Como bloquear iPhone roubado em 3 passos rápidos!

Como bloquear iPhone roubado

Antes de mais nada, precisamos dizer que o iPhone é um dos celulares mais visados por pessoas que praticam roubo ou furto de aparelhos de telefone. Por isso, é importante que você saiba como bloquear o iPhone roubado para se proteger de forma adequada nessa situação incômoda.

Para você ter uma ideia, somente no estado de São Paulo, mais de 300 mil aparelhos de telefone celular foram roubados ou furtados em 2020. Ou seja, são 34 celulares levados por hora. Por isso, é muito importante que você saiba como bloquear iPhone roubado de forma rápida para evitar complicações com os seus dados.

Por isso, se você teve seu iPhone roubado ou perdido, o primeiro passo é não se desesperar. A Apple possui diversas formas de garantir a segurança dos usuários do iPhone, apesar de que os bandidos estão cada vez mais criativos para conseguirem acesso aos aparelhos de celular, até se passando por atendentes da Apple.

Então, continue lendo este artigo até o final e saiba com se proteger desse crime e não ter seus dados pessoais e aparelho de telefone usados por ladrões ou receptadores.

Leia também: Descubra o melhor plano de TV, internet de celular no Compara Plano

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS SE ADAPTAM A VOCÊ!

Veja como bloquear o iPhone roubado pelo iCloud

Em princípio, a Apple é uma das empresas que mais oferecem segurança contra perda ou roubo de seus produtos para os consumidores. Uma prova disso é o Apple ID. De maneira simples, esse recurso guarda as informações do cliente e permite o acesso aos serviços da empresa, como App Store, iTunes Store, iCloud, iMessage, FaceTime, entre outros.

Sendo assim, uma das formas de você conseguir bloquear um iPhone roubado é por meio da sua conta de usuário no iCloud.

Passo a passo ara localizar o seu iPhone roubado

  1. A partir de um computador ou notebook, acesse https://www.icloud.com/find;
  2. Faça login com o seu e-mail e senha do ID Apple;
  3. Feito isso, a localização do seu dispositivo deve aparecer na tela. Caso a localização não aparecer, é provável que seu iPhone esteja desligado ou sem acesso à rede. Faça uma nova tentativa em outro momento;
  4. Quando seu iPhone for localizado, deverá aparecer na tela o nome do seu aparelho e a sua localização em tempo real;
  5. Para ter mais informações, basta clicar no ícone (i) que aparecerá ao lado do nome do seu iPhone.

Então, agora que você conseguiu localizar seu aparelho, para bloquear seu iPhone você terá duas opções: modo perdido ou apagar iPhone.

  • Modo perdido: este recurso bloqueia o iPhone e rastreia sua localização, indicando um histórico de 24 horas por onde o seu aparelho iPhone passou. Além disso, também é possível colocar uma mensagem na tela de bloqueio, em caso de o celular ter sido apenas perdido, para quem encontra-lo conseguir ver e ajudar a resgatá-lo;
  • Apagar iPhone: ao clicar nesta opção você irá apagar todo o conteúdo do dispositivo. Depois de apagá-lo, ele não poderá ser mais encontrado. Portanto, essa opção só deve ser usada se você não tem mais esperanças de recuperar o seu iPhone.

De qualquer maneira, em qualquer uma das duas opções você irá bloquear o seu iPhone no iCloud e ele não poderá ser usado devido ao bloqueio de ativação.

Entretanto, quando encontrado novamente, basta colocar seu login e senha do ID Apple para recuperar os dados e voltar a usar seu iPhone normalmente.

Leia também: Como transferir dados do iPhone

Como bloquear iPhone roubado usando o IMEI

Inicialmente, poderíamos dizer que o IMEI é uma espécie de numero de identidade do seu aparelho iPhone. Sendo assim, ele é um número muito importante de se ter em mãos caso seu aparelho de celular seja roubado e você queira bloqueá-lo para que ninguém consiga usar ou acessar informações pessoais importantes.

Então, se você é uma dessas pessoas que não dão importância ao IMEI e agora precisa dele para bloquear seu iPhone, fique tranquilo que tem maneiras bem simples de obter esse número.

Ademais, o número do IMEI do seu iPhone está registrado na embalagem, no próprio aparelho (na traseira), ou no seu iCloud.

Porém, em situações de perda ou roubo, ou em casos em que você não tem mais a embalagem original do produto, você não terá essas informações, restando o acesso a sua conta do iCloud para obter esse número.

Para isso, basta seguir os seguintes passos:

  1. Abra o navegador em um computador e acesse apple.com;
  2. Inicie sessão com o ID Apple que você usa no dispositivo;
  3. Role a tela para baixo até a seção Dispositivos;
  4. Selecione o ícone do dispositivo e lá você encontrará o número IMEI.

Em seguida, com os números do IMEI em mãos, basta ligar para sua operadora e solicitar o bloqueio do seu iPhone.

Veja os números para solicitar o bloqueio do aparelho com o IMEI

  • Claro: 1052;
  • Oi: 1057 ou *144;
  • TIM: 1056 ou *144;
  • Vivo: 1058 ou *8486;
  • Nextel: 1050 ou (11) 4004–6611.

Além disso, caso você tenha sido vítima de roubo (quando ocorre ameaça, agressão ou violência para o crime), é importante fazer um boletim de ocorrência na delegacia.

Dessa forma, as autoridades policiais podem mapear a área e tomar ações preventivas, além de localizar os suspeitos e o próprio aparelho.

Como bloquear iPhone roubado usando o chip

De forma geral, pouca gente sabe que os chips dos aparelhos de celulares trazem um recurso de segurança muito útil – o PIN, que pode ser usado para bloquear o chip do iPhone em caso de desligamento do aparelho ou tentativa de retirada do cartão SIM.

Em outras palavras, ao ativar esse recurso no seu iPhone, sempre que o seu aparelho for reiniciado ou o chip for removido da bandeja, será necessário digitar esse PIN para fazer ligações ou usar os dados celular.

Ou seja, essa é uma medida preventiva. Para usar este recurso, siga os seguintes passos:

  1. No seu iPhone, abra os Ajustes e acesse a área Celular » PIN do SIM;
  2. Em seguida, ative a opção PIN do SIN;
  3. O aparelho irá solicitar que você digite o PIN atual. Caso nunca tenha feito a alteração, basta informar o número padrão do SIN da sua operadora;
  4. Com o número SIN padrão em mãos, basta informá-lo e ativar a função;
  5. Se quiser, você pode alterar o código para uma sequência que se lembre com mais facilidade — basta acessar a opção “Alterar PIN”.

Veja os números de PIN padrão de acordo com a sua operadora

  • Vivo: 8486
  • Claro: 3636
  • TIM: 1010
  • Oi: 8888

Entretanto, se mesmo tomando todos esses cuidados o seu dispositivo foi roubado, fique tranquilo. Você pode bloquear o seu iPhone roubado apenas com o seu número de telefone.

Sendo assim, basta que você ligue para a sua operadora e informe sobre o roubo. Durante o atendimento, alguns dados pessoais serão solicitados, como nome, endereço e número da linha para bloquear o seu iPhone roubado.

Além disso, é muito importante que sempre que alguém lhe oferecer um iPhone para comprar, você se certifique de que não se trata de um aparelho fruto de furto ou roubo.

Assim, você não corre o risco de cometer o crime de recepção e não alimenta essa prática que, como vimos, afeta milhares de brasileiros todos os anos.

Então, sempre que quiser saber se um aparelho está bloqueado por perda, furto ou roubo, uma dica é entrar no site Consulta IMEI e verifique o status do telefone.

Por fim, esperamos que você tenha entendido como bloquear seu iPhone roubado. Acompanhe nosso blog para ter mais conteúdos como esse. Até a próxima!

CONFIRA OS MELHORES PLANOS DA TIM PARA O SEU CELULAR

Qual é o melhor antivírus para celular? 5 opções para baixar

melhor antivírus para celular

O smartphone se tornou nossa principal ferramenta tanto de comunicação quanto de atuação na vida profissional ou social. É através dele que realizamos a maioria das nossas tarefas diárias. E justamente pela quantidade de informações que nele reside que ele se tornou um dos alvos preferidos dos ataques digitais. Por isso, é melhor ter antivírus para celular do que deixar algumas portas abertas nele.

Os sistemas operacionais em geral contam um protocolos de segurança bastante eficientes. Tanto o Android quanto o iOS, os principais da atualidade para dispositivos móveis, possuem níveis altos de barragem das violações mais comuns em termos de atuação digital. Porém, há situações em que esses filtros são contornados por arquivos ou aplicações maliciosas, e boa parte dessas aberturas são proporcionadas pelo próprio usuário.

Se você pretende se precaver de sofrer ataques, as dicas de segurança mais comuns são as mais eficientes. Não clicar em links suspeitos, não instalar aplicações oriundas de fora das lojas oficiais, além de não conceder permissões incompatíveis com o segmento de atuação do app a ser instalado. Além disso, fazer o download de arquivos suspeitos também pode ser uma falha grave.

Outra facilidade que usuários promovem para os ataques digitais é a operação de root. Com ela, o Modo de Desenvolvedor é ativado, fornecendo acesso ao sistema às aplicações que demandem desse tipo de concessão. Porém, essa pode ser uma brecha e tanto para que o próprio sistema operacional seja acessado com maior facilidade.

A fim de fechar todos esses “backdoors” através dos quais atuam os arquivos maliciosos, você pode escolher o melhor antivírus para celular que identificar. Ainda que, sem esses comportamentos, se esteja prevenido, protocolos de segurança adicionais são sempre bem-vindos.

Leia também: HBO Go vale a pena?

CONFIRA OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS SE ADAPTAM A VOCÊ!

Melhor antivírus para celular: nossa lista

Para que você escolha o melhor antivírus para seu celular, trouxemos diretamente as opções mais tradicionais disponíveis no mercado. Com elas, há a certeza da sua segurança digital. Porém, você pode escolher aquela que mais te agrade com base nas suas particularidades, principalmente nos quesitos principais de uma análise avançada.

Vale notar, aqui, que estamos falando do sistema operacional Android. A explicação para esse fato está colocada mais abaixo e, consequentemente, não vamos citar nenhuma opção para o iOS. Mas temos nossas razões para isso e elas também são descritas.

Interface

Com relação à interface, o Norton Antivírus é o melhor antivírus para celular que você pode ter. Nele, o manuseio é simples e facilitado, e todas suas funções são bem acessíveis em termos de botões.

O aplicativo realiza uma varredura no seu smartphone logo na primeira abertura, o que é bem interessante. Além disso, seu visual é clean, o que facilita o uso por pessoas que ainda não tenham tido contato com um software dessa natureza.

Desempenho

Provavelmente o desempenho seja uma das principais características que leva à determinação de qual seja o melhor antivírus para celular disponível na Play Store. Porém, vale dizer que todos dentre as principais referências atuam de maneira bem semelhante. Assim, a principal consequência seria o impacto na performance do aparelho, mas existe um empate técnico geral.

Com relação aos principais nomes, Avast Mobile Security, Kaspersky Internet Security, AVG Antivirus Free, McAfee Mobile Security e Norton Mobile Security, a rodagem em segundo plano não afeta significativamente o processamento das operações. Não existe telefone lento, consumo excessivo de dados ou alteração da autonomia de bateria em qualquer uma das opções.

Eficiência

A eficiência é o principal aspecto a determinar qual seja o melhor antivírus para celular. Nesse quesito, as principais opções do mercado também são bastante parecidas. Avast e AVG identificam ameaças logo que usuário clica em um link para download de arquivos maliciosos e o antivírus da McAfee vai na mesma direção.

O Kaspersky, um dos preferidos dos usuários, até identifica ameaças como malwares, mas só o faz depois do download e da sua instalação. Ou seja, é um pouco mais lento do que seus concorrentes, mas isso não significa que sua eficácia seja comprometida.

O melhor antivírus para celular, neste caso, é novamente aquele que leva o nome Norton. Isso, pois ele é capaz de avaliar a segurança de um aplicativo malicioso ainda na Play Store. E, de maneira geral, ele deve ser a principal referência do gênero disponível atualmente.

Preço dos antivírus

Ainda que haja muitas opções gratuitas disponíveis nas lojas de aplicativos, um pacote completo de ferramentas só é possível de ser alcançado quando usuário optar pela versão premium delas. Por isso, vale a pena destacar a diferença de preços se esse for o seu perfil de “comprador”.

As licenças anuais de Avast, AVG e Norton custam R$ 37 reais anuais! No caso do Kaspersky, o valor anual é de meros R$ 30 reais. O McAfee, opção mais cara, custa R$ 115 reais pelo mesmo período.

Todo celular precisa de antivírus?

De maneira objetiva, nem todo celular precisa de antivírus. Isso porque se os comportamentos citados acima não forem praticados, os protocolos de segurança presentes nos sistemas operacionais Android e iOS devem ser suficientes para dar conta de possíveis violações do seu aparelho. Contudo, vale fazer uma nota no sentido de que “ter chances mínimas” não é o mesmo que “não ter chances” de ter o celular violado.

Essas chances mínimas são, então, minimizadas ainda mais com a instalação de antivírus. Isso, pois pode ser que justamente a falha de segurança presente no seu sistema seja prevenida justamente por esse tipo de software. E elas sempre estão presentes. Só pra se ter uma ideia, uma das últimas atualizações do Android corrigiu nada menos do que 51 falhas de segurança numa única tacada.

Dito isso, a pergunta sobre se todo celular precisa de antivírus pode ir ainda mais além.

Android e iOS precisam de antivírus?

A resposta é não. O Android tem algumas aberturas a mais do que os iPhones em seu sistema operacional, o que o torna o álcool principal dos fraudadores digitais. O iPhone, desse ponto de vista, conta com um sistema operacional bem mais fechado, o que dificulta o acesso indevido, ainda que ele não seja imune.

Um exemplo é o phishing, que captura dados do usuário para utilização em fraudes digitais. Esse exemplo guarda relação com as páginas falsas, nas quais dados credenciais e senhas são capturados. Essa é uma violação à qual todos estamos sujeitos, independentemente do sistema operacional.

O iOS, porém, não concede às aplicações instaladas acesso ao seu sistema. Isso faz com que o próprio antivírus atue com limitações latentes. Justamente por isso, os apps da Apple Store não podem ser descritos como antivírus, mas, sim, como aplicativos de segurança. Como eles também não têm acesso ao sistema, parte das funções tradicionais desse tipo de software não consegue trabalhar em iPhones.

O que se pode fazer nesse caso é coibir acessos a links suspeitos ou páginas que sabidamente atuem nessa pescaria (phishing) de dados do usuário. Além, é claro, de proteger a navegação, fornecer VPN ou otimizar o processamento da RAM por meio da limpeza de cache.

Leia mais: Limpador de celular: 4 apps para liberar espaço no seu aparelho

CONFIRA OS MELHORES PLANOS DA TIM PARA O SEU CELULAR

Se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre tecnologiaplanos e pacotesdicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

Melhor celular para jogar Free Fire? Descubra aqui

melhor celular para jogar free fire

Se você quer saber qual é o melhor celular para jogar Free Fire, então se prepare, fizemos um compilado que reúne smartphones de diversos tipos, com preço que cabe em todos os bolsos e atendem todos os estilos.

O battle royale da Garena é hoje o game mobile mais jogado do Brasil. Apesar de ser compatível com a maioria dos celulares, sabemos que para ter uma boa experiência e bons resultados, o celular precisa de uma tela com gráficos de qualidade, com um rápido processamento e que não dê bug durante a partida.

Não dá para correr o risco de ficar com o celular superaquecido, com lentidão, ou ficar sem bateria bem no meio do game, né?

Leia também: 8 dicas para comprar jogos baratos na internet

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS SE ADAPTAM A VOCÊ!

Melhor celular para jogar Free Fire: as exigências mínimas

Para rodar Free Fire em um aparelho Android, os requisitos mínimos são: celular Android 4.0 Ice Cream com 1 GB de memória RAM, além de 600 MB de armazenamento disponível. Além disso, o game também exige um processador Intel Quad-Core.

Em relação a smartphones iOS, o jogo requer sistema operacional iOS 8.0 com 1 GB de memória RAM e 600 MB de armazenamento livre.

Diferentes faixas de valores e estilos

Entender quais as exigências gráficas e de processamento são necessárias é ótimo para escolher um modelo de celular adequado. Atualmente já existem linhas de celulares voltadas para os amantes de games, mas alguns modelos ultrapassam os R$ 5 mil.

Porém, existem também diversos celulares de qualidade que atendem às necessidades e rodam o jogo com alta capacidade, como o Samsung Galaxy Note 9 – que é bastante utilizado em campeonatos oficiais da Garena – disponíveis por valores mais acessíveis.

Se você não tem como fazer grandes investimentos, não tem problema. É importante entender que o Free Fire pode rodar em smartphones com qualidade média e valor abaixo dos R$ 1.000.

Alguns jogos como PUBG e Fortnite, por exemplo, precisam realmente de aparelhos mais específicos e tem maiores exigências. Mas, no caso do Free Fire, não é preciso gastar esse valor para ter um celular com a qualidade requerida. Fica como opção do jogador.

Confira abaixo a lista que separamos para que você possa avaliar e tomar uma decisão sobre o melhor celular para jogar Free Fire!

Leia também: Quer saber como jogar Free Fire na TV? Descubra aqui

Samsung Galaxy Note 9

O modelo citado como muito comum nas competições da Garena oferece muitos recursos para os jogadores de mobile games, como o chipset Qualcomm Snapdragon 845, considerado um dos melhores do mercado para a finalidade de jogos. 

Mesmo com a disponibilidade do Galaxy Note 10 no mercado, a nona geração apresenta um ótimo desempenho gráfico e sensibilidade de alta qualidade com uma das melhores telas do mercado (AMOLED).

Além disso, possui uma das baterias mais potentes do mercado com 4000 mAh. Essa é uma de obrigatoriedade da Garena. Já possui a versão com 8 GB de RAM disponível, o que melhora o desempenho do sistema. 

Alguns aspectos que devem ser levados em consideração são: o valor de investimento do aparelho (cerca de R$ 3 mil) e os problemas com superaquecimento, ainda mais se você é do tipo que opta por jogadas contínuas.

iPhone X

Apesar de contar com um desempenho gráfico tão bom quanto o Note 9, ainda abaixo quando se trata de sensibilidade. Por trazer um processador gráfico dedicado, otimiza e muito a qualidade da tela. 

O iPhone, não só para jogos, é muito amado, ou muito odiado. Para o Freefire, o desempenho precisa ser ressaltado. Conta com uma recarga de 50% de bateria em apenas 30 minutos. Ou seja, é muito indicado para quem passa horas na frente da telinha jogando, e ainda garante um jogo contínuo, sem precisar se debruçar no carregador enquanto joga. 

Para quem não tem limites e gosta de jogar até enquanto toma banho, o aparelho ainda conta com resistência à água. Já para quem curte jogar com os amigos ou até opta por game em equipe, o aparelho vem com um microfone de redução de ruídos. 

É importante levar em consideração que além do investimento elevado, de cerca de R$ 4,5 mil, a bateria tem duração reduzida (apenas 2716 mAh) – o que traz certa controvérsia sobre a vantagem de carregar em 30 minutos, e ainda conta com memória RAM de apenas 3 GB.

Samsung Galaxy S10

Considerada uma das melhores marcas para mobile games, o Galaxy oferece ao usuário anos e anos de inovações tecnológicas, além de trazer uma qualidade de tela cinematográfica.

Assim como o Samsung Galaxy S9, o S10 cumpre seu papel. Além disso, evita interrupções durante o uso e pode sim ser considerada uma tela gamer muito bem qualificada para o Free Fire. No entanto, o investimento é maior e a compra precisa ser avaliada com cuidado pelo jogador.

Xiaomi Mi10

A Xiaomi chegou ao mercado brasileiro e se mostrou uma forte concorrente para marcas já consolidadas. Para quem gosta de telas grandes, apresentou uma opção de 6.47 polegadas de tamanho. Além disso, o que impressiona é a resolução de tela, que tem 2340×1080 pixels.

Para complementar, apresenta um espaço interno de 128 GB e ainda conta com possibilidade para expansão de memória. Caso o jogo tenha alguma atualização, o jogador não vai ter problemas!

Leia também: Descubra o melhor plano de TV, internet de celular no Compara Plano

iPhone 8 Plus

O aparelho apresenta a tela em retina HD (assim como o iPhone X), que otimiza a utilização de energia e aumenta a durabilidade da bateria, mesmo ao exigir das questões gráficas. Caso o gamer faça questão de utilizar o iPhone, é uma opção mais em conta para os fãs do iOS, apresentando uma qualidade gráfica marcante quando aliada ao chipset A11 Bionic hexa-core. 

É importante lembrar que a bateria conta com menor capacidade (2675 mAh), e apesar de ser mais barato do que o iPhone X, o preço continua elevado, cerca de R$ 3,3 mil.

Leia também: TV online grátis: confira cinco maneiras de assistir

Asus Zenfone 5Z

Com uma capacidade muito boa de bateria (3300 mAh) e tecnologia de tela AMOLED, a fabricante taiwanesa inseriu o Zenfone 5Z como carro chefe e entrou forte no mercado de celulares. 

O Zenfone 5Z apresenta o melhor custo benefício da Asus. Além de contar com Snapdragon 845, ainda oferece uma memória RAM tão boa quanto o modelo top do Galaxy Note 9.

Detalhe a ser levado em consideração é a perda de processamento do aparelho durante as jogatinas. Atente-se ao custo benefício ao comparar o modelo com outros celulares da lista.

Samsung Galaxy J5 Prime

Para falar de celulares com uma faixa de preço abaixo de R$ 1.000, o Galaxy J5 Prime ainda se destaca com o sistema Android, que atende os requisitos básicos do Free Fire (1 GB de memória RAM, Android 4.0 ou superior, processador Intel Quad Core ou superior) com 2 GB de RAM e bateria de 2400 mAh. 

O que deve ser levado em consideração aqui é que o aparelho traz um desempenho gráfico e sensibilidade mais baixos, além do consumo de energia subir consideravelmente durante a execução de jogos. Porém, é possível seguir o jogo em qualidade média sem enfrentar travas e bugs no sistema. 

Motorola Moto G8

O aparelho conta com Snapdragon 665, 4GB de RAM e 64GB de armazenamento, além de tela de 6.4 polegadas Full HD. Além disso, merece um destaque para sua autonomia, com bateria de bateria de 5000mAh. Para ter um bom desempenho com o G8 nos jogos é preciso colocar os gráficos sempre no mínimo.

Dessa forma, poderá seguir o jogo com o mínimo adequado para não perder batalhas por travamentos. Sem precisar de um alto investimento, entre R$ 1.000 a R$ 1.100, o usuário tem um equipamento mediano para jogar o Free Fire. 

Motorola One Macro

Motorola One Macro também é uma opção de aparelho mais barato, em torno de R$ 1.000 reais. Conta com processador MediaTek P70, 4GB de RAM e 64GB de armazenamento. Se o usuário configurar a qualidade no Ultra, com sombra ligada, o desempenho do aparelho é mediano.

A tela de 6.2 polegadas HD colabora bastante no desempenho no decorrer do jogo, afinal o processador não precisa renderizar tantos pixels.

QUER O MELHOR PARA SEU CELULAR? ENTÃO, CONFIRA AS OFERTAS DA TIM! 

Depois de ter acesso a essa lista, conseguiu ter ideia de qual melhor celular para jogar Free Fire?

Se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre tecnologiaplanos e pacotesdicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

Como resetar o celular Android e iOS? Veja o passo a passo aqui!

como resetar o celular

Diversas podem ser as razões para que você possa ter a intenção de zerar o seu telefone. Vendê-lo, minimizar os travamentos ou eliminar a última atualização, que nem sempre é a melhor. O processo apaga todos os arquivos presentes no aparelho, trazendo-o de volta à forma com que sai de fábrica. Se esse for o seu caso, vale a pena ver o passo a passo sobre como resetar o celular.

Há formas disponíveis tanto para o sistema operacional Android quanto para o iOS. Além disso, quando o assunto é Android, a terminologia pode variar a depender da fabricante, mas via de regra o procedimento encontra uma constante nas Configurações em seus aparelhos.

Uma forma alternativa, caso você tenha perdido o seu celular, é fazê-lo remotamente, via navegador de internet a partir de um computador. Nesse caso, o que deve ser feito é acessar o Encontrar meu Celular, do Google, ou o Buscar meu iPhone, da Apple, e selecionar as entradas devidas. Assim, você pode apagar seus dados remotamente antes que eles caiam em mãos erradas.

Quer saber como resetar seu celular? Então navegue nas nossas subseções para encontrar a forma ideal diretamente para seu modelo de smartphone.

Leia também: Como fazer backup do celular para o PC

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS SE ADAPTAM A VOCÊ!

Como resetar seu celular por modelo

Abaixo você pode ver o passo a passo específico para o seu modelo de smartphone. Além de sistemas operacionais, existem nomenclaturas particulares dentro das configurações do aparelho que devem ser observadas.

Resetar iPhone via aparelho

Se você tem um iPhone, pode resetar o celular pelo próprio sistema operacional. O passo a passo é muito simples e deve ser feito o seguinte:

  1. Acesse o aplicativo “Ajustes” do seu iPhone;
  2. Clique no seu nome na parte superior da tela;
  3. Role a tela para baixo e clique no seu iPhone. Nessa tela estarão todas as informações sobre seu telefonem como modelo, versão do software, número de série e IMEI;
  4. Clique em “Buscar iPhone“;
  5. Desabilite a função “Buscar iPhone”, digite sua senha e confirme em “Desativar”. Dessa forma seu iPhone passa a não estar mais vinculado na sua conta;
  6. Volte para a tela principal dos Ajustes e clique em “Geral”;
  7. Role a tela para baixo e clique na penúltima opção, chamada “Redefinir”;
  8. Clique em “Apagar Conteúdo e Ajustes”;
  9. Sua senha será solicitada e você precisará confirmar duas vezes que realmente deseja apagar seu telefone. Em alguns minutos o processos estará concluído e na tela do seu iPhone aparecerá as solicitações de nova configuração, como em um iPhone recém comprado.

Resetar iPhone via navegador

Se você teve seu celular roubado, perdido ou extraviado, poderá resetá-lo via navegador. Para fazer isso, a partir de um computador, basta seguir o passo a passo abaixo:

  1. Primeiro, acesse o site Buscar iPhone, da iCloud;
  2. Depois, faça o login com o seu ID Apple registrado no dispositivo;
  3. Feito isso, será apresentado um mapa com a localização do aparelho em tempo real, além de três opções, sendo que a relevante é a seguinte:
    • Apagar iPhone: Essa opção é radical, indicada somente para quem tem a certeza de que não recuperará seu dispositivo. Selecionando-a, seu aparelho será integralmente apagado, tornando impossível que outras pessoas tenham acesso às suas informações pessoais ou aos seus arquivos particulares. Porém, também faz impossível que você possa ter acesso a ele, mesmo que remotamente, porque sua conta será desvinculada do aparelho
  4. Selecione Apagar iPhone, confirme a operação, e pronto, seu celular estará resetado.

Vale notar que, para realizar o procedimento acima, é preciso que seu aparelho esteja rastreável pela iCloud. Para fazer isso, faça o seguinte:

Deixando iPhone rastreável

  1. Primeiro, abra os Ajustes do aparelho;
  2. Depois, clique em Buscar iPhone;
  3. Na sequência, selecione a entrada que ativa a funcionalidade.

Resetar Android pelo aparelho

O Android pode contar com entradas distintas ao longo desse caminho por conta do aplicativo Configurações, o qual pode variar entre fabricantes. Dito isso, há uma constante entre eles, mas apresentamos as distinções entre algumas das marcas mais famosas por aqui.

Resetar Samsung

  1. Acesse as Configurações do aparelho.
  2. Entre em Gerenciamento Geral.
  3. Então, selecione a opção Restaurar.
  4. Depois, toque em Restaurar padrão de fábrica.
  5. Agora, selecione Redefinir.
  6. Toque em Apagar tudo.

Resetar Motorola

  1. Entre nas Configurações do aparelho.
  2. Toque em Fazer backup e redefinir.
  3. Selecione Restaurar dados de fábrica.
  4. Finalize em Restaurar telefone.

Resetar Xiaomi

  1. Acesse as Configurações.
  2. Em Sistema e Dispositivo, selecione a entrada Configurações adicionais.
  3. Toque em Fazer backup e redefinir.
  4. Em seguida, selecione Configuração original.
  5. Agora, toque na entrada de Redefinir telefone.
  6. Então, digite a senha de sua conta Mi.
  7. Toque em OK.
  8. Aparecerá uma mensagem, toque em Avançar.

Resetar Android via navegador

Quer resetar seu celular a partir de um navegador? Então, faça o seguinte, depois de ele estar rastreável (passo abaixo):

  1. Primeiro você deve acessar a página do rastreador de dispositivos do Google;
  2. Depois é necessário que você faça o login com a conta que estiver vinculada ao smartphone;
  3. Logo depois de você concluir o acesso, a própria plataforma já apresentará para você os seus aparelhos que estão vinculados, para o caso de você ter mais de um. Então, selecione aquele que você pretende resetar;
  4. Na sequência, você verá o último acesso do aparelho e a carga de bateria com que ele se encontra, além de três opções, sendo que a relevante é a seguinte:
    • Limpar dispositivo: Essa opção só deve ser selecionada quando houver certeza de que ele precisa ser formatado. Elegendo essa opção, todos os seus arquivos serão apagados e sua conta do Google será desconectada. Depois desse procedimento, inclusive a funcionalidade Encontrar Meu Dispositivo deixará de funcionar. Ou seja, só a selecione se você realmente for abrir mão do seu aparelho.
  5. Selecione a entrada Limpar dispositivo e confirme a operação.

Deixando o Android rastreável

  1. Abra as configurações do seu aparelho e selecione a aba Google;
  2. Depois, vá até a entrada Segurança;
  3. Nela, entre na aba Encontre Meu Dispositivo, pois é ela que permite localizar seu celular;
  4. Para ativá-la, basta clicar no botão para acioná-lo;
  5. Para que o sistema operacional consiga rastrear, deixe ativado o GPS do seu dispositivo, tradicional mente indicado pelo botão Local na aba de ferramentas superior da tela;
  6. Por fim, mantenha também a sua conexão com a internet ligada. Isso, pois, no caso de você perder o seu aparelho longe de uma rede Wi-Fi, tal como na rua, a conexão 4G é necessária para que o procedimento seja bem-sucedido.

Vai resetar seu celular?

Se você for resetar seu celular, não dê chances para o azar. Então, confira nosso material sobre como fazer backup do aparelho para manter uma cópia de segurança de seus arquivos. Esse é o melhor jeito de se precaver de arquivos perdidos no caminho.

Se eles foram perdidos, saiba que há, também, formas de recuperar fotos apagadas. Não há certeza de que depois da formatação elas possam ser recuperadas, mas há casos em que, sim, isso é possível.

Leia também: Como conectar o celular na TV: confira os passos e aproveite

QUER O MELHOR PARA SEU CELULAR? ENTÃO, CONFIRA AS OFERTAS DA TIM! 

Se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre tecnologiaplanos e pacotesdicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

7 canais educativos no YouTube para distrair as crianças nas férias

canais educativos

Quem está passado por essa pandemia com criança já sabe: tem que se virar para distraí-las com tanto tempo livre em casa. Nessas horas, nada como canais educativos que, além de entretê-las também estimulam o aprendizado.

E agora no fim do ano, com a chegadas férias, essa necessidade de distrair as crianças só aumenta. Dessa forma, resolvemos mostrar uma série de canais educativos no Youtube que podem ajudar coma a criançada em casa.

Mas, primeiramente, queremos deixar claro o risco que as telas podem causar nas crianças muito pequenas. Acompanhe!

Saiba maisDesenhos educativos para crianças: veja 13 opções

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS DE ADAPTAM A VOCÊ!

O uso das telas pelas crianças

Muitos pais não gostam de oferecer telas a seus filhos. Pudera, a própria  Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta que os pais devem restringi-las a crianças menores de um ano de idade.

Já a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que menores de dois anos não utilizem as telas e as crianças entre dois e cinco anos usem por no máximo uma hora por dia. As crianças acima de cinco anos podem usar no máximo duas.

Crianças acima de seis anos não devem ter contato com jogos violentos, sendo que o recomendado é que até os dez elas não tenham nem televisão nem computador no próprio quarto. Dessa forma, ficam menos vulneráveis aos conteúdos inapropriados.

Tudo isso por conta de diversos fatores, como a miopia infantil, a obesidade pela falta de exercícios e o fato de que vários estudos afirmam que para bebês formarem suas sinapses cerebrais eles devem estar em contato com pessoas e a tela pode interferir negativamente no processo.

No entanto, sabemos que esse ano foi atípico, onde muitos pais e mães não tiveram outra alternativa às telas para darem conta de tudo. Dessa forma, por mais que essas sejam as orientações, é importante saber que cada um sabe qual o ponto de equilíbrio na hora de educar seus filhos.

Vantagem dos canais educativos

O YouTube tem se firmado como uma das principais fontes de conhecimento da atualidade. Principalmente, por conta da pandemia, eles passaram a concentrar diversas opções para todas as idades e para todas as necessidades de aprendizagem.

É uma forma interativa, leve e divertida de aprender. Além disso, o acesso é gratuito e os canais têm atualizações frequentes. E ainda as crianças podem assistir aos vídeos quantas vezes quiserem.

São vídeos com músicas, desenhos e ilustrações onde as crianças podem aprender sobre as letras, números, geografia, ciências e até hábitos e emoções.

Tentamos escolher canais que não tenham publicidade, o que também é outro grande problema hoje. No entanto é importante saber que o próprio YouTube faz publicidade nos canais. Para que você não tenha esse problema, pode optar por assinar o YouTube Premium.

Quer conhecer a nossa seleção de canais educativos? Acompanhe!

7 Canais educativos do YouTube

1. Canal do Júlio

O personagem Júlio do programa Cocoricó da TV Cultura e TV Rá Tim Bum é um projeto criado e dirigido por Fernando Gomes.

Júlio é um menino de 8 anos que vive em uma fazenda e no seu canal ele conta histórias, ensina brincadeiras e entrevista muitas pessoas famosas.

O Canal do Júlio conta com 22,5 mil inscritos e uma curadoria criteriosa e adequada para toda a família. Todas as terças e quintas, às 12h, tem vídeos inéditos.

2. Palavra Cantada

O grupo Palavra Cantada que existe desde 1994, foi fundado pelos músicos Sandra Peres (piano, teclados e voz) e Paulo Tatit (baixo, violão, guitarra e voz). Eles são autores de diversos hits que já atravessaram gerações.

A dupla já ganhou muitos prêmios, sendo que o Prêmio da Música Brasileira (antes conhecido como Prêmio Sharp, Prêmio TIM e Prêmio CARAS) foi recebido seis vezes.

O canal Palavra Cantada tem diversos clipes musicais e shows, todos com letras e arranjos originais, respeitando a inteligência e sensibilidade das crianças. Conta com 1,8 milhões de inscritos e não tem data definida para lançar novos conteúdos.

3. Nossa Vida com Alice

Criado pela designer e ilustradora Carol Rivello após o diagnóstico de Síndrome de Down da sua filha Alice, o canal Nossa Vida com Alice foi feito com o intuito de estimular o aprendizado e o desenvolvimento da filha e do irmão Antônio.

No entanto, ele foi crescendo e hoje já conta com 238 mil inscritos, que aproveitam os diversos vídeos educativos sobre letras, cores, animais, hábitos, entre outros. Todos os vídeos são cuidadosamente pensados, ilustrados e editados levando em consideração não apenas as crianças com deficiência como também qualquer outra criança na mesma fase de aprendizado.

Além disso, o canal é super inclusivo e as ilustrações são sempre pensadas em abraçar toda a diversidade.

4. ZiS é o Canal

Criado pelo músico e compositor Hélio Ziskind, ZiS é o Canal é um espaço para crianças ouvirem música infantil tranquilamente. O músico que é o autor de diversas músicas infantis famosas dos anos 90, como “Meu pé, meu querido pé”, também criou outros grandes sucessos para programas da TV Cultura, como Castelo Rá Tim Bum, Cocoricó e outros.

O canal existe desde 2017 e conta com 81,6 mil inscritos. Além das músicas feitas paras as acrianças brincarem e cantarem, o canal também tem a série ZiS Boa Noite, com canções de ninar para que as crianças desacelerem no fim do dia.

Todos os clipes são feitos com animações e são preocupados em passar uma mensagem através de conteúdo educativo.

5. Min e as mãozinhas

Primeiro canal do YouTube totalmente em libras, Min e as mãozinhas é focado na acessibilidade de crianças com surdez. Foi criado pelo diretor de produção Paulo Henrique dos Santos que conheceu uma menina surda e se deparou com a dificuldade de comunicação entre eles.

O canal reforça que o acesso à cultura é um direito de todas as crianças, com um desenho focado no público de três a seis anos e já conta com 26,9 mil inscritos.

São episódios de cerca de dez minutos, que contam as aventuras de Yasmin, ou somente “Min” com seu amigo esquilo. No primeiro episódio, Min ensina cinco sinais em libras, como falar oi e dizer o próprio nome.

6. Mari Bigio

A poeta, cordelista, contadora de histórias, cantora e compositora Mariane Bigio e sua irmã, a musicista Milla Bigio, criaram o canal Mari Bigio que é um projeto que mistura cordel com contação de histórias. Além disso, tem também muita música e sonoplastia.

A proposta do canal é apresentar e aproximar as crianças a literatura de cordel e as cantigas, assim como outras manifestações populares de Pernambuco. Já são 16,7 mil inscritos.

A cantora também compôs diversas músicas materno-infantis e ainda ministra um curso online de contação de histórias.

7. Minuto da Terra

O canal Minuto da Terra usa vídeos curtos de cerca de 3 minutos de duração para explicar curiosidades sobre o planeta Terra.

Ele é a tradução oficial e autorizada do Minute Earth e é produzido pelos irmãos Leonardo e Ricardo G. Souza. Os dois fazem a tradução, adaptação e edição dos vídeos que são originais em inglês.

São 495 mil inscritos que têm acesso aos vídeos divertidos que têm como objetivo entreter e educar ao mesmo tempo. Todos eles são super criativos e com um toque de humor que vão agradar às crianças e também aos adultos!

CONFIRA OS MELHORES PLANOS DA TIM PARA O SEU CELULAR

Leia também: Como controlar vídeos para crianças no YouTube

E você, conhece outros canais educativos?

Se você tem crianças em casa, definitivamente conhece diversos canais no YouTube! Conta pra gente quais são os favoritos dos seus filhos!

Enfim, se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre outros assuntos, como tecnologia, planos e pacotesdicas e curiosidades, continue acompanhando o Compara Plano.

Até a próxima!

Qual é o melhor celular para Instagram? 5 modelos para produzir conteúdo

melhor celular para instagram

Nada mais irritante do que ter aquela ideia legal de postagem de vídeo ou foto no Instagram mas o celular não ajudar. Uma câmera limitada ou ainda um processador que não dá conta do recado podem ser frustrantes na hora de criar um conteúdo bacana nas redes sociais. Calma que tem solução. Pensando no melhor celular para Instagram, preparamos uma lista com cinco ótimas indicações de aparelhos para ajudar nessa hora.

Atualmente, o Instagram oferece uma série de recursos para postagem de conteúdo. Os principais são o feed, o IGTV, o stories e mais recentemente o Reels. Para quem é influenciador digital ou utiliza o app para vender produtos, ter uma aparelho de celular que acompanha o ritmo de postagens é essencial. Isso porque é do equipamento que sairá o material bruto (seja vídeo ou imagem) para ser editado e postado na rede social.

Para você ter uma ideia, o brasileiro gasta quase duas horas por dia nas redes sociais, segundo levantamento da empresa ComScore. Ou seja, para se ter uma boa experiência, é preciso ter um celular decente para poder captar os seus momentos e enviar para postagem. Caso contrário, haja paciência para encarar um equipamento com problemas.

Nesse sentido, sem dúvida, o melhor celular para Instagram deve ter uma boa câmera e também rapidez para as respostas do app. Há ainda outros requisitos básicos que vamos abordar nesse post, além de fazer a indicação de cinco aparelhos interessantes para as redes sociais sem que isso custe muito.

Leia também: Descubra o melhor plano de TV, internet de celular no Compara Plano

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS DE ADAPTAM A VOCÊ!

Melhor celular para Instagram: o que é preciso ter

Atualmente, o Instagram segue ao lado do Facebook como as duas redes sociais mais acessadas pelos brasileiros. A pesquisa Panorama Mobile Time, feita pela empresa Opinion Box em agosto de 2020 constatou que o Instagram está instalado em 81% dos celulares utilizados no Brasil. É uma cifra gigantesca, não é mesmo? Imagina quantas pessoas estão utilizando a rede social para produzir e postar conteúdo diariamente?

Por essa razão, ter um celular confiável é tão importante nessa missão. Nesse sentido, quando você procurar um celular para Instagram, precisa analisar pelo menos cinco fatores importantes:

A qualidade da câmera

Como falamos no início do post, para o Instagram, imagem é tudo, literalmente. Portanto, câmeras traseiras e dianteiras (para selfies) com bons requisitos ajudarão bastante na captação das imagens e vídeos, principalmente, na qualidade.

E, quando falamos em câmeras para celular, há uma infinidade de opções no mercado sem ter que gastar muito. Inclusive, aparelhos com quatro câmeras traseiras de ótima qualidade por menos de R$ 2 mil. No entanto, há também os modelos top de linha, aí o céu é o limite.

Leia também: Celular com câmera boa: os 10 melhores modelos de 2020

Um desempenho satisfatório

Como o Instagram é um app que carrega constantemente novas imagens e vídeos, um celular com processador e memória RAM fracos podem deixar isso tudo mais lento. E até travar todo o processo. Portanto, antes de comprar um aparelho, analise bem qual é o processador (quad-core, octa-core, etc) e a sua marca, além da quantidade de memória RAM (3, 4, 5 GB etc).

Para o Instagram, um celular com 3 GB de RAM já consegue realizar de modo satisfatório as tarefas.

Leia também: Confira os melhores processadores de celular de 2019

Memória interna generosa

Outro fator importante a ser analisado em relação ao melhor celular para Instagram é a memória interna. Ou seja, quantos gigas o celular pode armazenar. Isso porque há usuários que acabam captando os vídeos e fotos para a rede social e também salvando no aparelho.

Com isso, é bastante comum o espaço interno do aparelho ser consumido rapidamente conforme o uso. Por tanto, vale a pena ficar atento nesse requisito na hora de comprar o celular.

Leia também: Celular com 32GB, 64GB ou 128GB: vale a pena pagar a mais pelo armazenamento?

Bateria que segura as pontas

Por fim, o último ponto a ser destacado no melhor celular para Instagram é a duração da bateria. Isso porque é bastante comum queremos fazer diversas postagens em uma viagem, por exemplo, sem que seja preciso ficar carregando o aparelho.

Leia também: Bateria para celular: confira 8 dicas para melhorar o aproveitamento

Melhores celulares para Instagram: 5 indicações perfeitas

Vamos agora para nossa lista de cinco aparelhos (para todos os gostos e bolsos) para ajudar na missão de postar conteúdo no Instagram.

iPhone 11

Nosso primeiro da lista é o iPhone 11, que faz parte da geração mais recente de iPhones. Nesse caso, o aparelho é excepcional pelo conjunto: as duas câmeras de 12 MP na traseira, além de outra frontal de mesma qualidade, aliado a uma bateria de 3.110 mAh e 4 GB de memória RAM serão o suficientes para produzir e subir conteúdos quase de forma profissional. Além disso, as duas câmeras gravam em qualidade 4K.

Preço: a partir de R$ 4.198,99

Samsung Galaxy S10 Lite

O Samsung Galaxy S10 Lite também é um baita celular pra usar no Instagram, com um preço menos salgado que alguns dos seus concorrentes. O aparelho conta com um poderoso processador Snapdragon 855 com 6 GB de memória RAM. Ou seja, é capaz de rodar o Instagram e muitos outros apps juntos. A bateria de 4.500 mAh também é generosa, além do conjunto de câmeras (48 MP + 12 MP + 5 MP traseiras e 32 MP frontal). É um aparelho de respeito.

Preço: a partir de R$ 2.249,10

LG K61

A LG também não decepciona quando o assunto é celular para usar o Instagram. O LG K61 é um aparelho bem mais barato e simples, no entanto, você vai se surpreender com o seu potencial. Para você ter uma ideia, são quatro câmeras traseira (48 MP + 8 MP + 2 MP + 5MP) e uma dianteira de 16 MP. O processador é um Helio P35 com 4 GB de memória RAM e a bateria é de 4.000 mAh. É um modelo a ser considerado se a grana está curta.

Preço: a partir de R$ 1.268,90

Xiaomi Mi 9

A gigante chinesa também oferece máquinas muito atraentes para os usuários de Instagram. O Xiaomi Mi 9, por exemplo, entrega um processador Snapdragon 855 com 6 GB de memória RAM, para um desempenho muito rápido. A bateria é de 3.300 mAh, mediana, mas as câmeras compensam: são três traseiras )48 MP + 16 MP + 12 MP) e a frontal de incríveis 20 MP.

Preço: a partir de R$ 2.032,00

Motorola One Fusion Plus

Por fim, vamos indicar um modelo da Motorola, o One Fusion Plus.  A começar pelo generoso jogo de câmeras: são quatro traseiras (64 MP + 8 MP + 5 MP + 2 MP) e uma frontal 16 MP. As traseiras gravam em 4K, e as dianteiras em Full HD. O processador é um Snapdragon 730 apoiado por 4 GB de RAM. A bateria também é um ponto forte, de 5.000 mAh. Enfim, é um concorrente e tanto para você escolher.

Preço: a partir de R$ 1.749,99

Leia também: Instagram Reels: veja todos os passos para criar o seu

CONFIRA OS MELHORES PLANOS DA TIM PARA O SEU CELULAR

Melhor celular para Instagram: escolheu o seu?

Agora que você já conhece os melhores aparelhos de celular para usar no Instagram, que tal conferir como fazer enquetes para utilizar na rede social?

Ah, e não esqueça de manter sempre um bom plano de internet da Claro ou da TIM para ter todos os recursos à mão, inclusive, Instagram ilimitado

Se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre tecnologia, planos e pacotes, dicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

AirPods Max: conheça o novo fone de ouvido da Apple

AirPods Max

Um fone de ouvido pode custar mais caro que um aparelho celular inteiro? Sim, de fato, é o caso do novo AirPods Max, lançando em dezembro pela Apple. Para você ter uma ideia, o preço da relíquia no Brasil é de R$ 6.899, segundo o site da Apple. No entanto, trata-se de “o” fone de ouvido. Ou seja, esqueça tudo o que você sabe sobre fones de ouvido e preste atenção no que o AirPods Max pode fazer.

Em resumo, o AirPods Max é o primeiro headphone over-ear da marca da maça. Ou seja, o gadget é colocado por cima das orelhas, diferente dos fones de ouvido convencionais, que são intra-auriculares. Além disso, entre os principais atrativos, a evolução do AirPods e do AirPods Pro tem conectividade Bluetooth e, a novidade, o cancelamento de ruído ativo. Além disso, o acabamento é diferenciado, com acolchoamento em tecido.

Os controles estão restritos a dois botões, um deles gira pra regular o volume e há uma opção pelo ANC. Outra característica interessante é o Smart Case, o estojo carregador do fone de ouvido. No entanto, curiosamente ele não carrega, mas sim preserva a carga do dispositivo, que consome o mínimo de energia possível ao estar guardado. A bateria reproduz incríveis 20 horas de música ininterruptas.

Quer saber todos os detalhes sobre a nova sensação da Apple e quando chega ao Brasil. Acompanhe tudo nesse post e aproveite também para estar devidamente conectado à internet com um plano da da Claro ou da TIM que cabe no seu bolo e garanta o acesso a suas músicas.

Confira!

Leia também: Descubra o melhor plano de TV, internet de celular no Compara Plano

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS DE ADAPTAM A VOCÊ!

AirPods Max: preço e evolução

Vamos começar pelo preço: o cobiçado acessório da Apple já estão em pré-venda nos Estados Unidos e outras 25 regiões no mundo. No Brasil, o status da chegada é ainda o incerto “em breve”, de acordo com a assessoria da Apple no país. Fora do país, o valor do aparelho é salgado, de US$ 549 (para você ter uma ideia, é mais caro que o novo Playstation 5).

No Brasil, o preço será inacreditáveis R$ 6.899, em cinco cores disponíveis: cinza-espacial, prateado, verde, azul-céu e rosa. É um aparelho para poucos, é verdade, mas que entrega muita tecnologia e recursos ultramodernos. Isso porque trata-se de um fone de ouvido premium “over the ear”, ou seja, que cobre todas as orelhas, o que também exige mais matéria prima em relação aos intra-auriculares.

Além do design e materiais de primeiríssima qualidade, um dos principais atrativos do fone é o cancelamento de ruído ativo, além de equalização adaptativa e áudio espacial. Chama a atenção também a conexão rápida com dispositivos iOS, a partir potente chip Apple H1. Inclusive, será possível compartilhar rapidamente a música com outro dispositivo Apple, sem interrupções.

Por falar em material de primeira qualidade, não dá para deixar de comentar sobre o acolchoamento em tecido ultraconfortável, perfeito para uso também esportivo. Ou seja, é um material que se adapta melhor ao suor em uma atividade física, por ser um tecido telado e respirável.

Leia também: Air Pods: o fone de ouvido sem fio da Apple

Como funciona o cancelamento de ruído

Como funciona esse tal cancelamento de ruído ativo? De acordo com informações da Apple, o modelo utiliza um sistema de oito microfones dedicados a cancelar o barulho externo, além de fazer uma filtragem especial. Ou seja, mesmo que o ambiente em que o usuário esteja for muito barulhento ou com interferência de vento, isso não prejudicará a qualidade do som. Assim como uma conversa com alguém em uma chamada.

No entanto, isso não quer dizer que o aparelho elimina completamente os sons ao redor das pessoas. Isso seria, em partes, até perigoso. Por essa razão, o AirPods Max conta com o modo Ambiente, por meio de um botão de controle de ruído. Com isso, é possível ajustar o quanto de som externo o usuário quer ouvir.

Aliada a essa tecnologia, o aparelho também apresenta a equalização adaptativa. Ou seja, o sistema tem a capacidade de entender o som ambiente à volta do usuário e ajustar as frequências da música a fim de obter uma melhor experiência sonora.

O headphone também apresenta três microfones dedicados à captar a voz do usuário, para utilização em chamadas e ligações.

Outros recursos interessantes do novo AirPods

Outros dois recursos chamam a atenção do AirPods Max. Um deles é o modo transparência. A partir dessa função, o aparelho faz um equilíbrio entre o áudio externo e o interno, que sai dos fones de ouvido, de modo que ambos sejam escutados de forma simultânea. Com um toque, o usuário consegue trocar entre esse recurso e o cancelamento total de ruídos.

Já a sonorização espacial tem a capacidade de monitorar os movimentos da cabeça, fazendo ajustes no som a partir desse movimento. Isso impede qualquer perda de qualidade no som. Incrível, não?

Vale lembrar que o aparelho tem suporte à tecnologia Dolby 5.1, Dolby 7.1 e Dolby Atmos. Na prática, o que tem de melhor e mais avançado em som atualmente.

O gadget também inova quando o assunto é carregamento de bateria. A começar pela sua smart case, ou estojo carregador. No entanto, que não carrega, mas sim preserva a carga do dispositivo, utilizando-a o mínimo possível ao ser guardado. Por sua vez, a bateria pode durar até 20 horas de reprodução. O Airpods Max pode ser carregado com um cabo lightning para USB-C, assim como o iPhone 12 e 11.

Ah, lembrando que também é possível falar com a Siri a partir do dispositivo. Basta começar com um “E aí, Siri” para acionar a assistente de voz da Apple.

Leia também: Echo Buds é a aposta de fone de ouvido da Amazon

Vale a pena comprar o AirPods Max?

Se você não abre mão de ter a última tecnologia em termos de som para fone de ouvido, mesmo que isso custe algo inimaginável, o AirPods Max é para você. O aparelho completa o pool de gadgets oferecidos pela Apple para proporcionar ao usuário uma experiência completa de som e vídeo.

De fato, há outros concorrentes bem mais em conta no mercado e que entregam algo muito próximo do que se propõe o AirPods Max. No entanto, estamos falando de uma aparelho com o carimbo tecnológico da maça, o que leva a outro patamar.

Leia também: JBL Free: confira uma análise do fone sem fio da JBL

CONFIRA OS MELHORES PLANOS DA TIM PARA O SEU CELULAR

AirPods Max: o top dos tops

Agora que você já conhece todos os detalhes do novo AirPods Max da Apple, que tal conhecer cinco modelos de microfone para gravação de podcasts?

Se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre tecnologia, planos e pacotes, dicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

Celular com câmera boa: 10 melhores modelos de 2020

celular com câmera boa

Foi-se o tempo que celular era usado somente para fazer ligações. A infinidade de possibilidades que nossos smartphones nos dão faz com que possamos dispensar diversos outros dispositivos. Foi assim com a câmera fotográfica. Por conta disso, vamos falar hoje sobre como escolher um celular com câmera boa.

Até pouco tempo atrás, andávamos com o celular e a câmera digital na bolsa. Hoje os dois viraram um só. Além disso, nós consumidores ficamos cada vez mais exigentes, querendo fotos no estilo profissional com nossos aparelhos de telefone.

Dessa forma, as empresas fabricantes de smartphones tem investido cada vez mais em uma série de recursos para quem adora tirar fotos.

Quer conhecer a nossa lista de aparelhos celular com câmera boa? Acompanhe!

Leia também: Nova linha Galaxy A 2020 que chega com câmeras de até quatro lentes

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS DE ADAPTAM A VOCÊ!

Como escolher um celular com câmera boa

Cada vez tem ficado mais difícil escolher um celular, principalmente por conta da câmera fotográfica.

Você pode escolher baseado, principalmente, nos principais usos da sua câmera. Se você faz muitas selfies, por exemplo, precisa escolher um celular que tenha uma boa câmera frontal. Já se o seu caso é tirar fotos de paisagens, uma câmera que capte bem a luz ambiente é o ideal.

Fizemos então uma seleção de celulares levando em consideração a qualidade e outras características de suas câmeras. Confira!

10 melhores modelos de celular com câmera boa

1. Samsung Galaxy Note 20 Ultra

O Galaxy Note 20 Ultra não tem muita diferença na câmera para o modelo anterior da Samsung, mas ele ganha no quesito filmadora, principalmente à noite.

Em relação às câmera, são 3 traseiras, sendo uma 108 megapixels para a lente principal, lente telefoto de 12 megapixels e ultrawide de 12 megapixels . Ela são capazes de gravar em 8K a 24 fps. Já a câmera frontal tem 10 megapixels .

Tem foco a laser, PDAF e estabilização ótica de imagem. Dessa forma, as cores aparecem vivas, o foco automático é rápido e exposição geralmente precisa.

As fotos em modo retrato, são um ponto forte com modelo, por conta do forte efeito de profundidade de campo.

2. Apple iPhone 11 Pro

Dificilmente um iPhone deixa a desejar no quesito câmera. Nesse modelo são 3 traseiras, sendo uma ultra-angular, uma grande-angular e uma teleobjetiva, cada uma com 12 megapixels.

A câmera frontal é ideal para selfies e também tem 12 megapixels , assim como as traseiras. No modo noturno, o celular utiliza um software inteligente e um chip A13 Bionic, o que faz com que ele tire fotos de altíssima nitidez mesmo com pouca luz.

3. Samsung Galaxy S20 Ultra

Assim como o Note, o Galaxy S20 Ultra também tem um sensor principal de 108 megapixels, o que faz com que as fotos tiradas sejam ricas em detalhes, mesmo se o zoom for utilizado. Além disso, ele tem câmera telescópica de 48 megapixels e zoom óptico de 4 vezes, sendo que o híbrido é de 10 vezes, o que pode fazer com que a combinação das lentes chegue ao “Space Zoom” de 100 vezes!

A câmera frontal tem 40 megapixels, além de HDR automático e gravação em 4K. E por falar em vídeo, as câmeras traseiras podem gravar a 8K a 24 fps, assim como o Note.

Sua tela também faz com que as imagens fiquem mais fluidas e naturais, por conta da tecnologia Dynamic Amoled 2X e 120 Hz de taxa de atualização.

4. OnePlus 8 Pro

Esse smartphone Android represente um dos melhores dispositivos móveis já feitos, Tem uma das resoluções mais altas atualmente em circulação: 3168×1440 pixels.

Sua câmera tem 48 megapixels, podendo tirar fotos com resolução 8000×6000 pixels, além de gravar em 4K em 3840×2160 pixels.

O conjunto de 4 câmeras tem as seguintes resoluções: 48 MP + 8 MP + 48 MP + 5 MP e a câmera frontal tem 16 MP.

O OnePlus 8 Pro é o primeiro a contar com tecnologia de interpolação MEMC para fazer com que vídeos gravados a 24 fps tenham maior fluidez. Sendo que essa é basicamente a mesma tecnologia que encontramos em TVs mais caras.

Leia também: Existe celular bom e barato: confira 10 modelos e economize

5. Xiaomi Mi 10 Ultra

Esse modelo da Xiaomi é um produto com poucos concorrentes em termos de multimídia, principalmente por conta da câmera de 48 megapixels desenvolvido pela própria marca, com resolução 8000×6000 pixels. Além disso, grava vídeos em 8K com resolução de 7680×4320 pixels.

O conjunto de câmeras traseiras tem 48 MP + 48 MP + 20 MP + 12 MP e a dianteira tem 20 MP.

Com sensor próprio e zoom de 120 vezes, o Mi 10 Ultra já levou o título de melhor câmera de celular pelo site especializado DxOMark.

6. Motorola Edge Plus

Com um sensor principal de 108 megapixels, o Edge Plus entrou na briga das melhores câmeras. O celular usa uma tecnologia quad pixel e, dessa forma, capta quatro vezes mais luz, o que faz com que as fotos tenham bastante detalhes, mesmo com pouca iluminação.

Com a câmera teleobjetiva de 8 megapixels com estabilização óptica e lente ultrawide de 16 megapixels, o enquadramento dos fotos acaba sendo maior que o convencional.

Consegue gravar em 4K ou até 6 K, com estabilização eletrônica. Além disso, a câmera frontal tem 25 megapixels, com recurso HDR e modo noturno e ainda faz gravações em Full HD.

7. Motorola One Zoom

Mais uma opção da Motorola, o One Zoom tem câmera quádrupla, sensor principal de 48 megapixels e a mesma tecnologia do anterior: quad pixel para ambientes menos iluminados.

Esse celular conta com um recurso chamado “Cinemagraph”, que congela o objeto principal da foto, deixando o fundo em movimento.

Ótimo para selfies, a câmera frontal também usa a tecnologia quad pixel e modo noturno. As câmeras traseiras tem: 48 MP + 8 MP (onde a teleobjetiva tem zoom de 3 vezes) + 16 MP (ultra-wide) + 5 MP (com sensor de profundidade).

8. Xiaomi Redmi Note 9S

A marca chinesa Xiaomi entra mais uma vez na lista, já que, desde que chegaram no Brasil não param de fazer sucesso.

A câmera traseira é quádrupla, com 48 MP + 8 MP + 2 MP + 2 MP e as lentes são do tipo ultrawide e macro, com sensor de profundidade. Na hora de gravar vídeos, tem uma tela de 6.3” Full HD e filma em resolução 4K.

Já a câmera frontal tem 13 megapixels. Considerado um celular de ótimo custo-benefício.

9. Huawei P30 Pro

Mais uma marca chinesa reinando entre a lista de celular com câmera boa, o P30 Pro foi considerado por muito tempo o celular com o melhor conjunto de câmeras do mundo. São 4 câmeras traseiras de alta qualidade, com sensor principal de 40 megapixels e uma câmera secundária de 8 megapixels e zoom óptico de 5 vezes.

A terceira câmera tem 20 megapixels e lente ultrawide e a quarta é um sensor ToF, ou seja Time-of-flight camera, que é um sensor que consegue determinar a distância entre objetos a partir da emissão de luz. Esse sensor deixa as fotos em modo retrato perfeitas.

Foi um dos primeiros celulares a atingirem zoom de 50 vezes e tem um modo noturno que revolucionou o mercado. Já a câmera frontal tem 32 megapixels.

10. Samsung Galaxy A51

O celular ideal para quem ama selfies já que a câmera frontal tem 32 megapixels.

O conjunto de câmeras traseiras é quádruplo com uma junção 48 MP (com foco automático por detecção de fase) + 12 MP + 5 MP (com lente macro) + 5 MP, . Assim como alguns de seus concorrentes, também tem uma lente ultrawide, uma macro e um sensor de profundidade.

O celular tem vários recursos do software da câmera, como o Live Focus, por exemplo, onde o usuário pode ajustar o desfoque antes de tirar a foto.

Leia também: Câmera do celular ajuda a identificar câncer de pele

E você, já tem um celular com câmera boa?

Qual deles você mais gostou? Qual cabe no seu bolso? Conta pra gente qual o seu preferido!

Enfim, se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre outros assuntos, como tecnologia, planos e pacotesdicas e curiosidades, continue acompanhando o Compara Plano.

Até a próxima!

Como fazer recarga com cartão de débito? Entenda aqui!

recarga com cartão de débito

Primeiramente, que é possível fazer recarga de créditos no seu celular com cartão de crédito nós já sabíamos. Mas você sabia que é possível também fazer recarga com cartão de débito? Você pode escolher essa modalidade de pagamento caso utilize um plano pré-pago da sua operadora.

Mais uma opção que traz comodidade e praticidade para os usuários, agora é possível fazer recarga de créditos no seu celular com seu cartão de débito. Além disso, são diversas as maneiras que você pode efetuar esse serviço.

Quer saber como fazer recarga com cartão de débito? Acompanhe!

Leia também: Chave PIX: saiba como cadastrar e aproveitar a novidade

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS DE ADAPTAM A VOCÊ!

Como fazer recarga com cartão de débito?

Milhões de brasileiros utilizam o serviço de celular pré-pago por diversos motivos. Praticidade e versatilidade são apenas alguns deles. Não ter que pagar um valor mensal também é um ponto forte dos planos pré-pagos, dessa maneira, você só colocar créditos quando quer ou precisa.

Em resumo, antes, para fazer recarga no seu celular, era preciso ir até uma banca de jornal e comprar um cartão com um código a ser inserido no celular. Hoje as facilidades são imensas e você fazer pode sua recarga praticamente de qualquer lugar do planeta.

Todas as operadoras oferecem formas práticas e seguras para que seus clientes possam fazer suas recargas, no entanto a grande maioria só permite que esse serviço seja feito através de pagamento por cartão de crédito.

Opção ainda é restrita

Para quem quer fazer a recarga com cartão de débito, ainda existem alguns empecilhos que provavelmente devem mudar com o passar do tempo. No entanto, eles ainda existem e, por conta disso, algumas operadoras ainda não aceitam esse tipo de pagamento.

Dessa forma, recarga com cartão de débito, nada mais é que pagar à vista o valor da sua recarga, retirando o dinheiro diretamente da sua conta bancária. Muitos aplicativos não permitiam essa opção e agora você tem essa facilidade na sua mão.

Confira as opções que você tem para fazer sua recarga no cartão de débito:

Como fazer recarga com cartão de débito pelo aplicativo do banco

A grande maioria dos apps bancários permitem fazer recarga de créditos com débito direto pelo aplicativo. Confira seguindo os passos:

  1. Abra o app do seu banco;
  2. Clique na função de Recarga, que provavelmente estará no menu do aplicativo;
  3. Preencha com os dados solicitados: operadora, região, valor, DDD e telefone, além do valor da recarga e a data da efetivação;
  4. Concluindo a operação, o valor é imediatamente descontado da sua conta e creditado no seu celular.

Você pode utilizar essa opção de recarga de créditos por débito bancário nos seguintes aplicativos de banco: Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco Inter, Itaú, Santander e Bradesco.

Leia também: Crédito especial: entenda como funciona

Como fazer recarga com cartão de débito pelo site da operadora

Recentemente, de todas as operadoras, a Vivo era a única que permitia que fosse feita recarga de créditos para o celular com cartão de débito diretamente pelo site.

No entanto, a Claro também permite a recarga com cartão de débito, desde que seja para clientes Caixa.

Recarga clientes Vivo

Em primeiro lugar, as recargas tem opção a partir de R$ 15 de crédito e você ainda pode ganhar um bônus de internet de até 1 GB por conta dessa opção.

Confira a passo a passo de como fazer recarga com cartão de débito pelo site da Vivo:

  1. Entre no site da Vivo;
  2. No menu superior, vá até “Produtos e Serviços” e clique em “Recarga” no menu do lado esquerdo;
  3. Você será direcionado para o site Vivo Recarga;
  4. Escolha o valor que deseja fazer de recarga no centro da tela e clique em “Recarregar”;
  5. Preencha com seu número da Vivo;
  6. Será enviado um código de segurança para o seu celular, digite esse código onde solicitado;
  7. Selecione o valor de recarga novamente e escolha a opção “Cartão de débito”;
  8. Preencha com os dados solicitados e finalize sua recarga.

Recarga clientes Claro

Se você é cliente da Claro e deseja fazer recarga com cartão de débito, siga os passos:

  1. Entre no site da Claro;
  2. No menu superior, vá até “Recarga” e clique em “Faça sua Recarga” no menu do lado esquerdo;
  3. Você será direcionado para o site Claro Recarga;
  4. Escolha o valor que deseja fazer de recarga no centro da tela e clique em “Recarregar”;
  5. Será enviado um código de segurança para o seu celular, digite esse código onde solicitado;
  6. Selecione o valor de recarga novamente e escolha a opção “Débito virtual Caixa”;
  7. Preencha com os dados solicitados e finalize sua recarga.

Recarga automática

Além da recarga pelo aplicativo do banco e pelo site da operadora, uma outra maneira de recarregar os créditos do seu celular é a recarga automática. Dessa maneira, você deixa sua recarga programada para um dia específico, já com valor pré-determinado e não precisa ficar se preocupando em acabar seus créditos.

Assim, todos os meses naquela data prevista, será debitado da sua conta o valor combinado para a recarga. Lembrando que seu cancelamento pode ser feito a qualquer momento, da mesma maneira que foi programado.

A recarga automática pode ser feita com cartão de débito, bem como cartão de crédito ou Paypal, dependendo da operadora. No entanto, a única que oferece o pagamento por cartão de débito ainda é a Vivo.

Saiba mais agora:

Recarga automática Vivo

Para programar sua recarga automática por cartão de débito na Vivo, siga os passos:

  1. Entre no site da Vivo;
  2. No menu superior, vá até “Produtos e Serviços” e clique em “Recarga” no menu do lado esquerdo;
  3. Você será direcionado para o site Vivo Recarga;
  4. No menu superior, clique em “Recarga Programada”;
  5. Insira seu número de telefone Vivo com DDD e clique em “Continuar”;
  6. Será enviado um código de segurança para o seu celular, digite esse código onde solicitado;
  7. Selecione o valor da recarga, que pode ser a partir de R$ 12,00 e escolha a opção “Cartão de débito”;
  8. Preencha com os dados solicitados e finalize sua recarga.

Leia também: Recarga online TIM: saiba todos os passos para fazer uma

Como fazer recarga com cartão de débito em pontos de venda

Você pode fazer a recarga do seu telefone com cartão de débito se for até um ponto de venda como: farmácia, supermercado, bancas de revistas ou outros pontos que ofereçam esse tipo de serviço.

Além disso, também é possível adquirir um cartão de recarga com essa forma de pagamento.

Como fazer recarga com cartão de débito com RecargaPay

A princípio, o aplicativo RecargaPay agora aceita cartões de débito dos seguintes bancos: Bradesco, Caixa Econômica, Santander, Nubank, Banco do Brasil, C8 e Banco de Brasília.

Antes ele aceitava somente os clientes da Caixa que tinham cartões de bandeira Elo. No entanto, essa mudança também acrescentou as bandeiras Mastercard e Visa nas operações com o app.

Se você não conhece o RecargaPay, ele é um aplicativo que permite não apenas fazer recarga de créditos nos telefones celulares, mas também faz recarga de cartões de transporte, pagamento de contas e diversos outros serviços financeiros.

Quando você cadastra sua conta, pode vincular seus cartões de crédito e débito dentro do aplicativo. Além disso, para fazer recargas através do débito, também pode fazer pagando um boleto, fazendo transferência bancária ou também depósitos em lotéricas e correios.

Como cadastrar recarga com cartão de débito do RecargaPay

Para cadastrar seu cartão de débito no aplicativo, basta seguir os seguintes passos:

  1. Abra o aplicativo e vá até a aba “Perfil”;
  2. Selecione a opção “Cartões Salvos” e clique em “Adicionar novo cartão”;
  3. Insira as informações do seu cartão de débito e siga os passos para concluir o cadastro.

Se você tiver algum problema na hora de cadastrar, entre em contato com a instituição financeira do seu cartão para tentar solucionar o problema.

CONFIRA OS MELHORES PLANOS DA TIM PARA O SEU CELULAR

Leia também: RecargaPay é seguro? Descubra como fazer as operações

Agora que você já sabe como fazer recarga no seu celular usando o cartão de crédito, conta pra gente como foi sua experiência!

Enfim, se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre outros assuntos, como tecnologia, planos e pacotesdicas e curiosidades, continue acompanhando o Compara Plano.

Até a próxima!

Como formatar iPhone? Veja o passo a passo seguro!

como formatar iphone

Você que vai trocar de aparelho e, dessa forma, desfazer-se do seu antigo, sabia que é necessário sempre apagar todos os seus dados? Esse procedimento é feito para dar a segurança de saber que a próxima pessoa que utilizar seu celular não terá acesso aos dados do seu banco ou redes sociais, por exemplo. Mas como formatar iPhone?

Neste post vamos ensinar os usuários do iPhone a fazerem a formatação de seu aparelho, além do backup do telefone para salvar todos os dados que importam, como arquivos de imagens, vídeos e áudio.

Se você quer saber mais sobre esse assunto, acompanhe!

Leia também: IPhone sem carregador? Veja como será a tecnologia

CONFIRA AS OPÇÕES DE PLANOS DA CLARO QUE MAIS DE ADAPTAM A VOCÊ!

O que significa formatar iPhone

Formatar iPhone significa restaurar as configurações de fábrica do aparelho. É como se você recebesse seu iPhone novinho, ainda na caixa. Ele estará zerado e, dessa forma, precisará ser totalmente configurado. Do mesmo modo, você terá que baixar os aplicativos e inserir novamente suas senhas.

É assim que queremos que o aparelho fique quando fazemos a formatação. Dessa forma, qualquer pessoa que tenha acesso ao celular, será como se estivesse recebendo um telefone novo e zerado, pronto para ser novamente configurado.

Usuários de iPhone tem por hábito venderem seus aparelhos usados quando adquirem um novo. Isso acontece porque o iPhone sempre é de alguma maneira valorizado, sendo fácil sua revenda. É claro que ele precisa estar em bom estado de conservação, com boa bateria, sem riscos ou trincas.

Configuração do zero

Quando fazemos a restauração de fábrica, todos os dados são deletados e permitem que o novo dono possa configurar do seu jeito.

No entanto, também existem aquelas pessoas que estão com algum problema com seu aparelho. Se ele está constantemente travando ou muito lento, por exemplo. Às vezes, formatá-lo pode ser uma boa saída para resolver esses problemas.

Por conta disso, vamos falar mais na frente da importância de fazer um backup antes da formatação, para que seus dados não sejam perdidos.

Leia também: Saiba aqui se comprar iPhone 7 vale a pena

Como formatar iPhone

Se você quer aprender como formatar iPhone, vamos te passar uma série de dicas.
Mas, em primeiro lugar, se você tem um Apple Watch que esteja emparelhado no seu iPhone, o primeiro passo para sua formatação é desassociar o relógio do telefone.

No entanto, também existem aquelas pessoas que estão com algum problema com seu aparelho. Se ele está constantemente travando ou muito lento, por exemplo. Às vezes, formatá-lo pode ser uma boa saída para resolver esses problemas.

Dessa forma, ele realizará o backup e estará pronto para manter seus dados atualizados quando você for associá-lo novamente a um novo aparelho.
Para desassociar o Apple Watch do seu iPhone, siga os passos abaixo:
  1. Abra o aplicativo Watch no seu celular;
  2. No canto superior esquerdo clique em “Todos os Relógios” em laranja;
  3. Escolha o relógio que você deseja desemparelhar e clique no botão “i” em laranja;
  4. Clique em “Desemparelhar Apple Watch”;
  5. Insira seu ID Apple e sua senha;
  6. O Apple Watch fará um último backup do seu iPhone e, em seguida, vai se desassociar do iPhone.

A importância do backup

Como já tínhamos mencionado, é de extrema importância realizar o backup do seu telefone antes de fazer sua formatação. Dessa maneira, você vai conseguir manter todos os seus contatos, conversas, aplicativos e tudo mais que o seu iPhone armazena para utilizar no próximo aparelho.

Para que seu backup não ocupe muito espaço, o ideal é selecionar aquilo que você quer salvar. Números de contato, fotos, senhas, podem ser interessante, mas aqueles lembretes, livros ou dados de algum aplicativo que você mal usa, podem ser desnecessários e ocupar espaço de algo que você realmente precisa salvar.

Outra situação que também não custa fazer antes de formatar seu iPhone é deslogar das redes sociais. Dessa forma, vá até as redes sociais que você utiliza no seu telefone e desassocie sua conta delas.

Para fazer o backup, você pode optar por algumas maneiras:

Leia também: Conheça o jeito mais fácil de transferir dados do iPhone

Backup pelo iCloud

Antes de fazer o backup do seu iPhone pelo iCloud, você precisa estar conectado em uma rede WiFi. Dessa maneira, basta seguir os passos:

  1. Acesse o aplicativo “Ajustes” do seu iPhone;
  2. Clique no seu nome na parte superior da tela;
  3. Role a tela para baixo e clique no seu iPhone;
  4. Clique em “Backup do iCloud”;
  5. Toque em “Fazer Backup Agora”.

É necessário estar conectado à rede WiFi até a finalização do Backup

Além disso, se você deseja que o seu telefone faça backup automático com o iCloud, basta seguir os passos:

  1. Acesse o aplicativo “Ajustes” do seu iPhone;
  2. Clique no seu nome na parte superior da tela;
  3. Role a tela para baixo e clique no seu iPhone;
  4. Clique em “Backup do iCloud”;
  5. Clique na chave que liga o “Backup do iCloud”, dessa forma o seu iPhone vai criar automaticamente um backup dos dados quando seu telefone estiver conectado à alimentação, bloqueado e dentro de uma rede de WiFi.

Assim, você garante que estará sempre em dia com seus backups. No entanto, é necessário salientar que o iCloud libera gratuitamente 5 GB de armazenamento para todos os usuários do sistema iOS. Se você precisar de mais espaço, precisará adquirir um plano de backup.

Você tem opções a partir de 50 GB, pelo valor mensal de $ 0.99. Se quiser saber mais sobre esses valores, vá até o site da Apple.

Backup pelo computador

Para fazer o backup do seu iPhone diretamente pelo computador, siga os seguintes passos:

  1. Conecte o iPhone no seu computador através do cabo USB;
  2. Se seu computador é um Mac e você já estiver utilizando o macOS Catalina 10.15, abra o “Finder”. Se for um PC ou um Mac executando outro sistema operacional anterior, abra o “iTunes”;
  3. Insira seu código de acesso ou clique em “Sim” se aparecer um alerta “Confiar Neste Computador”;
  4. Siga as etapas que forem aparecendo na tela após esses comandos;
  5. Localize o iPhone no seu computador;
  6. Para salvar dados de Saúde e Atividade, você precisa criptografar o backup, para isso marque em “Criptografar backup do iPhone”. Para isso você vai precisar criar uma senha. Lembre-se dela, pois no futuro você não poderá recuperar o backup se não lembrá-la;
  7. Se não for esse o seu caso, você pode criar um backup não criptografado. Dessa forma, clique em “Fazer Backup Agora” e pronto.

Leia também: Saiba aqui como funciona o Face ID Iphone

Saiba os passos de como formatar iPhone

Agora que você já desassociou seu Apple Watch e já fez todos os backups necessários, é a hora de colocar a mão na massa e fazer a formatação do seu iPhone.

Para isso, basta seguir os seguintes passos:

  1. Acesse o aplicativo “Ajustes” do seu iPhone;
  2. Clique no seu nome na parte superior da tela;
  3. Role a tela para baixo e clique no seu iPhone. Nessa tela estarão todas as informações sobre seu telefonem como modelo, versão do software, número de série e IMEI;
  4. Clique em “Buscar iPhone“;
  5. Desabilite a função “Buscar iPhone”, digite sua senha e confirme em “Desativar”. Dessa forma seu iPhone passa a não estar mais vinculado na sua conta;
  6. Volte para a tela principal dos Ajustes e clique em “Geral”;
  7. Role a tela para baixo e clique na penúltima opção, chamada “Redefinir”;
  8. Clique em “Apagar Conteúdo e Ajustes”;
  9. Sua senha será solicitada e você precisará confirmar duas vezes que realmente deseja apagar seu telefone. Em alguns minutos o processos estará concluído e na tela do seu iPhone aparecerá as solicitações de nova configuração, como em um iPhone recém comprado.

É importante saber que se você não lembra do seu código de acesso, não vai conseguir apagar seu iPhone.

CONFIRA OS MELHORES PLANOS DA TIM PARA O SEU CELULAR

Leia também: O que a Apple promete para o iPhone em 2020

E você, alguma vez já formatou seu iPhone? Pois saiba que é extremamente importante apagar seus dados para que outras pessoas não tenham acesso. Além disso, lembre-se também de retirar seu chip! Afinal de conta, muito pode ter sido armazenado dentro dele também.

Enfim, se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre outros assuntos, como tecnologia, planos e pacotesdicas e curiosidades, continue acompanhando o Compara Plano.

Até a próxima!