação do Facebook: de projeto acadêmico a império mundial 

Como foi desenvolvido o Whale

O Whale foi desenvolvido pela equipe de experimentação de novos produtos do Facebook conhecida como NPE (New Produt Experimentation), que aparece como responsável pelo aplicativo na Apple Store do Canadá. A NPE foi criada no início de 2019 para desenvolver novos aplicativos experimentais para a empresa e suas redes sociais, principalmente Facebook, Instagram e WhatsApp.

Na época, o Facebook afirmou que estava usando um nome de marca separado para permitir que os aplicativos mudem rapidamente ou até que sejam desligados caso a empresa conclua que eles não são úteis para as pessoas. Aplicativos como “Bump” e “Aux”, que também são voltados para pessoas mais jovens, também são creditados à NPE.

Esses aplicativos ainda precisam ganhar força. Um porta-voz do Facebook disse que os aplicativos que o grupo cria visam a ajudar a empresa a encontrar novos recursos e serviços. Logo, estamos diante de uma equipe criada para ousar e trazer novas ideias. Tendo sucesso, esses aplicativos acabam virando funções dentro do Facebook ou do Instagram. Em caso de fracasso, eles simplesmente são abandonados pela empresa.

Por que o Facebook está investindo no Whale?

Por enquanto, todos esses novos aplicativos têm o mesmo objetivo: atingir um público mais jovem do que o normal dentro da plataforma do Facebook. A rede social realmente precisa renovar seus usuários. Isso aconteceu em parte com o Instagram, mas muitos adolescentes ainda usam o Snapchat e agora o TikTok, focado em vídeo.

Aliás, as experiências do Facebook com novos aplicativos chegam em meio à ascensão meteórica do TikTok, especialmente entre os mais jovens. Até o momento, o aplicativo de propriedade da chinesa ByteDance adicionou mais de 500 milhões de usuários em 2019, e está a caminho de ter 1,5 bilhão de usuários no total. É claro que o Facebook não vê isso com bons olhos.

Saiba mais: Tik Tok: o app mais baixado que Facebook e Instagram

Mas o que é um meme?

Caso o aplicativo Whale chegue ao Brasil, ele vai fazer muita gente feliz. Isso porque, para alegrar o dia, nada melhor do que receber um meme ou ser marcado por um amigo em um meme nas redes sociais, não é mesmo? Mas, você já parou para pensar no que é um meme?

De modo bem simples, o meme é um conteúdo que tem capacidade de ser reproduzido e modificado pelas pessoas. O meme nasce com o propósito de ser viralizado, de atingir o maior número de pessoas possível, adaptando-se de acordo com a vontade de quem o compartilha.

De acordo com o relatório “In Meme We Trust”, elaborado pela Consumoteca, estamos cada vez mais cercados por memes. Impulsionados pelos jovens da Geração Z, eles ganharam as ruas e ultrapassaram os limites do humor para representar o que pensamos, sentimos e desejamos expressar.

Em geral, as pessoas tendem a associar meme ao humor e a um formato de conteúdo específico. Afinal, boa parte deles utiliza a ironia e o sarcasmo em doses concentradas e veicula essa mensagem pelo efeito casado entre texto e imagem, estática ou animada.

Mas, o meme não é só uma coisa engraçada ou uma brincadeira: ele carrega muitas mensagens e reflexões sobre temas correntes de relevância para toda a sociedade.

Em sua essência, o meme é uma expressão criativa e intuitiva ao mesmo tempo, uma criação coletiva com vida própria e transmitida com o convívio. É um conteúdo que se ressignifica à medida em que se espalha.

Por que os memes fazem sucesso?

Muito além da junção entre imagem e pouco texto, o meme mostra uma gama de aplicações e usos possíveis que tem sido observada em todo o mundo. Não seria diferente no Brasil, onde somos conhecidos pela inabalável capacidade de rir de nós mesmos.

Em meio à velocidade frenética da vida atual, condensar pensamentos, emoções e discussões num conteúdo facilmente compartilhável tornou-se uma grande potência criativa na comunicação digital. O dia amanhece e provavelmente algum meme já surgiu na tela de alguém: qual é o meme do dia? Qual meme representa você agora? Qual meme será útil numa conversa mais tarde?

Por que Whale pode fazer sucesso?

Ao mesmo tempo, trata-se de uma fábrica sem donos: assim como ninguém se preocupa com a origem de uma piada ou de um ditado popular, pouco importam a origem ou a autoria dos memes, contanto que a mensagem seja imediata e faça sentido para quem a está consumindo e compartilhando.

Sob essa lógica, todo mundo quer um meme para chamar de seu. Por ser uma ferramenta de comunicação extremamente popular, o meme já é considerado a linguagem oficial da internet e, principalmente, dos jovens.

De inspiração para fantasias de carnaval até pesquisas acadêmicas dedicadas a compreender essa linguagem mutante e irrastreável, o meme caiu como uma luva na lógica imediatista, fluída e volátil que passou a conduzir a nossa disputada atenção no mundo atual.

Quais memes fizeram sucesso em 2019

Em dezembro de 2019, o Google divulgou quais foram os termos mais procurados no Brasil durante o ano. Em uma série de assuntos como acontecimentos, esportes, mortes e tecnologia, entre outros, os memes apareceram como um dos que mais bombaram na ferramenta de busca no ano passado. Confira abaixo os 3 memes mais buscados no Google em 2019:

  1. Meme do Riquinho

O meme de maior sucesso do ano no Brasil foi o “Meme do Riquinho”, segundo o Google. Esse viral bombou logo no início de 2019 quando a foto de um personagem com aparência abastada se tornou tema para perguntas fictícias com um teor mais culto. Logo os detetivões descobriram que essa imagem que viralizou foi tirada em 2014 e pertence a Lucky Luciano.

  1. O nome dela é Jenifer

A música do cantor Gabriel Diniz, que faleceu em maio deste ano, estourou nas rádios e também nas redes sociais ainda no início de 2019. O hit conta a história de um cara que conheceu sua ‘crush’ Jenifer no Tinder, fato que fez a narrativa bombar na web e se transformar em uma série de memes.

  1. Caneta Azul

Esse meme é o mais recente da lista divulgada pelo Google. O vídeo em questão trouxe um então anônimo entoando um simples “Caneta Azul, Azul Caneta… Caneta Azul está marcada com minha letra”. O refrão se tornou chiclete e foi o suficiente para aparecer em todas redes sociais.

Saiba mais: App para fazer memes: confira os 5 melhores

Quer saber mais sobre as últimas novidades em tecnologia? Então, não deixe de conferir nosso blog. Dessa forma, você está sempre por dentro das últimas tendências do mercado tecnológico, smartphones, games, internet e muito mais. Além disso, fica bem informado e toma sempre as melhores decisões!

Google Stadia: conheça a plataforma de jogos via streaming do Google

Google Stadia

O Google Stadia é a nova plataforma de jogos da Google.

A Google Inc. é sem dúvida alguma uma das empresas de tecnologia que atua há mais tempo, inova constantemente e participa praticamente de todas as esferas possíveis do cotidiano humano. Mas, existia uma dessas esferas em que a Google não tinha se aventurado ainda, e essa esfera era a de games.

O Google Stadia veio para mudar essa realidade, já que desde a criação da empresa em 1998 a marca não demonstrava interesse em fazer algo para o mundo dos jogos.

A Google já vinha comentando sobre a Google Stadia, mas na última edição da E3 (Electronic Entertainment Expo), que ocorre anualmente em San Diego na Califórnia, a empresa norte americana anunciou todos os pormenores da nova plataforma.

O hype foi instantâneo, e os fãs mal podiam contar os dias para o lançamento da novidade. E agora, em Novembro de 2019, fomos agraciados com o Google Stadia em nossas vidas.

Separamos aqui as mais diversas funções do serviço, e, também, como o mesmo foi recebido pela crítica especializada, pelos fãs e pelos jogadores. Confira!

Leia mais: Os melhores smartwatches de 2019

Google lança o Stadia – a plataforma de jogos via streaming

O chamariz do Google Stadia é que ele oferece algo pouco visto antes, que é a jogabilidade por meio de streaming de jogos. Para anunciar a chegada do serviço, a Google marcou presença na E3, maior feira de jogos eletrônicos do mundo. A conferência da empresa norte americana foi feita via streaming, durou meia hora e revelou todos os detalhes sobre o serviço.

Para ilustrar um pouco mais, com o Google Stadia será possível jogar uma seleção de jogos em qualquer dispositivo que tenha acesso ao Google Chrome ou utilize o sistema operacional Android. Os jogos são os mais variados possíveis, e vão de jogos AAA a jogos indie, e por assim vai.

Com isso, o serviço eliminará a necessidade de se adquirir uma mídia física para jogar e também a de comprar a versão digital e fazer um imenso download que ocupa os preciosos GB do seu HD.

O Google Stadia não necessita de hardwares externos para ser jogado, mas todo bom jogador preza pelo uso de um controle para fazê-lo. Por isso, é importante levar em consideração que não é possível parear controles de outros consoles ao serviço, a não ser no PC, onde é possível parear controles via cabo USB.

Para atender a essa necessidade, o Google Stadia conta com um joystick vendido separadamente, chamado de Stadia Controller. No quesito design, o controle lembra muito controles Pros, como o da Nintendo e o do PlayStation. Mas, diferente de seus concorrentes, o controle do Google Stadia pode ser pareado diretamente a rede Wi-Fi, conta com botão nativo para fazer streaming de jogos diretamente no YouTube e outro para comando de voz com o Assistente do Google.

Essa função poderá ser usada dentro de jogos, mas ainda não temos a função sendo usada a fundo.

 

Games do Stadia rodam em notebooks, PCs, smartphones, tablets e TVs com Chromecast

O Google Stadia oferece algo nunca visto antes no mundo dos jogos. Com ele é possível jogar qualquer jogo em qualquer dispositivo. Ele não possui nenhum requerimento mínimo de hardware, e apenas uma boa conexão com a internet é suficiente para que se possa jogar os mais variados jogos. É uma ótima saída para as pessoas que desejam jogar os grandes jogos que têm sido lançados, mas que não querem comprar um console ou até mesmo um PC ou Notebook Gamer.

Para que o Google Stadia funcione em algumas plataformas, como por exemplo televisores, é necessário ter um Google Chromecast ligado ao dispositivo. Outra integração legal trazida pela plataforma, é a possibilidade de começar um jogo no Smartphone e continuar a jogá-lo em outro dispositivo.

 

Como funciona o Google Stadia?

Para que toda a magia possa acontecer, a Google utiliza seus famosos datacenters do serviço de busca da Google, que ficam submersos no oceano e precisam de submarinos para monitorá-los. Além disso, os cabos são feitos com fibra ótica, dando mais estabilidade à conexão.

O resultado dessa tecnologia é a transmissão do jogo em apenas alguns cliques e minutos. Também é possível transmitir jogos em 4K e 60fps, com HDR e som surround.

A Google recomenda que se tenha uma internet de pelo menos 25GB por segundo para que se possa ter acesso a essas configurações, porém, após alguns testes, foi confirmado que com menos internet pode-se ter acesso a elas.

 

Quanto custa o Google Stadia?

O Google Stadia foi lançado agora, mas por enquanto estará disponível apenas em Estados Unidos, Canadá e Europa.

A Google anunciou três pacotes iniciais que incluem modelos do Stadia Controller pelo preço de US$130. Esses pacotes também contam com três meses de serviço premium que dão acesso a todos os conteúdos disponíveis na plataforma. Após esse período o valor da plataforma passa a ser U$$10 por mês, uma bagatela para quem gasta rios de dinheiro com jogos todos os meses.

Em conversão direta o Google Stadia seria mais ou menos R$530, e sua mensalidade, R$40.

Também será possível adquirir jogos e jogá-los no serviço, e títulos como Borderlands 3, Metro Exodus e Final Fantasy XV já estarão disponíveis para compra em breve.

 

Confira os games disponíveis no lançamento

Já no lançamento, o Google Stadia disponibilizou 22 jogos para seus assinantes. Dentre esses, os que receberam mais destaque foram:

  • Assassin’s Creed Odyssey
  • Destiny 2
  • Gylt
  • Just Dance 2020
  • Kine
  • Mortal Kombat 11
  • Red Dead Redemption 2
  • Samurai Showdown
  • Thumper
  • Tomb Raider: Definitive Edition
  • Rise of the Tomb Raider 20 Year Celebration Edition
  • Shadow of the Tomb Raider: Definitive Edition

A empolgação é imediata, já que esses jogos são lançamentos recentes e necessitam de um hardware moderado para rodar.

Porém, as novidades não param por aí, e a Google estima que até o começo de 2020 o catálogo contará com 44 jogos, e lançou uma lista atualizada com jogos que entrariam na plataforma até o fim de 2019.

  • Attack on Titan 2: Final Battle
  • Borderlands 3
  • Darksiders Genesis
  • Dragon Ball Xenoverse 2
  • Farming Simulator 19
  • Final Fantasy XV
  • Football Manager 2020
  • Ghost Recon Breakpoint
  • GRID
  • Metro Exodus
  • NBA 2K20
  • Rage 2
  • Trials Rising
  • Wolfenstein: Youngblood

O catálogo de jogos do Google Stadia é promissor, e a esperança é de que cresça cada vez mais com o passar do tempo e com o desenvolvimento da plataforma.

Já pensou jogar CyberPunk 2077 na tela do seu smartphone?!

 

O que a crítica está falando do Google Stadia

Apesar de ser um serviço vantajoso e que abraça a todos os tipos de jogadores, o Google Stadia vem sofrendo com a crítica internacional, que já está fazendo a resenha da plataforma.

Jornais como o The Washington Post, por exemplo, denegriram o serviço ao falar que o mesmo não vale a pena. Já o The Guardian ressaltou a pressa do lançamento da plataforma, de forma que a mesma parecia incompleta, e a Google, confiante demais com atualizações posteriores para se importar com isso agora.

Mas apesar das críticas negativas, a Polygon, um dos maiores portais de críticas de jogos eletrônicos, não desconsiderou totalmente a plataforma. Segundo a avaliação do site, apesar de transações e limitações confusas, o Google Stadia promete e entrega uma gama de conteúdos. Sua interface não tem nada de mais, mas a plataforma entrega exatamente o que promete.

 

Mas, apesar dos anúncios feitos pela Google e das críticas que a plataforma recebeu, a única forma de saber suas qualidades, vantagens e desvantagens é testando a plataforma, e, para isso, precisamos que a mesma fique disponível em território nacional.

Podemos afirmar que a ideia e a execução da plataforma são promissoras, e esperamos atualizações significativas para ela ao longo de 2020.

Só nos resta esperar a chegada do polêmico Google Stadia aqui no Brasil e nos preparar para ele. Para isso, é importante ficar por dentro dos lançamentos de smartphones das grandes empresas como por exemplo a Motorola e a Xiaomi.

Leia mais: Conheça planos de celular com WhatsApp ilimitado

No mais, não deixe de conferir notícias relacionadas aqui mesmo no site da Compara Plano!

E-book grátis ensina como ganhar dinheiro com as redes sociais

como ganhar dinheiro com as redes sociais

Se você é um usuário assíduo das redes sociais, já deve ter percebido que muitas pessoas as utilizam para ganhar dinheiro. É possível encontrar influenciadores digitais e serviços, brechós de roupas e acessórios usados, além de diversas propagandas e marcas sendo divulgadas o tempo todo. E se você ainda não embarcou nesta onda está deixando de ganhar dinheiro. Com o nosso e-book Como ganhar dinheiro nas redes sociais você irá descobrir todas as formas de obter um extra por meio das suas publicações. 

CLIQUE AQUI para baixá-lo gratuitamente.

Brasileiros são viciados em redes sociais

movimentação de receita nas redes sociais é quase que natural no Brasil, afinal, segundo o relatório Digital 2019, realizado pela We Are Social em parceria com a Hootsuite, 66% da população brasileira utiliza as redes sociais. 

Ou seja, trata-se de um ambiente com mais de 140 milhões de usuários ativos, o que possibilita um potencial muito grande de comércio e faturamento.

Além disso, o brasileiro passa em média mais de quatro horas nestas redes. Este é o tempo que você tem para “fisgar” um deles e atrai-lo para o seu negócio ou serviço.

Mas a venda direta não é a única forma de ganhar dinheiro com as redes sociais. Existem diversas plataformas diferentes e cada uma tem o seu público específico e a sua própria forma de explorar recursos.

O que você encontrará no e-book Como ganhar dinheiro com as redes sociais

Neste material, nos concentramos em seis das redes mais populares do Brasil:  Instagram, Facebook, LinkedIn, YouTube, Pinterest e WhatsApp.

Confira a seguir algumas curiosidades sobre cada uma:

Instagram

É uma rede social que possui o objetivo de compartilhar fotos e vídeos com seus amigos e seguidores. Ela foi criada em 2010 e já atingiu a marca de 1 bilhão de usuários no mundo todo, sendo considerada uma das redes sociais mais populares do planeta.

Com 69 milhões de usuários somente no Brasil ela é uma das redes sociais que mais cresce e, por isso, considerada muito estratégica para os negócios. Existem basicamente três formas de ganhar dinheiro no Instagram, veja quais no nosso e-book.

Facebook

É uma rede social muito versátil e já passou por diversas versões e novas funcionalidades, se tornando um local propício para conhecer pessoas novas, trocar ideias com seus amigos, buscar eventos, conversar e gerar negócios.

Esta rede possui um viés muito grande para a geração de negócios e para a divulgação de mídia paga, sendo um dos principais canais para o Marketing Digital. 

No nosso e-book você conhecerá duas formas de ganhar dinheiro com esta rede.

LinkedIn

O LinkedIn é a maior rede social corporativa do mundo e foi criada em 2002. Ela demorou um pouco para se popularizar no Brasil e até hoje, se comparada com Instagram e Facebook, possui uma popularidade bem menor, mas ainda assim estamos falando de 29 milhões de usuários. 

Ela é uma excelente ferramenta para quem trabalha com produtos ou serviços voltados para empresas e também um ótimo canal de networking para quem quer encontrar um emprego no mercado formal.

No nosso e-book explicamos como utilizá-la de forma mais estratégica para melhorar as suas finanças.

YouTube

Você sabia que o YouTube é a maior rede social do Brasil, e a segunda maior do mundo? Só no Brasil, o YouTube teve um crescimento de mais de 58% nos últimos anos.

Muitas pessoas utilizam para assistir programas, ouvir músicas, ver vídeos de jogos, ver tutoriais de diversas coisas e também para acompanhar os youtubers famosos.

Veja no nosso e-book como fazer sucesso nesta rede e começar a faturar com vídeos produzidos por você mesmo.

Pinterest

O Pinterest é uma rede social imagética, onde o usuário navega e busca imagens que tragam inspiração para diversos temas, como: decoração, arquitetura, artes, moda etc. 

Além de navegar pela rede e buscar inspiração, você pode criar pastas e salvar suas coleções, ou ainda, postar suas imagens. 

São 38 milhões de usuários no Brasil. Mas quando o assunto é como ganhar dinheiro com as redes sociais ela pode ser inclusa? Veja no nosso e-book.

Whatsapp

O WhatsApp nasceu como um aplicativo para troca de mensagens e se tornou rapidamente um fenômeno mundial. No Brasil, é a terceira rede social mais popular.

Nem tão conhecida assim é a versão Whatsapp Business, voltada para negócios. Mas trata-se também de uma rede social muito estratégica, principalmente para quem trabalha com venda de produtos ou prestação de serviços.

Quer saber mais? Baixe já o nosso e-book Como ganhar dinheiro nas redes sociais e nos conte nos comentários com qual você obteve mais resultados!!