Novas redes sociais: saiba quais são as tendências

O mundo digital é veloz. Tudo muda rapidamente e saber adaptar-se é fundamental para sobreviver nesse mercado. Esta é uma das coisas que Mark Zuckerberg soube fazer muito bem para manter Facebook, Instagram e Whatsapp no topo. Não há como prever por quanto tempo essas plataformas vão seguir fazendo tanto sucesso. Fato é que todos os anos nascem novas redes sociais com promessas de inovar os conceitos plasmados pelo marketing atual e conquistar os usuários.

Veja quais são as tendências nesse segmento e as novas plataformas que já estão ganhando espaço entre o público.

As redes sociais conquistaram o mundo

Em 2004 o Orkut entrou em ascensão e passou a fazer parte da vida dos internautas como a primeira rede social de sucesso em inúmeros países. Naquele momento era impossível imaginar a proporção que esse tipo de plataforma iria tomar.

Hoje somos aproximadamente 7,7 bilhões de pessoas no mundo, e quase metade desse número – 3,5 bilhões – possui pelo menos um perfil em rede social. O dado, extraído do relatório Global Digital Statshot 2019, promovido pelas empresas Hootsuite e We Are Social, mostra que essas plataformas conquistaram definitivamente os usuários de internet.

A mesma pesquisa aponta que a maioria dos usuários estão nas redes de Zuckerberg, sendo que o Facebook segue sendo o serviço mais utilizado, com quase 2 bilhões de usuários. A rede também é a que apresenta melhor resultado em termos de engajamento.

Quer conhecer a história do Facebook e entender como o projeto virou um império digital? Leia neste outro artigo do nosso blog.

Facebook em queda

Apesar de seguir sendo a rede social mais usada no mundo, dados divulgados pelo portal The Verge relatam uma queda significativa no seu número de usuários.

Nos últimos dois anos, 15 milhões de perfis foram deletados da plataforma nos Estados Unidos. No Brasil, entre 2018 e 2019, a queda de usuários foi de aproximadamente 5%.

A maioria das pessoas que deletaram os seus perfis afirmaram à pesquisa que estão escolhendo outras opções de redes sociais. Grande parte delas migraram para o Instagram – ou permaneceram só por lá. Ou seja, ainda assim seguem utilizando um serviço da mesma empresa. O principal motivo relatado foi o excesso de anúncios do Facebook, além da quantidade de conteúdos tóxicos como fake news e discursos de ódio.

Outro fator que levou à queda de perfis no Facebook foi a suspeita de violações de privacidade pela rede social em 2018. O escândalo levou os usuários a questionarem como os seus dados estariam sendo usados e gerou insegurança quanto ao uso da plataforma para comunicar-se.

Fizemos um conteúdo especial falando sobre a cibersegurança e como proteger seus dados na internet. Confira!

Marketing nas redes sociais

Um dos impulsionadores do investimento em novas redes sociais sem dúvida é o marketing digital. A criação de comunidades reunidas em redes nas quais podem conectar-se e interagir acabou gerando uma nova possibilidade de relacionamento entre empresas e seus clientes.

Dentro desse contexto, e no topo das redes sociais mais usadas, Facebook e Instagram são as plataformas que mais chamam a atenção das empresas que querem investir nesse tipo publicidade. Basta saber como o público seguirá respondendo a isso e como o mercado irá reagir ao surgimento de novas redes sociais.

Tendências em novas redes sociais

Como já mencionamos antes, internet é movimento e os usuários estão sempre buscando inovações e diferentes propostas de serviços.

Passados dez anos da explosão de sucesso do Facebook, com todas as suas modificações e adaptações às oportunidades do mercado, as pessoas começam a procurar opções de plataformas mais simples.

Há uma tendência de que os usuários prefiram redes que não sejam tão amplas, com nichos bem definidos e que promovam conexões mais autênticas.

Menos publicidade e mais segurança

Com o marketing digital crescendo exponencialmente nas redes sociais, os internautas também tendem a buscar opções que ofereçam menos propaganda e outras formas de viabilidade. Um exemplo disso são as alternativas de compras de serviços premium, que ganham cada vez mais adeptos e deixam o usuário livre das publicidades.

Outra preocupação que surgiu com o tempo foi quanto à privacidade. Os usuários que buscam novas redes sociais também estão preocupados com a exposição e a segurança de seus dados. Isso leva a uma migração de serviços com feed e postagens públicas para plataformas com interação privada, como Telegram e Whatsapp.

Novas redes sociais começam a atrair usuários

Atentos ao cenário atual, desenvolvedores começam a lançar no mercado novas redes sociais que atendam a todas essas demandas. Veja alguns dos serviços que vêm conquistando o público, ganhando adeptos e tomando espaço na lista de plataformas mais promissoras.

Shoelace: a nova rede social do Google

A nova rede social do Google promete ir na contramão da maioria das plataformas digitais e promover encontros no mundo real. Para isso, adotou o nome Shoelace, que em português seria algo como cadarço, fazendo analogia ao laço que pretende promover para unir pessoas e estimular os usuários a realizarem encontros presenciais.

As conexões serão feitas por interesses, locais e eventos em comum. Por meio de um mapa pessoal, os usuários também receberão sugestões de lugares e atividades para realizar os encontros.

Segundo o Google, a plataforma deve estar disponível em breve para todos os usuários.

Tik Tok

O serviço Tik Tok soube embarcar na tendência mundial de preferência dos usuários pelo formato de conteúdos em vídeo. Dessa forma, se tornou um dos apps mais baixados no Estados Unidos, ficando à frente inclusive de Facebook e Instagram.

São bilhões de downloads do aplicativo que funciona com recursos de produção de audiovisuais curtos, de 15 a 60 segundos, integrados à rede social que conecta seus usuários. Na comunidade formada por seguidores, é possível publicar os vídeos para que eles sejam curtidos, comentados e compartilhados.

Embora a função de postagem não seja nenhuma novidade, os recursos de produção e edição dos conteúdos fazem a diferença da rede. Com suas ferramentas é possível, por exemplo, montar cenas com dublagens usando a própria voz, mixar áudios e mesclar vários tipos de imagens.

Há inúmeras alternativas para que o usuário use a criatividade e chame a atenção do público em busca de likes e interação.

Hello

A rede social Hello foi fundada pelo criador do Orkut e por engenheiros do Google. Ou seja, pela experiência dos seus produtores já nasce com potencial para conquistar os usuários. E os criadores prometem chegar ao mercado para brigar de frente com o Facebook. Com esse objetivo, a plataforma pretende ter menos anúncios e priorizar laços fortes por afinidades.

Uma das suas particularidades é que ela poderá mostrar atualizações de pessoas que o usuário não conhece, mas que têm os mesmos interesses e gostos. O app está disponível para Android e iOS nas suas respectivas lojas.

Caffeine

Essa é outra rede social que aposta nos conteúdos em vídeo. A proposta da Caffeine é oferecer uma experiência de postagens em tempo real. Com ela o usuário pode fazer lives narrando fatos da sua rotina, contar histórias, compartilhar a tela do celular e usar recursos interativos como emojis e filtros.

Nesse serviço as visualizações e curtidas não contam, o grande objetivo de cada perfil é interação. O app ainda está em fase de pré-estreia.

Reddit

No Brasil essa plataforma ainda não se popularizou, mas em alguns países é mais utilizada do que gigantes como Linkedin e Twitter. A Reddit é basicamente uma rede de fóruns sobre os mais diversos temas. Nela são iniciadas discussões ou debates que geram várias respostas e um sistema de votação que vai qualificando as postagens.

A grande sacada da rede é valorizar as ideias e argumentos dos usuários em vez do perfil da pessoa. O aplicativo é gratuito e compatível com smatphones com sistema iOS e Android.

Vero

O primeiro ponto que chama a atenção nesta rede social é que ela não trabalha com algoritmo. Isso faz com que as postagens apareçam de maneira cronológica no feed do usuário e também elimina outras características que costumam gerar queixas sobre o Instagram e o Facebook.

Por falar em reclamações, a Vero não possui anúncios e promete não mudar esse formato. Por essas razões, a plataforma é vista como uma forte concorrente para estar em breve na lista de preferência dos usuários de redes socias.

Está passando muito tempo nas redes sociais? Saiba que há diversas métodos, e até aplicativos, que te ajudam a controlar o tempo de uso do celular. Leia esse e outros inúmeros conteúdos sobre o universo digital no blog Compara Plano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *