eSIM: Conheça a nova geração de chips de celular

Nos últimos anos, o tamanho dos chips de celular vem sendo reduzido. Depois dos microchips e os nanochips, agora é a vez do eSIM. O pequeno ou mini cartão tem a mesma função dos chips tradicionais. Isto é, garantir a comunicação entre diferentes aparelhos a partir do Sistema Global para Comunicações Móveis (GSM, Global System of Mobile Communications). Em outras palavras, é por meio do chip do celular que você pode rastrear o seu telefone e realizar chamadas.

A grande novidade é que por ser extremamente menor, o eSIM trará várias vantagens para os aparelhos de celular que estão sendo lançados no mercado. Quer saber como isso vai funcionar e quando estará disponível no Brasil? Então, acompanhe esse artigo e saiba tudo sobre o eSIM.

Leia também: Como cadastrar um chip pré-pago

O que é eSIM?

O eSIM é o novo modelo dos cartões SIM, também conhecidos como chips do celular. A palavra eSIM é a união de Embed (que significa embutido em inglês), representado pela letra e, com o termo SIM. Na prática, o eSIM é embutido e soldado nos novos aparelhos, tendo as mesmas capacidades e funções dos modelos anteriores.

Mas além de ser soldado, o eSIM também possui recursos de M2M (sistema que permite a comunicação entre máquinas, sem fio) e o Remote provisioning (recurso que permite alterar e ativar o eSIM remotamente). Mais adiante vamos falar sobre esses recursos.

Como funciona o eSIM?

De modo objetivo, o eSIM funciona integrado aos novos modelos de celulares, realizando as mesmas funções dos outros cartões SIM. A diferença está no tamanho e nos adicionais. Na prática, não será mais necessário adquirir vários chips de diferentes operadoras.

O cartão pode ser ativado remotamente, tendo até dois números de diferentes empresas por aparelho. Ou seja, você pode ter um número empresarial e outro pessoal no mesmo celular, sem ter que inserir dois chips.

Além da praticidade, a tecnologia também amplia a segurança dos usuários. Uma vez que torna-se quase impossível trocar o chip dos aparelhos, facilitando o rastreamento dos celulares furtados e perdidos. Com isso, o eSIM também tende a reduzir os casos de roubos no país.

Quais são as vantagens do eSIM?

Segurança

Sem dúvidas o principal benefício do eSIM é a segurança para os usuários. Com aumento dos celulares bloqueados nos últimos anos e o casos de adulteração do IMEI, o novo sistema de chips irá facilitar o rastreamento dos aparelhos. Além disso, será mais complicado realizar a troca e a desativação do chip por terceiros, evitando que o celular “suma do mapa”. Isso porque o eSIM é embutido no aparelho e a troca ocorre digitalmente.

Em outras palavras, ao invés de comprar um novo chip para mudar de número ou passar o aparelho para outra pessoa, os usuários também deverão buscar os serviços da operadora. Isso porque o eSIM possui os recursos da tecnologia M2M. O sistema garante a proteção e o gerenciamento seguro das credencias do operador. Assim, é necessário ter uma autorização fazer qualquer mudança dos usuários.

Proteção contra acidentes e perdas

A perda de cartões SIM é bastante comum e fácil de acontecer. Ao trocar de chips nos aparelhos, muitos usuários acabam deixando cair ou simplesmente extraviam em bolsas ou pela casa. Isso acontece principalmente quando o aparelho não permite a entrada de dois chips e a pessoa está viajando, ou precisa utilizar dois números no mesmo aparelho.

Com o eSIM há total proteção contra esse tipo de problema, uma vez que o cartão é fundido ao aparelho e permite o uso de dois números de diferentes operadoras. Além disso, facilita também a ativação fora do país, não sendo necessário adquirir um chip adicional ou ficar pagando taxas de roaming.

Proteção contra quebra de Chip

Outra proteção é contra a quebra do chip ao trocar de aparelhos. Ao mudar de modelo de celular, muitos clientes optam por permanecer com o mesmo número de telefone. Contudo, os dispositivos mais recentes que trabalham com microchips e nanochips não aceitam os modelos anteriores, sendo necessário cortar os chips. O processo é totalmente manual e pode acarretar na quebra do clip, e consequentemente na perda do número e das informações do cliente.

Com o eSIM esse processo deixa de existir, graças a tecnologia Remote provisioning (que significa Provisionamento Remoto em inglês). O sistema garante a ativação do chip remotamente, não sendo mais necessário abrir o dispositivo ou cortar o chip para caber nos novos modelos. Isso também agiliza a compra de novos celulares e facilita a troca de operadoras.

Praticidade

Por fim, podemos dizer que o eSIM é extremamente prático e nos próximos anos deverá ser um recurso nativo dos novos celulares. Dessa forma, com a mudança no modelo de chips, os fabricantes também terão cada vez mais espaço disponível para aperfeiçoar outras peças dos aparelhos. Ampliando a capacidade da bateria, por exemplo.

Quando vai funcionar no Brasil?

O eSIM já está disponível no Brasil. Até setembro de 2019, três operadoras já ofereciam o serviço e suporte para ativação do chip: TIM, Claro e Vivo. O modelo está disponível em novos aparelhos da Apple, como o Iphone XR, XS e XS Max, que ainda contam com o espaço para o nanochip. Fora do Brasil existem outros modelos que já trabalham com a tecnologia.

Como ativar o eSIM?

Para ativar o eSIM, o cliente precisa ter um dos aparelhos que possuem chip embutido e buscar o suporte físico de uma das operadoras que trabalham com a tecnologia. Ou seja, TIM, Claro e Vivo. Diferente do processo tradicional, a ativação do eSIM ocorre digitalmente e demanda um conhecimento específico para isso.

Assim, o usuário que tiver interesse em migrar para o eSIM deverá adquirir um aparelho compatível e buscar a operadora de celular. Seja presencialmente ou por outras formas de contanto. Com isso, o cliente irá receber um Qr Code para ativação da conta digitalmente. O processo é prático. Mas, o código de ativação só é fornecido para o proprietário do aparelho, evitando fraudes e outros problemas de segurança.

Vale destacar, que os serviços ainda são recentes no Brasil e que estão em fase de implantação pelas operadoras. Assim, consulte se há o suporte para a modalidade na sua região.

Como funciona o eSIM Apple?

O eSIM Apple funciona com o sistema de chips embutidos, que substituem os chips móveis tradicionais. O recurso está disponível nos novos aparelhos XR, XS e XS Max. Para ativar o número o cartão nativo do celular é necessário buscar uma das operadores de telefonia móvel.

E, quais as desvantagens?

Apesar de todos os benefícios da tecnologia, o eSIM também apresenta algumas desvantagem como por exemplo:

– Menor mobilidade em casos em que é necessário utilizar outro celular, como quando acaba a bateria;
– Mtempo para ativação do aparelho (não é tão simples como no modelo tão tradicional, o que pode ser bom por um lado, e ruim por outro);
– Suporte ainda inicial no Brasil;
– Os aparelhos que disponibilizam o modelo ainda são muito caros.

Em resumo…

A tecnologia eSIM irá ampliar a segurança dos usuários contra roubos, perdas e furtos. Além disso, com o novo sistema de chips os usuários não precisarão adquirir cartões adicionais para ter dois números ou durante viagens ao exterior. No Brasil, o recurso ainda só está disponível nos celulares com valor mais elevado. Mas a tendência é nos próximos anos o serviço seja popularizado para os novos aparelhos.

Quer saber mais sobre inovações e novas tecnologias para celulares e outros serviços de telefonia? Então, acompanhe o Blog Compara Plano e fique por dentro de todas as novidades para o setor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *