Loja no Instagram: como fazer a sua passo a passo

O mercado brasileiro de e-commerce não para de crescer, e cada vez mais são ofertados e adquiridos bens no meio digital. Nesse mercado em ascensão, muitos usuários das redes sociais mais comuns, entre elas o Instagram, as usavam para promover seus produtos. Contudo, o cenário mudou de figura com uma mudança recente. Mark Zuckerberg permite, agora, que o usuário tenha loja no Instagram, ou seja, um e-shop a partir da rede social, o que facilitou a vida de muita gente.

Se você quer compreender a importância de ter uma loja em rede social e saber como fazer uma para a sua empresa, acompanhe nosso post até o fim. Nós do Compara Plano vamos te dar todas as dicas sobre o assunto.

Como criar uma loja no Instagram

Para você criar uma loja no Instagram, é preciso seguir alguns passos. Mas não se preocupe, pois vamos te indicar todos eles, bem detalhadamente.

Requisitos para vender no Instagram

  1. Possuir um perfil comercial (é possível transformar seu perfil pessoal num perfil de negócios)
  2. Utilizar a última versão do Instagram
  3. Administrar uma página do Facebook ou possuir uma conta no Gerenciador de Negócios do Facebook
  4. Possuir loja na plataforma do Facebook ou catálogo de produtos no Gerenciador de Negócios (item 3)
  5. Gerir empresa que venda bens materiais e esteja inserida nos mercados permitidos pela plataforma
  6. Aceitar políticas comerciais do Instagram

Você precisa, também, vincular a sua loja no Instagram à sua página do Facebook:

  1. Vá até seu perfil, selecione Editar perfil e escolha a entrada Página nas informações do negócio
  2. Selecione a página do Face que vai ser vinculada ao perfil, a qual deve condizer com seu negócio
  3. Configure a conta comercial, atribuindo a ela as informações relevantes, como telefone, endereço, email.

Por fim, você precisa vincular a sua loja no Instagram a um catálogo, oriundo do Facebook. Esse passo é, de fato, o mais complexo, e há três maneiras de ser realizado.

  1. Criar um catálogo a partir da sua fanpage
    Para inciar o seu catálogo direto por uma fanpage, é preciso ter uma loja ativa no Facebook com produtos publicados.
  2. Crie um catálogo a partir do Gerenciador de Negócios do Facebook
    Esse recurso oferece um guia bem intuitivo para que você crie um catálogo de produtos facilmente.
  3. Crie um catálogo por meio de parceiros
    É possível alimentar seu catálogo a partir de plataformas de e-commerce, tais como Shopify ou NuvemShop.

A partir daqui, é preciso que você faça o cadastro no Instagram, a partir da entrada Empresa e Compras no Instagram. Esse processo leva alguns dias, e você recebe uma mensagem quando ele é finalizado.

Marcando os produtos

Quando a loja no Instagram está pronta, você pode começar a marcar seus produtos. Um detalhe é que sua loja só estará definitivamente ativa depois de serem marcados 9 produtos. OK?

Você pode produzir, por exemplo, uma imagem com uma modelo. A partir daí, você pode marcar até 5 objetos pra venda na imagem. Por exemplo, uma bolsa, uma camisa, uma saia, um chapéu e uma polaina. Tudo na mesma imagem.

A partir do seu catálogo, você pode selecionar seus produtos diretamente em uma lista ao realizar publicações, tendo pra cada um deles uma etiqueta.

Como fazer sucesso no Instagram

Pra sair à frente da concorrência nesse novo mercado, vamos te dar algumas dicas para fazer suas postagens bombarem:

  1. Utilize #hashtags
    São o meio mais fácil e rápido para seus produtos serem encontrados.
  2. Marque vários produtos em cada imagem
    Quanto maior o número de marcações, mais o seu potencial comprador tem estímulo, podendo ter interesse por mais itens em uma compra.
  3. Fotos dignas de Instagram
    No Instagram, até prato de comida vira modelo, e melhor do que muitos usuários na rede! Então, pra ser um chamariz de verdade: capriche na foto e na qualidade dela!
  4. Legendas elaboradas
    Estimular uma conversão de visualização em venda é uma tarefa para dois personagens: foto e legenda. Não deixe que essa seja de menor importância. Faça uma bem criativa para cada imagem.
  5. Aprenda a usar o Instagram Insights
    A própria plataforma disponibiliza uma ferramenta poderosa de análise de dados, a qual te mantém informado sobre desempenho em cada imagem, com estatísticas sobre curtidas, visualizações, comentários. Os dados podem te dizer onde melhorar e o que está dando certo.

Os passos para produzir uma loja no Instagram podem até ser um pouco complicados, mas podem dar vida a um mercado promissor para a sua empresa. Então, não deixe de fora a possibilidade de usar essa ferramenta a seu favor.

Loja no Instagram: uma novidade nem tão nova!

O Instagram, uma empresa do grupo Facebook, é uma das maiores redes sociais do mundo. No Brasil, ela faz sucesso como em poucos lugares. Só pra se ter uma ideia, temos 50 milhões de usuários ativos, o segundo maior mercado do mundo, só perdendo para o estado-unidense.

Tendo em conta a visibilidade proporcionada pela plataforma, muitos de seus usuários optavam por ofertar seus produtos na rede.

Significa dizer que, no meio daquele monte de imagens lindas que aparecem na rede, volta e meia nos deparamos com uma que tem um objeto atraente, o qual se torna objeto de desejo.

Servindo como uma vitrine virtual, muitos empresários passaram a dedicar esforços para anunciar por ali. Como o público é diversificado e a interação entre lojista e consumidor é facilitada, é bastante comum ver uma loja no Instagram tanto de pequenas empresas quanto de grandes marcas.

Contudo, a simples postagem de uma imagem já é ultrapassada. Acontece que, nesse caminho, o usuário precisava alternar a navegação, saltando do Instagram para outras páginas ou abas, a fim de pesquisar informações sobre aquilo que lhe chamasse a atenção.

Percebendo esse comportamento, e que ele poderia ser otimizado, no início de 2017 a gigante lançou o Instagram Shopping, uma espécie de Loja no Instagram, destinada ao público em geral como funcionalidade.

O Instagram Shopping

O Instagram Shopping trata-se de uma ferramenta que permite que vendedores marquem seus produtos em publicações orgânicas, aquelas não-patrocinadas, assim como se marcam pessoas.

Dessa maneira, os clientes que visualizaram os objetos podem ter acesso às especificações da mercadoria pelo próprio aplicativo, de um modo interativo e imersivo. Com isso, o impulsionamento de vendas é alcançado sem que haja necessidade de se criarem anúncios.

Essa propriedade não está disponível para todo mundo, e os brasileiros podem se considerar sortudos, agradecendo a Zuckerberg por nos colocar na seleta lista.

Apenas Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Espanha, Estados unidos, França, Itália e Reino Unido têm a funcionalidade.

E vale destacar que, como apenas as publicações orgânicas estão valendo para o Instagram Shopping, não é possível promover postagens com mercadorias.

No próprio feed de notícias do app, é possível ver os detalhes e os custos dos produtos pelos quais o cliente se interessa. Havendo uma motivação a mais para comprar alguma delas, o interessado é redirecionado para o marketplace do lojista. Essa é a parte mais chata.

Isso acontece porque o Instagram (ainda) não funciona como um, ou seja, não é possível processar uma compra por dentro da rede, realizando pagamentos, atribuindo comissões, tal como em um.

Por isso, o cliente precisa ser redirecionado para a loja do anunciante.

Dentre as funcionalidades que estão disponíveis para as empresas vendedoras, destacamos ser possível escolher quais fotos vão ser destacadas, marcar até 5 etiquetas em cada imagem subida para a rede, colocar filtros e legendas, além de visualizar prévias e salvar rascunhos. Bem legal, né?

A importância de se ter uma loja no Instagram

Segundo os dados da empresa, 59% dos usuários brasileiros já realizaram uma compra ou descobriram uma marca pela qual se interessam por meio da rede social Instagram.

Num contraste bem objetivo, e que evidencia a relação usuário particular X comercial, o Brasil tem 50 milhões de usuários ativos, e o mundo, 2 milhões de anunciantes. Isto é, um número bastante inexpressivo em relação à potencialidade do mercado.

Dito isso, o Instagram se dedica a proporcionar a melhor experiência ao usuário, apresentando e desenvolvendo anúncios relevantes, direcionados a cada um de acordo com a sua navegação.

Então, os próprios robozinhos da rede social, os mecanismos de interpretação e manipulação dos dados, podem servir como uma espécie de marketing, apresentando o seu produto a usuários interessados, do quais você nem saberia.

Já imaginou angariar clientes com o esforço da própria rede? Vale a pena!

Um estudo realizado pelo Facebook em 2018 divulgou que 130 milhões de pessoas andavam acessando as publicações de compras todos os meses.

Além disso, a potencialidade é muito maior quando levamos em consideração que o número global de usuários ativos pelo mundo gira em torno de 1 bilhão. É muito cliente em potencial, hein! E o número não para de crescer: algo em torno de 5 milhões por semestre.

A guia Explorar, acessada diariamente por 200 milhões de usuários, é um grande diferencial. Note que, tendo uma loja no Instagram a partir do Instagram Shopping, não é preciso que alguém siga o perfil da sua loja para ver suas publicações.

Descobrir a sua empresa e os seus produtos está a um clique de quem tiver interesse. E, claro, como falamos de uma loja no Instagram, a rede social das imagens lindas, uma boa foto pode servir de ponte entre um usuário transformado em comprador.

Mas embora o Instagram seja uma excelente ferramenta para vendas, o marketplace do Facebook ainda ganha em recursos, por isso vale a pena registrar sua loja nos dois canais. Neste outro artigo explicamos como funciona o marketplace do Facebook.

Se você gostou do nosso conteúdo e quer seguir sabendo tudo sobre tecnologia, planos e pacotes, dicas e curiosidades, acompanhe o Compara Plano. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!