Entenda o que é a tecnologia RCS

O avanço técnico e científico é um processo que parece nunca ter fim. Conforme o tempo passa, novas alternativas aparecem para aprimorar velhos hábitos. Entre as áreas que mais avançam está o badalado setor de telecomunicações. Hoje abordaremos esse tema ao falar sobre a tecnologia RCS.

É provável que em pleno ano de 2020 você já tenha ouvido falar da tecnologia RCS. Mas, será que você entende as mudanças que ela é capaz de trazer? Consegue ter alguma ideia de como isso impacta as operadoras e o mercado?

Acompanhe nosso post sobre esse assunto e fique por dentro da RCS.

Leia também: Conheça planos da TIM, eleita a maior cobertura do país

Mas afinal, o que é a tecnologia RCS?

A tecnologia RCS é um “novo” protocolo de troca de mensagens. As aspas na palavra “novo” são porque ele já existe há alguns anos, mas sua implementação ainda está caminhando. Como esse protocolo é aberto, pode ser usado por qualquer empresa, qualquer operadora e qualquer pessoa com qualquer celular!

Por conta dessa “abertura” tecnológica, muito se especula sobre a tendência de a RCS ganhar mercado. Não só desbancando o já quase irrelevante SMS, mas também competindo com os mensageiros atuais. Tudo indica que WhatsApp, Telegram e vários outros aplicativos de troca de mensagens terão concorrência em breve.

Significado

RCS é uma sigla que significa Rich Communications Service. Adaptando para o português, ficaria algo como “serviço de comunicações ricas”. A tal “riqueza” da comunicação pode ser percebida pelo usuário em forma de qualidade de serviço. Em breve explicaremos mais detalhes, porém antes vamos falar da principal substituição.

E o SMS?

O RCS chega para substituir o já quase abandonado serviço de SMS.

SMS, pra quem não sabe, significa Short Message Service ou, em português, “serviço de mensagens curtas”. Trata-se de um serviço de troca de mensagens que no Brasil eram conhecidas como “torpedos”. Os torpedos eram curtos e sem muitas possibilidades, mas reinaram absolutos durante um bom tempo nos celulares dos brasileiros.

Esse tempo era mais ou menos no final da década de 90, começo dos anos 2000. Em uma época em que internet móvel ainda era um sonho, mandar torpedo era a única forma razoável de se comunicar usando celulares sem precisar fazer ligações.

Hoje, com o avanço dos celulares e dos planos de internet, é difícil encontrar alguém que ainda escolha usar SMS. O principal uso da ferramenta hoje é para empresas confirmarem serviços ou informações ou transmitirem dados que não necessariamente precisam de feedback pelo celular – como um código que o cliente vai usar em outro dispositivo, por exemplo, ou em confirmações em duas etapas.

Por ser confiável e barato, acaba sendo usado por questões de segurança e economia. Companhias aéreas, lojas, consultórios médicos e serviços de delivery ainda usam bastante SMS. Além disso, muitas empresas pagam pra fazer disparo automático de várias mensagens SMS com propagandas normalmente indesejadas.

Apesar disso, você pode cancelar SMS de ofertas das operadoras do Brasil, bastando ler esse artigo para saber como.

Vantagens da tecnologia RCS

Para tentar explicar melhor os benefícios do RCS, vamos separar suas vantagens em tópicos e tentar falar sobre eles separadamente.

É uma tecnologia aberta

O fato de a tecnologia ser aberta significa que ela não tem dono, não pertence a ninguém. Ninguém tem “direitos autorais” para cobrar pelo uso dela. Isso também significa que qualquer empresa pode usar a tecnologia, porque ela foi desenvolvida pela GSMA, que é a Associação Mundial das Operadoras Móveis.

Segundo a própria GSMA, em 2020 mais de 80% dos celulares do mundo estarão aptos a usar a tecnologia RCS. Operadoras de telefonia como Vivo, Oi, TIM e Claro, por exemplo, podem usar. Fabricantes de celular, como Apple, Samsung, Huawei, Xiaomi e Oppo também podem. Desenvolvedoras de sistemas para todo tipo de dispositivo, igualmente. Aliás, uma das grandes empresas por trás do crescimento da importância do RCS é a Google.

Na verdade, até saindo do nicho de telecomunicações, a abertura da tecnologia é benéfica, pois empresas de qualquer ramo (alimentação, educação, transporte, etc) podem usar esse protocolo em seus próprios softwares.

É um padrão global

Ainda continuando a ideia anterior, o fato de ser um padrão global também colabora para a expansão e a aceitação da ferramenta. Se não existe um dono, não existe um pacote de regras nem de políticas de uso que você é obrigado a aceitar. Sendo assim, diminuem drasticamente as chances de alguém fazer uso dos seus dados.

Aliás, o uso de dados tem gerado muita polêmica recentemente. Assuntos como privacidade e anonimato são temas centrais em discussões sobre o futuro das comunicações e das novas tecnologias. Além disso, estão acendendo com a chegada da Lei Geral de Proteção dos Dados – a LGPD.

O WhatsApp é um exemplo alarmante do que pode acontecer quando uma tecnologia “tem dono”. O aplicativo de mensagens pertence ao Facebook e está envolvido em uma série de teorias suspeitas. Afinal, quem nunca recebeu um anúncio de um artigo extremamente específico sobre o qual tinha conversado com alguém?

O que antes parecia conspiração, hoje é aceito como realidade e até motivo de piada entre usuários menos preocupados. Mas, que parece certo que os “donos” dos meios de comunicação estão de olho nas nossas mensagens, isso parece.

Leia também: Conheça planos de celular com WhatsApp ilimitado.

Mesmo sem internet, funciona parcialmente

A tecnologia RCS tem um detalhe curioso. Ao mesmo tempo que ela usa a internet, pode-se dizer que ela “não precisa” usar. Mas, o que isso significa na prática?

Significa que se por acaso você ficar sem sinal de internet, seu aplicativo que usa RCS continuará funcionando parcialmente. Ele será capaz de enviar e receber mensagens de textoemojis – nada além disso. Nem pense em fotos, vídeos, áudios GIFs ou chamadas. Mas, para quem está sem internet, a possibilidade de trocar mensagens de texto já está de bom tamanho, não?

Variedade na possibilidade de cobrança

O jeito esperado para que as operadoras cobrem por esse serviço é semelhante ao que acontece hoje com WhatsApp e Telegram, por exemplo. Isso significaria que, conforme você usar a internet, seu plano irá sendo consumido.

Outra ideia seria cobrar de maneira separada, como acontece hoje com o SMS. Essa ideia existe porque, como acabamos de falar, o RCS continua funcionando mesmo sem ter sinal de internet. Por conta disso, as operadoras poderiam categorizar esse tipo de transferência de dados de forma diferenciada e realizar a cobrança também de forma separada, pelo menos das mensagens de texto simples.

A “riqueza” das mensagens

Os detalhes que diferenciam o RCS do SMS são os mesmos que o aproximam de outros aplicativos de mensagens.

Com a tecnologia RCS será possível fazer diversas coisas, como enviar arquivos e compartilhar localização. Os arquivos, assim como no WhatsApp ou Telegram, podem ser de áudio, vídeo, foto, GIF e outros tipos de documentos.

Isso pode parecer “pouco” por já estar disponível hoje, mas quando comparado com o SMS, que só enviava mensagens com texto puro e limitadas a 140 caracteres, é uma evolução e tanto!

E o tal do RBM?

As pessoas que estão mais por dentro da tecnologia já sabem o que é RBM. Se você ainda não sabe, vai ficar sabendo agora.

O primeiro e curioso detalhe é que RBM é uma sigla que contém outra sigla. O “R” do RBM significa RCS. A Sigla inteira é RCS Business Messaging. O “business messaging” é a variação desse protocolo focada especificamente para o mundo dos negócios.

Com esse foco, empresas podem aproveitar a “riqueza” dos dados do RCS para ações diferentes com suas mensagens. Uma companhia aérea poderia, por exemplo, emitir um cartão de embarque interativo. Assim como um hotel poderia mandar uma mensagem com um botão para o hóspede clicar e confirmar a reserva. Esses são apenas alguns exemplos.

O tempo, o uso e a criatividade ainda vão abrir muitas portas para que empresas possam explorar a tecnologia RCS no futuro.

Leia também: E-book como economizar: veja aplicativos e dicas para reduzir as despesas diárias.

Esperamos que tenha gostado de conhecer mais detalhes sobre a tecnologia RCS. Até porque provavelmente ela chegará às suas mãos muito em breve.

Para se manter por dentro de assuntos sobre telecomunicações e também outros temas do universo da tecnologia, continue acompanhando nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *