Nintendo Switch Lite: saiba tudo sobre o novo console da Nintendo

Você já ouviu falar sobre o Nintendo Switch Lite? O novo console baseado em mobilidade da Nintendo é uma aposta para quem quer poder levar o seu videogame aonde for. E sem gastar muito, pois custa 1/3 a menos do que sua versão normal, pelo menos no mercado estrangeiro.

Essa novidade da Nintendo, porém, parece não ter agradado aos consumidores tanto quanto o esperado na data de seu lançamento.

Nintendo Switch Lite: o console baseado em portabilidade

O mercado de games é multibilionário. Somente no Brasil, por exemplo, são movimentados R$5,6 bilhões ao ano nesse mercado. No mundo, a receita do segmento deve ficar em nada menos do que US$152 bilhões em 2019. Essas estimativas somente aumentam o otimismo de quem atua no ramo.

Porém, quando empregamos a palavra videogame, o primeiro conceito que vem à cabeça é o de uma caixa embaixo da televisão, com fios atravessando a sala – ou não – e controles, com os quais jovens e adultos perdem a noção do tempo como se estivessem em um cassino sem janelas.

Saiba que nem sempre é assim. Já imaginou levar um videogame portátil no bolso ou na mochila, para dar aquela continuidade ao seu jogo sempre que houver um momento livre? Foi pensando nisso que, no dia 20 de setembro de 2019, vimos o lançamento do Nintendo Switch Lite.

Trata-se de um console do tamanho de um celular, com uma tela de 5,5″, capaz de rodar uma variedade de jogos bem grande, porém com algumas limitações em relação a seu coirmão, o Nintendo Switch.

Leia também: Jogo Mario Kart Tour registra 123 milhões de downloads

Algumas especificações da versão Lite

A portabilidade é o que impulsiona o Nintendo Switch Lite. Com uma tela de 5,5 polegadas, o usuário pode levá-lo aonde quiser com facilidade, por ter as dimensões mais ou menos parecidas com a de um celular.

Além disso, conta com 720p de resolução, embora esse dado possa variar, a depender do jogo. Como estamos falando de uma versão Lite, ela é logicamente menor do que a versão tradicional Nintendo Switch, com 6,2″.

Ademais, é possível ter uma autonomia de bateria bastante interessante com o console, de aproximadamente 7h de jogo seguidas. Isso é possível pois, apesar de ter menos bateria do que o Switch, tem um processador mais econômico e dispensa a necessidade de carregar Joy-cons.

A ausência de Joys, controles destacáveis que não acompanham o Lite, fazem dele um console inteiriço, em relação ao Switch, montável. Nesse, você pode destacar a tela de dois controles laterais, usados para jogos quando a imagem é acoplada à TV, multiplayers ou com sensores de movimento.

Por conta disso, é importante notar que, caso você seja jogador de jogos como Pokémon Let’s Go, você precisará gastar um pouco mais para contar com o console completo. Como esses jogos demandam o controle nas mãos dos usuários, com o Nintendo Switch Lite você precisa comprá-los separadamente.

Além disso, a Nintendo já anunciou que há jogos que, por hora, não vão chegar às telas do Lite. Ou seja, apesar de serem bastantes os jogos disponíveis, não serão todos.

Ele pode ser ligado à TV?

Essa é a principal diferença entre a versão normal e o Nintendo Switch Lite. Ele não conta com o dock que acompanha o Switch normal, fazendo com que ele não possa ter a imagem transmitida à televisão. Por isso é que ele recai numa intencionalidade inteiramente de portabilidade, funcionando somente como uma game portátil.

Quanto custa o Nintendo Switch Lite

Ainda é difícil de saber quanto o Nintendo Switch Lite vai custar no Brasil, pois ele não chegou ao mercado nacional nem teve uma estimativa divulgada. Como a Nintendo não tem representação oficial por aqui, é preciso esperar que ele chegue às lojas de grandes redes varejistas para que tenhamos essa noção.

Uma referência, contudo, pode ser a versão Nintendo Switch, a qual atualmente está sendo vendido por aproximadamente R$1800. É possível, também, tomar os valores no mercado americano por base, no qual a versão Nintendo Switch custa US$299, enquanto a versão Nintendo Switch Lite custa US$199.

Levando em consideração que o mercado brasileiro sempre tem valores relativamente elevados em relação aos valores do segmento desse mercado em dólares, é possível presumir que ele andará, no mínimo, figurando na casa dos R$1500. Pelo menos num momento inicial.

Vendas abaixo do esperado

O Nintendo Switch Lite parece não ter agradado tanto aos seus consumidores quanto previam suas estimativas. Durante os três primeiros dias após o seu lançamento, a Nintendo conseguiu vender, aproximadamente, 178.000 unidades, segundo aferições da Famitsu.

Esse número ficou bem abaixo do que previam os cálculos do Citigroup e da JPMorgan, algo em torno de 300.000 unidades. Quase uma semana depois do lançamento do console, as ações da Nintendo haviam caído 4,3%, sendo que, atualmente, passadas duas semanas, ainda não houve recuperação total desses pontos.

Apesar disso, a expectativa de vendas do Nintendo Switch Lite é otimista, pois prevê-se que elas aumentem em breve, sobretudo nos períodos de festas de final de ano. Numa estimativa geral, é esperado que seu desempenho nas vendas globais traga um balanço positivo para a empresa.

Vale a pena comprar o Nintendo Switch Lite?

Essa pergunta é difícil de responder, sobretudo porque, antes de mais nada, é preciso entender qual o perfil de usuário que pretende comprá-lo.

Se você for daqueles que gosta de jogar jogos no celular, e não se importa de ter que ficar horas vidrado numa tela de menos de 6″, ele parece ser uma alternativa bem interessante. Isso, pois a jogabilidade dele é bem acentuada, e seus controles são suaves e agradáveis.

Além disso, é preciso notar que ele tem uma autonomia de bateria relativamente alta, que suporta a rotina do dia a dia para uso externo. Por exemplo, jogar enquanto faz traslados ao trabalho, à faculdade ou a casa vai ser uma tarefa fácil.  

E, em comparação ao celular, ele seguramente vai enriquecer bastante a sua experiência com games, tanto em termos de jogabilidade manual quanto de desempenho, além da carta de jogos que vai estar disponível.

Contudo, se você prefere um videogame híbrido, que possa ser funcional, alternando entre portabilidade e uso na televisão, como um console dock, talvez o Nintendo Switch seja uma melhor alternativa.

Para eleger o Nintendo Switch Lite como seu próximo investimento, você precisa estar ciente de que ele satisfaz inteiramente a finalidade à qual se dispõe: de ser um console portátil com excelente desempenho. Contudo, precisa, também, estar ciente de que essa portabilidade chega com um preço ao mercado.

Então, é preciso determinar em qual perfil você se encaixa.

Se você é fã da Nintendo, já deve estar sabendo que a marca lançou o Mario Kart Tour para Android, iPhone e iPad, não é mesmo? Saiba mais sobre isso neste outro post.

Já se você também se interessa por outros videogames, veja também nosso artigo sobre o que esperar do Playstation 5, com lançamento previsto para o final de 2020 no Brasil.

Se você gostou do nosso conteúdo e quer seguir sabendo tudo sobre tecnologiaplanos e pacotesdicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *