Whatsapp tem falha de segurança grave, saiba como se proteger

Aplicativo mais usado para troca de mensagens atualmente, o WhatsApp apresentou uma falha de segurança grave, deixando o app vulnerável a qualquer hacker assumir o controle do aparelho.

Quem fez o alerta foi o Instituto Nacional de Cibersegurança da Espanha (INCIBE), que explicou que a vulnerabilidade estaria em arquivos maliciosas em imagens gifs compartilhadas nos bate-papos.

Na prática, quando o usuário clica nesses gifs (imagens que se mexem), abre a parta do aparelho para a instalação de um código que permite o invasor ter acesso às informações pessoais da vítima.

Segundo o Instituto que fez o alerta, seria possível ainda ativar funções como gravar vídeos ou áudios.

Esse bug na segurança do app, de acordo com um analista de segurança conhecido como Awakened, atinge o Android 8.1 e 9.0, mas não funciona no Android 8.0 ou versões inferiores.

O que diz o WhatsApp

O WhatsApp se pronunciou, por meio de um porta-voz ao veículo norte-americano CNN Business, afirmando que a empresa “não tem motivos para acreditar que isso afetou os usuários, embora, é claro, trabalhará sempre para fornecer os mais recentes recursos de segurança aos usuários”.

Apesar da declaração com intuito de tranquilizar os usuários, a rede social lançou um patch com uma atualização para correção. Confira como fazer em aparelhos iPhone e Android.

iOS

  • Usuários do iPhone devem abrir a App Store.
  • Selecionar “atualizações”.
  • Depois, escolher a aba “WhatsApp”
  • Para finalizar, pressionar o ícone “atualizar”.

Android

  • Abra a Play Store
  • Depois, selecione o ícone em forma de três traços horizontais, no canto superior à esquerda.
  • Toque em “Meus aplicativos e jogos”.
  • A Play Store vai procurar por atualizações de apps e mostrar quais possuem updates disponíveis.
  • Escolha o WhatsApp e toque em “atualizar”. Se preferir, pode optar por “atualizar todos”, assim todos os aplicativos que tenham atualizações receberão a aplicação de uma só vez.

Outra situação em que o Whatsapp tem falha de segurança

Em março de 2019, um bug no WhatsApp fez com que mensagens, imagens de exibição e atualizações de status desaparecessem, deixando o aplicativo inutilizável. O problema começou a surgir após uma atualização liberada para a versão Beta.

Em maio, o jornal The Financial Times informou ter detectado uma vulnerabilidade no WhatsApp, pela qual hackers podiam instalar spywares nos smartphones dos usuários.

Segundo o jornal, a empresa israelense NSO Group teria criado um vírus que seria transmitido por meio das chamadas VoIP via WhatsApp, tanto em aparelhos ​​iOS quanto Android. Ainda de acordo com o periódico, mesmo quando as chamadas não fossem atendidas, elas “permitiam a execução de códigos maliciosos e o envio de pacotes ao telefone, com a instalação de uma ferramenta de espionagem”.

No entanto, antes mesmo de o problema ficar conhecido pelo público em geral, já havia sido descoberto e corrigido.

Outro golpe conhecido aplicado via Whatsapp é o link falso, mas esse não tem relação com a rede, mas sim com mensagens enviadas pelos usuários com promoções tentadoras que podem levá-los a colocar os seus dados pessoais em sites maliciosos. Saiba mais sobre isso neste post.

Formas de proteger os dados pessoais na internet

Se é difícil ficar longe das redes sociais, consequentemente dos aplicativos de mensagens, e de todas as outras utilidades que a internet traz aos usuários, nada mais básico que pensar na segurança de dados. Confira o que você pode fazer para se proteger:

Tenha bom senso

Alguns cuidados básicos na hora de publicar nas redes sociais garantem a sua segurança e da família também. Portanto, evite identificar locais que frequenta, onde mora, exibir a situação financeira, expor situações semelhantes de pessoas próximas.

Mude as senhas com frequência

Alguém pode conseguir a sua senha e ter acesso as suas informações sem que perceba. Ainda, trocar o acesso aos serviços. Evite ainda usar combinações obvias, como datas comemorativas, ou a mesma senha em diversos lugares.

Abra o olho na hora de passar informações

Na hora de se cadastrar em algum site, perceba se ele pede informações além das essenciais. Principalmente se elas foram financeiras, como cartão de crédito. Os dados podem ser usados para golpes.

Atenção nas compras online

Verifique se o site que está vendendo o produto possui um endereço comercial físico e anote telefones. A empresa também deve ter um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas). Em caso de dúvida, o comprador deve ligar para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) que deve ser oferecido no site e solicitar os dados cadastrais do comércio virtual.

Na hora de efetuar a compra com o cartão de crédito, é importante que o site possua os dados blindados. O consumidor pode verificar isso por meio de um símbolo de um cadeado que aparece no canto direito superior da janela do navegador. Isso significa que é um ambiente seguro e os dados do cartão não serão abertos, o que facilitaria o roubo pelos chamados “hackers”.

O endereço da loja virtual deve começar com https://. Se nenhum destes requisitos de segurança online forem preenchidos é melhor esquecer a compra e procurar um site onde eles sejam fornecidos ou uma loja física.

Neste artigo damos 8 dicas para você comprar online com segurança.

Lei Geral de Proteção de Dados

No Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados regularizou os direitos e deveres de pessoas e empresas na proteção das informações. Algumas das regulamentações mais importantes estão:

  • Dados de crianças devem ter consentimento dos pais.
  • Dados pessoais deverão ser excluídos após o encerramento da relação entre o cliente e a empresa.
  • Os titulares das informações poderão corrigir dados que estejam de posse de uma empresa.
  • A transferência de dados pessoais só poderá ser feita a países com nível “adequado” de proteção de dados;
  • As empresas deverão coletar somente os dados necessários aos serviços prestados;
  • A lei não se aplica no caso de dados usados para fins jornalísticos ou artísticos, de segurança pública, defesa nacional, segurança do Estado ou investigações e repressão de crimes;
  • O responsável pela gestão dos dados deverá comunicar casos de “incidente de segurança”, como vazamentos, que possam trazer risco ou dano ao titular das informações.

Como você pode ver, é preciso ter cuidado ao utilizar o Whatsapp. Veja aqui como usar esta rede social da forma mais eficiente.

Acompanhe o blog do Compara Plano e fique por dentro de todas as notícias relacionadas ao mundo da tecnologia e telefonia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *