Vale a pena vender pelo Mercado Livre?

Na contramão da crise financeira no Brasil, a plataforma Mercado Livre, que conta com mais de 270 milhões de usuários na América Latina, continua em ascensão. Em 2018, a plataforma internacional fechou o quarto trimestre do ano com a receita de US$ 428 milhões e lucro de US$ 204 milhões, um aumento de 19% em relação ao mesmo período de 2017. No país, esse crescimento foi de 24,4%. Isso comprova que mesmo com o aumento da tarifa cobrada dos vendedores em 2018, a plataforma ainda é um dos melhores canais para venda pela internet.

As vantagens de anunciar no Mercado Livre são muito tentadoras. Para criar uma loja, não é preciso pagar nada. Ou seja, você só gasta se vender o produto. Além de ele ser um dos sites mais conhecidos do Brasil, é um dos mais seguros e confiáveis, pois conta com uma plataforma de transações, o Mercado Pago. Além disso, todos os vendedores recebem nota conforme a qualidade e agilidade de atendimento aos clientes.

Se você seguir as regras certinho na hora da venda e conseguir o status de bom vendedor, as chances de você efetuar novas vendas são ainda maiores. Além disso, o próprio marketplace divulga os seus produtos. Mas para ter maior destaque, é claro, exige taxas acima do plano comum.

A cobrança de taxas é válida para a venda de produtos novos, mas se o seu objetivo com a plataforma é vender artigos usados que estão sobrando em casa, você não precisa pagar taxa alguma para anunciar, desde que não ultrapasse 20 produtos vendidos em um ano.

Veja a seguir como vender na plataforma, o que é e como funciona o Mercado Pago e saiba mais sobre o crescimento do Mercado Livre nos últimos anos.

Leia também: Veja quais são os melhores sites para comprar online no Brasil

Como vender no Mercado Livre

O Mercado Livre é uma plataforma muito simples. Qualquer pessoa pode criar uma conta e anunciar seu produto. Basta criar um anúncio e preencher todas as informações, como categoria, novo ou usado, fotos, descrição, etc. Ele passará por uma análise da equipe para verificar se as informações estão coerentes.

Você poderá selecionar se deseja anúncios grátis ou pagos. Para a primeira opção, o produto fica online por 60 dias, não possui parcelamento sem juros (para os compradores) e a exposição é menor.

Já para os pagos há um acréscimo na taxa. Há dois modos, o clássico e o premium. A diferença entre uma e outra é que na premium o vendedor tem maior destaque dos seus produtos no site, além de poder oferecer parcelamento sem juros para o cliente.

Na modalidade clássico, se o produto custar menos de R$ 120, o Mercado Livre cobra 11% por venda mais R$ 5 por unidade. E, se for maior que R$ 120, o vendedor só paga a taxa de 11%.

Se você optar pela opção premium, será cobrado 16% por venda mais R$ 5 nos produtos com preço inferior a R$ 120. Para os que custam mais do que isso, só é cobrada a taxa de 16%.

Assim, se você quer vender produtos de ticket médio baixo, avalie a possibilidade de montar um pacote com mais de um produto para fazer valer a pena vender na plataforma. Vale lembrar que o site oferece vantagens e descontos para os melhores vendedores.

Leia tambémÉ confiável anunciar e comprar produtos pela OLX?

Mercado pago

Esta é a plataforma para fazer e receber pagamentos online com mais segurança criada pelo Mercado Livre.  O Mercado Pago também pode ser um serviço a parte contratado por fora para quem quer vender online, ele é um intermediador nas transferências de compras e vendas pelo meio digital.

Além disso, pode servir como uma carteira virtual, salvando seus cartões de crédito ou outras formas de pagamento para as próximas compras. Funciona tanto pelo computador quanto pelos celulares, através de aplicativos ou da plataforma.

No último trimestre de 2018, obteve um volume total de pagamentos de U$ 5,3 bilhões, representando um aumento de 22% em relação ao mesmo período do ano anterior. Foram 125,6 milhões de transações. A carteira digital atingiu 2,4 milhões de pessoas que pagaram algo no final do ano passado.

O Brasil foi o segundo país a ter disponível todas as vantagens do Mercado Pago. Como a plataforma de transações, carteira digital, pagamentos por QR code e investimentos.

Como usar o Mercado Pago

Acesse o site e crie sua conta. Caso você já tenha login no Mercado Livre, basta entrar com as mesmas credenciais. Na tela inicial, você pode acessar o quanto de crédito ainda tem, a opção de enviar dinheiro – seja para outra pessoa ou sua conta pessoal.

No menu “pagamentos” e “recebimentos, você pode controlar os produtos vendidos ou adquiridos. Dessa forma, controlando suas transações, vendo se já foi entregue, ou se o pagamento já caiu. Você pode ver, de forma mais resumida, na tela inicial também.

Para adicionar dinheiro à sua conta do Mercado Pago, basta você solicitar um boleto com o valor escolhido. Dessa forma, você consegue ter mais facilidade para recarregar o celular, enviar para outras pessoas, comprar algo no Mercado Livre, entre outras funções.

Para isso, acesse a aba de “pagamentos”. Nela você faz a transferência desse dinheiro, que colocou como crédito. Já na parte de “recebidos”, você pode solicitar que a plataforma envie o dinheiro que já está ali, para sua conta corrente, em “retirar dinheiro do Mercado Pago”.

Caso em alguma transação aconteça erro, há uma “central de soluções”. Com o suporte do site para qualquer dúvida ou informações.

Leia também: 8 dicas para comprar online com segurança

Como funciona o Mercado Pago

As compras podem ser feitas de duas formas. Uma pelos sites parceiros, selecionando o Mercado Pago como forma de pagamento, ou colocando créditos e adquirindo produtos pelo próprio site.

É possível comprar crédito para o celular ou no bilhete do transporte. Além de utilizar em serviços virtuais, como Google Play, Office 365, Xbox Live ou PlayStation Network. Você pode também pagar contas, pagar boletos ou enviar dinheiro para outras pessoas.

Com essa ferramenta, você pode controlar os ganhos com as vendas no Mercado Livre. Para retirar o dinheiro, acesse o aplicativo e clique em “retirar”. Depois em “atividades”, “retirar”, selecione o valor e a conta. Você pode cadastrar sua conta corrente ou poupança, e o dinheiro deve ser debitado em até 3 dias.

Porém, é cobrado uma taxa que varia de acordo com a forma do pagamento. Por exemplo, por cartão de crédito ou dinheiro, o valor pode ir de R$ 3,99 até R$ 4,99 – dependendo do prazo que você deseja receber. Já para boleto, a tarifa é de R$ 3,49.

Saiba mais sobre a história do Mercado Livre

Mercado Livre é um site argentino que foi fundado em 1999. Tem atuação em 19 outros países, incluindo o Brasil, que chegou dois meses depois do seu lançamento. Até 2016, contava com mais de 174 milhões de usuários em toda América Latina. Hoje em dia, já passa dos 270 milhões.

De 2001 a 2006, teve uma aliança exclusiva com o eBay, o maior portal de vendas online do mundo. O eBay virou acionista e passou a trabalhar em conjunto com a plataforma para oferecer um serviço melhor para os usuários.

Dados divulgados pelo próprio site em 2018, mostram que mais de 10 milhões dos usuários são vendedores, dentre esses, estão grandes marcas. A cada segundo nove compras são realizadas.

Não é à toa que o Mercado Livre venceu a categoria Sites de Compras, do Prêmio Top of Mind da Folha em 2017. Também é um dos sites com mais páginas visualizadas do mundo e o oitavo e-commerce mais acessado. São mais de 114 milhões de ofertas, divididas em 1.400 categorias. Em 2019 o Mercado Livre superou o Twitter em valor de mercado, atingindo a marca de US$ 30,25 bilhões.

Marketplace em números recentes

No relatório divulgado em 2019 sobre o último quarto do ano de 2018, o Mercado livre divulgou que as vendas no período atingiram US$ 3,2 bilhões, um aumento de mais de 10% em relação ao mesmo período do ano anterior. Apenas no marketplace brasileiro, o crescimento foi de 24,4%. Somando 85,6 milhões de itens, e um aumento de 7,5% no número de compradores. Já com os anúncios, foram 182,1 bilhões no quarto trimestre de 2018.

Os itens vendidos pela Argentina, México, Chile e Colômbia foram o destaque. Tendo o crescimento acima de 55%.

Já com os dados de 2019, o Mercado Livre apresentou a receita líquida de US$ 545,2 milhões no segundo trimestre do ano, sendo US$ 302 milhões vindos do Brasil.

Continue a leitura das nossas outras dicas e notícias no blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *