Como funciona o Bitcoin e como comprar

como funciona o bitcoin

Estabelecido pela primeira vez em 2008, o Bitcoin é uma criptomoeda descentralizada cuja invenção é atribuída a um desconhecido que atende pelo pseudônimo de Satoshi Nakamoto. Tão real quanto o Real ou o Dólar, sua principal diferença é a área onde ele se encontra disponível: a internet. Mas você sabe como funciona o Bitcoin?

Inteiramente digital, essa moeda é perfeita para transações realizadas online. No funcionamento do Bitcoin, tudo é rápido, barato, seguro e anônimo. As transações não apresentam limites territoriais, tampouco precisam de intermediários. Nenhum banco, paypal ou operadora de cartão de crédito é utilizada no envio ou recebimento de valores.

Mas mesmo não sendo palpável, o Bitcoin é tão real quanto qualquer outra moeda disponível no mundo. Inclusive, transações acima de R$ 30 mil ao mês realizadas com a moeda precisam ser declaradas à Receita Federal.

Ficou interessado em adquiri-las? Isso é mais fácil do que você pensa. Confira mais informações sobre como funciona o Bitcoin

Leia também: Facebook Libra: conheça a criptomoeda oficial do Facebook

Como funciona o Bitcoin

Ao todo, somente 21 milhões de Bitcoins poderão ser produzidas no mundo. Por não serem emitidas por Bancos Centrais, estas criptomoedas precisam ser criadas através de um processo conhecido como “mineração”.

Até 2009, qualquer interessado poderia fazê-lo através de um software comum. Com o crescimento do interesse, a atividade ficou restrita àqueles que contavam com computadores de hardwares mais potentes. Mas a “mineração” não é a única forma de adquirir Bitcoins. Atualmente, há diversas corretoras que vendem a criptomoeda ou oferecem serviços e produtos para recebê-la em forma de pagamento.

O Bitcoin funciona de forma relativamente fácil. O primeiro passo para tornar-se um usuário do sistema é a criação da chamada “Carteira”. Este é um sistema que gera endereços eletrônicos e pode ser instalado tanto em computadores quanto aparelhos de celular. Os links gerados poderão ser compartilhados entre os usuários, mais ou menos como os endereços de e-mail. A diferença, contudo, é que eles só poderão ser usados uma única vez. 

Como funciona o bitcoin: Saldo

O saldo dos usuários fica disponível em um um registro chamado de block chain. Toda a rede de Bitcoins confia neste livro de contabilidade virtual, que inclui todas as transações confirmadas em sua cadeia de blocos. É assim que as carteiras calculam os saldos disponíveis e há verificação das novas transações, garantindo que as Bitcoins realmente pertencem a quem está realizando o gasto. Uma criptografia protege toda a integridade e a ordem cronológica da cadeia de blocos. 

Leia também: Apple proibe o uso de Apple Card com criptomoedas

Como funciona o bitcoin: Transferências

Toda transferência de valores em Bitcoins é incluída na block chain. Para saber como funciona o bitcoin é importante saber que as chaves privadas contidas em cada carteira têm uma espécie de “assinatura”, garantindo uma prova matemática da posse do usuário sobre as criptomoedas através das chamadas “chaves privadas” ou sementes. Este recurso também impede que as transações sejam alteradas de alguma forma após serem concluídas. Normalmente, o sistema leva cerca de 10 minutos para confirmar as transferências, que são divulgadas entre todos os usuários. 

Mineração

O processo de confirmação acontece através do processo chamado de “mineração”.  Este sistema de consenso distribuído inclui as transações no block chain, impondo uma ordem cronológica que garante a neutralidade da rede. Isto também permite que computadores diferentes concordem sobre o estado do sistema.

A confirmação inclui a transação em um bloco e realiza a verificação através de redes criptográficas. Desta forma, os blocos antigos não podem ser alterados, o que invalidaria os blocos posteriores. Para evitar que usuários incluam novos blocos consecutivos ao block chain, a mineração cria uma espécie de jogo de loteria. Assim, não é permitido que alguém inclua novas informações ou altere os registros, impedindo a reversão de transações. 

Quais as vantagens do Bitcoin?

Agora que você já sabe como funciona o bitcoin deve estar se perguntando: mas será que vale a pena adquirir essa moeda? Atualmente, mais e mais empresas estão aceitando bitcoins como forma de pagamento. É possível, por exemplo, comprar passagens aéreas com criptomoedas em diversos sites. A Amazon oferece 30% de desconto nos valores com o uso da ferramenta Purse.io, aplicado em qualquer tipo de mercadoria. Sites como o Pague com Bitcoin e BitBOL permitem até que contas de água, luz e telefone sejam pagas com bitcoins. É possível até recarregar créditos em celulares com a criptomoeda. Mas quais são as vantagens de usá-la?

Praticidade

Diferente das contas bancárias, as carteiras de bitcoin são criadas de forma simples e rápida. Não há burocracia, nem taxas ou envio de documentos.

Agilidade nas transações

Em média, o envio de criptomoedas de uma carteira para a outra dura entre 10 e 20 minutos. Isso as torna mais rápidas do que os outros tipos de transação. Enquanto isso, uma transferência entre contas de um mesmo banco demora cerca de meia hora. Um TED, uma hora e meia. Envios internacionais, por outro lado, podem levar até três dias úteis.

Economia de custo

Além disso, as transações de criptomoedas exigem pagamentos de taxas apenas aos mineradores das rede. Sem exigir intermediações de bancos ou operadoras de cartão de crédito, é o próprio usuário que escolhe o custo da transação. Tudo depende do quão rápido ele precisa que isto aconteça. Em média, as taxas não passam de alguns dólares sobre o valor enviado.

Sistema internacional

O envio e o recebimento de Bitcoins também é mais simples e barato do que as transições monetárias internacionais comuns. Com taxas muito menores, o processo também é mais rápido.

Funcionamento contínuo

Ao contrário dos sistemas bancários, não há dias e horários específicos para realizar transações com criptomoedas. Os usuários têm liberdade para enviá-las e recebê-las a qualquer momento. Não há preocupação nenhuma com dias úteis ou horários de funcionamento, basta apenas a internet estar funcionando.

Segurança e Privacidade

A base dos bitcoins está na criptografia. Como não funciona de forma centralizada, há chances menores de que a rede sofra algum tipo de ataque mal-intencionado. E é este mesmo sistema de funcionamento é o que protege as informações dos usuários. Isto ocorre porque as carteiras não são associados a nenhum tipo de dados pessoais.

Proteção contra inflação

A circulação da criptomoeda é condicionada pelo próprio sistema. Com apenas 21 milhões de unidades disponíveis para mineração, a tendência é que o valor do bitcoin se mantenha o mesmo (ou até aumente). Desta forma, há a vantagem de poder servir como investimento e reserva de valor.

Onde adquirir Bitcoins

A lógica de compra das criptomoedas é simples: ao escolher uma plataforma de negociação — as chamadas exchanges —, você realizará um login em uma conta no site escolhido e realizará as transações. Utilizar corretoras é o método atual mais confiável para a aquisição de Bitcoins, já que a união entre compradores e vendedores ocorre em um ambiente seguro e rápido.

Os sites são dotados de sistemas que realizam a intermediação sem que os usuários precisem se conhecer, o que reduz consideravelmente o número de fraudes e golpes. Ao realizar o cadastro, é preciso enviar documentos e realizar um depósito com a conta bancária para comprar as criptomoedas com saldo em real. 

Atualmente, as melhores corretoras são Foxbit, Mercado Bitcoin, Bitcambio, BitcoinTrade e BitBlue.

Agora que você já sabe como funciona o Bitcoin, achou que vale a oena investir nessa moeda? Conte pra gente nos comentários. Veja outros artigos ligados a tecnologia no blog Compara Plano.

 

1 comentário em “Como funciona o Bitcoin e como comprar”

  1. Pingback: Bitcoin, a moeda do hoje - Psy Surveys

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *