O que é e como usar uma VPN

A internet é sem dúvidas uma das invenções mais incríveis do mundo. Troca de informações, entretenimento, informação, estudo, trabalho, redes sociais – tudo na ponta dos seus dedos em questão de segundos. Mas nem tudo é mil maravilhas e estar online pode apresentar muitos riscos para o usuário. É aí que entra o papel de uma VPN.

VPN quer dizer Virtual Private Network, o que traduz literalmente para rede privada virtual. É possível pensar nela como uma espécie de ponte entre o dispositivo e a rede de internet. Com esse intermédio, sua navegação fica mais protegida graças às ferramentas de criptografia que permitem que os dados do usuário fiquem ocultos.

Basicamente, VPN é apenas uma maneira de acessar à internet com segurança, sem o perigo que suas informações pessoais sejam acessadas por terceiros ou que suas ações sejam vigiadas. Você pode associar a VPN a um tipo de firewall, só que ao invés de proteger seu PC de vírus, ela protege seus dados na internet.

Você já deve estar cansado de saber dos riscos da internet. Hackers, roubo de dados bancários, invasão de privacidade e por aí vai. Toda vez que você se conecta, seus dados pessoais ficam expostos a partir do seu endereço de IP – uma sequência numérica que permite que o dispositivo conectado seja identificado pela rede.

Caso você queira evitar que isso aconteça e prefira navegar de forma sigilosa, você vai precisar de uma VPN. Aqui vamos te explicar tudo sobre esse tipo de navegação segura para você nunca mais correr riscos. Confere aqui embaixo!

Leia também: Quais são os melhores planos de celular? Escolha já o seu

Como funciona uma VPN?

Como falamos, a VPN serve para impedir que um usuário na internet seja identificado, o que acontece através do endereço IP do seu dispositivo. O que a VPN faz é fornecer um número IP aleatório para mascarar o verdadeiro. Assim, sua navegação é criptografada e seus dados pessoais permanecem seguros.

Navegar com o auxílio da criptografia garante muitas vantagens para o usuário. A primeira delas é, naturalmente, a segurança. Isto serve não só para o indivíduo que faz uso básico da internet, mas também para grandes empresas que querem que seus dados sejam mantidos sigilosos. Assim, informações ficam protegidas até em conexões em lugares públicos

Ainda que um hacker consiga alcançar seus dados, é bem improvável que ele consiga quebrar a criptografia e de fato ter acesso ao conteúdo.

A VPN também serve para burlar bloqueios de internet em regiões específicas, como países de governo autoritário. Na China, por exemplo, uma pessoa conseguiria acessar o YouTube, uma URL bloqueada, através de uma conexão VPN.

Como posso usar uma VPN?

Além da questão essencial da segurança, uma Rede Virtual Privada pode te ajudar até mesmo se você só está em busca de entretenimento. Uma das formas mais populares de se utilizar a VPN no Brasil é para acessar conteúdos estrangeiros que não estão disponíveis em território nacional. Com a rede normal, estes ficam bloqueados por causa da localização do endereço IP.

Se você quer acessar conteúdos da Netflix americana que não estão disponíveis no Brasil, por exemplo, você só precisa de uma VPN com pontos de saída nos Estados Unidos. Isso vale para apps, livros, filmes e séries em qualquer país no mundo, basta encontrar a conexão com as saídas certas.

Outro ponto importante é para a navegação na Dark Web ou Deep Web, onde a rede privada é essencial. Isto porque nestas URLs há uma enorme quantidade de cyber criminosos e indivíduos mal intencionados que tentarão invadir seu dispositivo ou roubar seus dados pessoais. Com a criptografia da VPN, isso fica bem mais difícil de acontecer.

Para se conectar a uma rede privada, basta acessar a internet como de costume e iniciar o servidor de VPN – um software específico que vai intermediar sua conexão.

Melhores provedores VPN

Agora que você já sabe o que é, o que faz e como funciona, vamos para a próxima grande questão: como conseguir uma Rede Virtual Privada?

Com o crescimento diário do universo online e o escândalo de espionagem dos governos sobre os próprios cidadãos, mais e mais usuários buscam se proteger com um serviço VPN. Mas será que é sempre seguro?

Nem sempre. Como todo bom navegador sabe, nem tudo que está na internet é verdade. Por isso, nem todas as ofertas de VPN merecem confiança. Inclusive, algumas fazem até mesmo o oposto do serviço anunciado e repassam suas informações pessoais ao invés de protegê-las. É sempre bom checar avaliações e opiniões sobre os serviços disponíveis antes de optar por um.

Mesmo assim, recomenda-se que o usuário evite realizar transações bancárias ou trocar informações de extrema importância quando conectado a uma rede VPN.

Ainda que seja um serviço bem avaliado no mercado, prevenir é sempre a melhor opção. Ficou na dúvida? Não se preocupe, vamos te ajudar. Separamos aqui os melhores softwares disponíveis atualmente.

Quais as principais VPN do mercado?

Existem dois tipos de VPN no mercado: os pagos e os gratuitos. Os pagos tendem a oferecer mais segurança e sigilo de dados dos usuários, além de serem bem difíceis de rastrear.

Já os gratuitos são capazes de proteger seu número IP, mas isso a um custo. Geralmente, eles captam dados dos usuários e repassam ou vendem a terceiros para se manterem ativos.

Já deu para perceber que todo cuidado é pouco, então separamos aqui algumas opções seguras, já avaliadas e aprovadas por especialistas:

1. Private Internet Access

Um dos queridinhos dos usuários, ele não faz nenhum tipo de rastreamento de dados com seus assinantes. Até mesmo conteúdo ilegal (o “pirata”) não sofre censura deste provedor, e usuários ficam seguros para navegar como bem-quiserem. Ele está disponível em 26 países sob diferentes administrações, o que garante uma boa margem de clientes satisfeitos.

Trata-se de um provedor pago cujos planos anuais giram em torno de US$39,95, ou a partir de US$3,33 ao mês.

2. NordVPN

Provavelmente a mais aclamada das VPN, esta também não armazena dados de usuários nem nenhum tipo de informação sobre sua conexão.

Graças à legislação da sua sede no Panamá, o provedor está legalmente autorizado a não compartilhar estes dados com nenhuma autoridade governamental.

Disponível em 59 países e capaz de driblar a censura de países como a China, o pacote custa a partir de US$2,99.

3. TorGuard

Mais um que deixa seu usuário livre para navegar. Esta VPN libera todo tipo de conteúdo, sem rastrear ou armazenar informações. Mais do que isso, sua política de IPs compartilhados entre seus clientes, torna praticamente impossível rastrear o endereço de qualquer conexão.

Agora, seu maior diferencial está na infraestrutura, instalada e gerenciada pela própria equipe TorGuard. Os planos se iniciam em US$5 ao mês ou US$59,99 ao ano.

Como escolher uma VPN?

A regra aqui é básica: dê sempre prioridade para a sua segurança. Busque saber o máximo possível sobre o serviço: onde estão localizados, quantos servidores, quantas conexões são suportadas, limites de acesso, velocidade, dentre outras informações essenciais.

No caso de uma VPN paga, se informe sobre os métodos de pagamento e a administração da empresa. Se for gratuito, preste atenção redobrada nos termos e condições e o que eles cobram em troca do serviço. Lembre-se que você quer estar protegido, e não o contrário.

A ideia de usar uma VPN é cuidar da sua privacidade e dos seus dados mais importantes, por isso esteja sempre bem informado sobre as opções no mercado. Pesquise, consulte e tire todas as suas dúvidas antes de optar por contratar um serviço. Uma vez decidido, basta desfrutar da sua navegação segura e usar tudo que o universo online tem para oferecer.

Continue acompanhando as novidades no nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *