Internet das Coisas: o que é e como funciona

Estamos vivendo a chamada revolução da tecnologia, e, cada vez mais conectados, inúmeras tarefas do dia a dia passam a ser feitas de forma mais dinâmica, rápida e interativa. Então, vem a Internet das Coisas.

Você não pode negar que, quanto mais conectado está, mais fácil se torna a vida em diversos aspectos, certo? Imagine receber uma notificação no seu celular informando que a sua fruta favorita está acabando na sua geladeira… Isso está mais próximo de acontecer do que você imagina. E este é um exemplo bem simplório de tudo que a Internet das Coisas pode fazer por você. Quer saber mais sobre ela?

Tudo bem, hoje, você vai entender o conceito detalhado de Internet das Coisas, saber qual é a sua importância e, ainda, ver as principais aplicações que, com certeza, farão parte da sua rotina dentro de poucos anos. Vamos lá?

Leia mais: Roupas inteligentes: veja 5 exemplos curiosos

O que é Internet das Coisas (IoT)?

Resumidamente, o IoT (Internet of Things), é um conceito que define a conexão entre os usuários com os objetos físicos e a internet. A Internet das Coisas utiliza sensores inteligentes, como Bluetooth e GPS, além de softwares empregados na coleta e na transmissão de dados para a rede, possibilitando o controle de diversos aparelhos eletrônicos pelos dispositivos móveis.

Explicando de uma maneira mais simples, a Internet das Coisas liga o mundo digital ao mundo real e funciona como uma espécie de extensão, conectando os aparelhos que já usamos diariamente à internet. Com ela, você pode controlar e realizar ações nesses aparelhos mesmo estando longe deles, por meio do celular ou do tablet, por exemplo.

A Smart TV e a Smart House são apenas alguns exemplos — que já estão presentes em nossas vidas — entre as infinitas possibilidades que a IoT pode nos proporcionar.

Qual é a importância da Internet das Coisas?

De modo geral, podemos dizer que a Internet das Coisas vem para resolver os problemas da atualidade, principalmente o da falta de tempo no dia a dia das pessoas. Assim, é possível que a pessoa realize ações dentro de casa, por exemplo, sem necessariamente estar nela.

Com os dispositivos interligados, é possível acompanhar e ler suas atividades, gerar informação e, é claro, tornar as tarefas rotineiras mais simples e fáceis.

Pesquisas já apontam que, em 2020, teremos 26 bilhões de dispositivos conectados espalhados pelo mundo e, em 2025, esse número possivelmente atingirá a marca de 100 bilhões.

Leia mais: Echo Frames é o novo óculos inteligente da Amazon

8 Aplicações da IoT

Abrir uma porta, ligar o chuveiro, controlar luzes, motores e outros dispositivos são alguns dos exemplos de como a Internet das Coisas pode estar presente para facilitar as nossas vidas.

Sempre ligada à capacidade humana de analisar os dados fornecidos pelos dispositivos conectados, a IoT já está sendo usada em muitas áreas e trazendo resultados muito significativos. Veja alguns exemplos reais dessa aplicação no cotidiano:

1. Cidades mais inteligentes

Com mais da metade da população mundial vivendo nas cidades, é fundamental pensar na sustentabilidade e na organização dos espaços. Sobretudo, tendo em vista ainda as mudanças climáticas e o aumento constante no número de habitantes.

Nesse sentido, a Internet das Coisas já vem ajudado em diversos sentidos, desde a coleta e o gerenciamento de resíduos até a aplicação das leis na infraestrutura das cidades inteligentes. 

É possível realizar o monitoramento de trânsito, acelerando o tráfego e reduzindo o consumo de combustível, entre outras atividades fundamentais que fazem parte da rotina de uma cidade.

Uma realidade que já está presente em muitas cidades, inclusive no Brasil, é o acompanhamento da localização do ônibus em tempo real que pode ser feito pelo celular ou em telas instaladas nos terminais. Além disso, os sensores auxiliam as empresas de transporte a identificar defeitos mecânicos e a verificar o cumprimento dos horários, contribuindo (e muito!) para evitar atrasos e reduzir os transtornos de quem faz uso dos coletivos.

Leia mais: Apple Watch: o relógio inteligente da Apple

2. Logística

Desde definir as melhores rotas até otimizar a entrega de encomendas ou escolher os caminhões mais adequados: a Internet das Coisas facilitará tanto o trabalho das transportadoras quanto o acompanhamento do cliente final na tela do seu dispositivo.

3. Limpeza do ar e da água

Pensando no controle da poluição em cidades como Londres, existem aparelhos que podem ser plugados em carros e bicicletas. Circulando em meio aos veículos pela cidade, os dispositivos alimentam um servidor que permite a conferência da qualidade do ar em cada ponto da cidade por meio de um mapa digital.

A IoT ainda viabiliza o uso de recursos renováveis de modo mais eficiente, como no caso das redes elétricas inteligentes, por exemplo.

4. Menos desperdício de comida

Sabemos que, enquanto milhões de pessoas ainda passam fome no mundo, toneladas de alimentos são desperdiçados diariamente por conta, principalmente, de falhas nos seus processos de transporte e armazenamento. 

Pensando em reduzir esse problema, a IoT pode monitorar todos os processos como irrigação, polinização e fertilização do solo para, em seguida, gerar relatórios. Assim, é possível que os produtores gerenciem suas vendas e evitem diversas perdas durante o transporte das mercadorias.

5. Conectando pacientes e médicos

Utilizando dispositivos automatizados vestíveis, médicos poderão acompanhar as condições de saúde dos pacientes a distância. Isso, porque essas tecnologias facilitam a medição de batimentos cardíacos e até a coleta de sangue, já que estão conectadas ao dispositivo móvel do profissional. Em seguida, o  sistema de controle recebe imediatamente os resultados, agilizando e facilitando o atendimento.

6. Combatendo o câncer de mama

Devido à alta incidência da doença em todo o mundo, na qual muitas vezes o diagnóstico é feito tardiamente, foi desenvolvida a ITBra.  O equipamento é, na verdade, um top que possui microssensores que, em contato com os seios, identificam variações mínimas de temperatura. 

As informações coletadas são enviadas para o smartphone da usuária ou para o médico, auxiliando a identificar alterações que podem ser um indicativo de perigo para a saúde da mulher.

7. Educação

A aplicação na educação envolve também a neurociência e os transmissores que acompanham o desempenho dos alunos na escola. Assim, é possível verificar as deficiências e as potencialidades, possibilitando a criação e a adaptação de uma estratégia de ensino personalizada e, consecutivamente, mais eficiente.

Mas, além disso, a Internet das Coisas pode também auxiliar na melhora da comunicação no ambiente escolar e facilitar o trabalho burocrático. Por consequência, os professores terão mais tempo para se dedicar ao planejamento e ao andamento das aulas.

Já para os alunos, entre as muitas vantagens, a principal é a possibilidade de uma experiência de ensino-aprendizagem ampliada.

8. Indústria 

Especificamente na produção, a Internet das Coisas pode auxiliar na verificação de possíveis falhas ou quebra de máquinas, reduzindo os riscos de prejuízos e aumentando a vida útil do maquinário.

Além disso, os sensores ajudam a identificar como, quando e onde exatamente o produto está sendo utilizado, possibilitando a otimização do seu uso por meio da interpretação dos dados.

Leia mais: Escuta de áudios da Siri e do Google Assistente são suspensas

Empresas que estão utilizando a IoT

Philips Lighting

Essa divisão da gigante Philips produz as chamadas Hue: lâmpadas inteligentes de LED que mudam de cor e intensidade de acordo com a preferência do usuário. Mas como isso é feito?

Bastam apenas algumas deslizadas do dedo na tela do seu smartphone. Tudo pensado para para tornar agradável a experiência do consumidor independentemente da situação.

Tesla Motors

A gigante automotiva é conhecida pela produção de carros elétricos com uma pegada bastante tecnológica. Vários modelos fazem a atualização do software por meio da conexão com a internet. Os sensores possibilitam a atualização dos dados de geolocalização em tempo real. E, como se não bastasse tudo isso, a empresa também é responsável por trazer ao mercado os polêmicos carros autônomos, nos quais basta sentar e esperar chegar ao destino sem tocar a mão no volante.

Fitbit

Você provavelmente já viu, em alguma rede social, uma pessoa compartilhando quantos quilômetros andou ou correu em um determinado tempo, certo? Provavelmente, o dispositivo que registrou esse exercício físico foi produzido pela Fitbit.

A empresa fabrica diversos dispositivos de IoT utilizados para o monitoramento da saúde e da prática de exercícios. Os principais itens são balanças, pulseiras e relógios inteligentes.

Os dispositivos registram os dados da atividade e sincronizam com o celular do usuário, permitindo, assim, o compartilhamento do post na rede social escolhida.

Nest

A Nest desenvolve termostatos e detectores de fumaça que podem ser acessados por meio de aplicativos em smartphones.

Devido ao grande nível de inovação, em 2014, a empresa foi adquirida pela Google pela quantia surpreendente de 3,2 bilhões de dólares.

A usabilidade da Internet das Coisas vai muito além dos exemplos citados e de o que seu olho pode ver. Estudos indicam que, em 2025, a IoT movimentará mais de 11 trilhões de dólares em todo o mundo.

Leia maisXiaomi Mi Band 4: saiba tudo sobre a pulseira inteligente

E você? Já está investindo nesse tipo de tecnologia? Quais mudanças no seu dia a dia você consegue visualizar com a ajuda da Internet das Coisas? Conte para nós nos comentários, pois nós do Compara Plano estamos ansiosos por saber.

2 responses to “Internet das Coisas: o que é e como funciona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *