Como se preparar para a Black Friday 2019

Todo ano brasileiros e estrangeiros se preparam para a Black Friday. O evento que se tornou tradicional nos Estados Unidos desde a década de 1950 movimenta o comércio eletrônico no Brasil. Só para ter uma ideia, em 2018 a data foi responsável por um grande faturamento de ecommerces no Brasil, possibilitando o lucro de R$ 2,6 bilhões para as empresas. A black friday 2019 só perde para a época mais esperada do ano para o comércio, que é o Natal. 

A Black Friday 2019 cai no dia 29 de novembro, portanto essa é uma boa época para começar a se preparar. Veja algumas dicas para não cair em algum golpe e saber como pesquisar bem os produtos que deseja comprar. 

Selo de qualidade das empresas

Antes de começarmos a falar de como se planejar: é importante ficar atento ao que é verdadeiro ou falso em promoções. No Brasil a data já gerou muitas polêmicas. Alguns produtos eram oferecidos com descontos falsos. Por isso, foi criado o Selo Black Friday Legal, para evitar que acontecesse esse tipo de situação.

Agora vamos entender como se preparar para esse momento do ano.

Por que é importante estar preparado?

Ao contrário de outras datas comerciais, como Natal ou Dia dos Namorados, a Black Friday só oferta a promoção por um dia. Assim, quem deseja comprar um produto com desconto abaixo das promoções normais precisa estar atento para não perder tempo. 

Outra característica da Black Friday é o anúncio antecipado da oferta. As empresas costumam avisar seus clientes em qual horário começará a promoção e quais produtos serão ofertados. Por isso, o melhor é ficar atento às lojas e sites onde você deseja fazer suas compras. 

As empresas planejam tudo antecipadamente para que no dia os preços estejam de acordo com o que ela espera lucrar e de forma atraente para os clientes. Além dos clientes, é importante também que os empresários preparem de forma antecipada as ações que serão executadas na Black Friday

Pensando nisso, as empresas e investidores devem agilizar estratégias de divulgação que atraiam a clientela. No dia, é só esperar pelos lucros. Um cliente satisfeito e preços justos auxiliam no retorno de investimentos. 

Enfim, estar preparado com antecedência é papel tanto dos clientes quanto dos empresários. Além disso, não basta apenas saber a data. É preciso estar atento para não perder as promoções. Um produto ofertado com o preço que você pode pagar, também pode esgotar rapidamente.

Por isso, fique por dentro dos anúncios de Black Friday 2019 das empresas brasileiras. Já para os investidores/empresários, avalie os preços de mercado para saber qual preço taxar em seus produtos. Como também, pensem em estratégias para atrair os clientes. 

Leia também: Black Friday: 7 lojas confiáveis para comprar sem preocupações

Black Friday para economia do país

No início de setembro de 2019, a Semana do Brasil, considerada a Black Friday do Governo, mexeu com a economia do país. Segundo uma notícia publicada pela revista online Exame, “os quatro primeiros dias da semana promocional geraram um faturamento de R$ 1,1 bilhão em comércio eletrônico”.

Isso quer dizer que foi 37,6% maior do que o ano de 2018, com a mesma atividade. A revista trouxe dados de uma pesquisa realizada pela empresa de inteligência de mercado Compre & Confie

Apesar da atividade ter gerado movimentação econômica, o país está passando por uma grande crise. Cerca de 12% da população está desempregada e o PIB deve crescer em apenas 1% para o ano. Espera-se assim, que mesmo com a crise, o varejo ainda alavanque a economia do país.

Como as empresas podem consolidar clientes nessa data

Com um bom planejamento, as empresas podem pensar em estratégias que atraiam os clientes para suas lojas físicas ou virtuais. Para tanto, é preciso que comecem a se planejar muito antes do mês de novembro. Ao fazer um bom planejamento do que vai ser anunciado, as empresas conseguem fidelizar clientes e, ainda, gerar lucros.  Para isso basta seguir algumas dicas abaixo:

1 – Prepare sua estratégia de negócio

Primeiramente, como empresa, é preciso pensar na estratégia de vendas por completo. Sendo uma data que atrai muitos clientes e há bastante concorrência, é necessário criar uma estratégia de venda com começo, meio e fim. Foque em quais objetivos a empresa deseja alcançar, os canais que serão ofertados, os tipos de clientes e saiba como vai chegar até eles. Avalie o mercado e o que está esperando com essa grande promoção, não há falhas nisso. 

2 – Projete sua estrutura de negócio

Ao pensar que essa data é um dos períodos que mais chamam a atenção da clientela, também se avalia a estabilidade de acesso pela internet. Verifique se os sistemas de suas lojas virtuais suportam um grande número de visitas no dia. De nada adianta ofertar um produto e acabar perdendo compras por problemas estruturais. Projete seu site para qualquer eventualidade. Em curto tempo, você pode receber um grande número de acessos nunca ocorridos em dias normais sem promoções.

3 – Cuidado com propagandas enganosas

Quando a Black Friday começou no Brasil, algumas empresas ofertavam produtos de forma falsa. Muitas vezes os produtos eram sobrecarregados no preço na semana pré-Black Friday, para que no dia fossem diminuídos para o preço normal.  O cliente era levado a acreditar em uma promoção, mas era apenas o preço triplicado de uma peça já estipulado, para enganar os clientes. As ofertas eram falsas e ninguém ganhava com isso. 

Com isso, agindo de má-fé, as empresas perdiam a fidelização com seus clientes. Depois era verificado que tinha se passado de uma promoção fraudulenta. A Black Friday parecia mais um problema, do que um grande dia de oferta. As empresas acabaram perdendo a credibilidade da sua marca seguindo esse padrão errado de oferta. 

Por isso, tornou-se hábito o selo Black Friday Legal, como também a ferramenta Buscapé, para preparação à Black Friday. A ideia dessas ferramentas é monitorar os preços dos produtos para que os clientes fiquem atentos e não sejam enganados. 

Como o cliente pode avaliar a Black Friday

Para evitar cair em essas más práticas das empresas, os clientes podem verificar as ferramentas acima mencionadas: selo e o Buscapé. Verifique se as empresas estão ofertando promoções reais, caso contrário, denuncie.

Conclusão

A Black Friday 2019 está quase aí, por isso continue visitando as páginas de suas lojas favoritas e comparando preços. Faça uma lista daquilo que pretende comprar e analise as futuras ofertas. Anotações valem a pena quando podem correr o risco de ver o preço triplicado sendo descontado como forma de deixar você no prejuízo.

Por fim, empresas não ajam de má-fé. Consolidem sua marca, a fidelidade dos seus clientes e pensem em seu negócio. Como falamos, é importante estar preparada para essa data: com estratégia de negócio e mídias institucionais bem estruturadas. 

Gostou desse artigo sobre a Black Friday 2019? Confira nossos posts do blog, diariamente publicamos novidades para trazer para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *