Bancos digitais: saiba vantagens e como escolher

Praticidade, agilidade nas transações, bom relacionamento com os clientes e isenção de taxas são algumas das razões que têm conquistado adeptos aos bancos digitais. A nova modalidade das instituições bancárias vem transformando a maneira como os seus clientes se relacionam com o mercado financeiro.

Regulamentados pelo Banco Central, os bancos digitais não possuem agências físicas. Quase que a totalidade das movimentações e procedimentos bancários são realizadas por meio dos aplicativos.

Os bancos digitais são um braço das fintechs, termo utilizado para denominar as startups que atuam no segmento financeiro com o objetivo de otimizar os serviços com inovações e soluções tecnológicas. Mas surgem também de tentativas de modernização por parte de credenciadoras de cartão de crédito e bancos tradicionais.

No entanto, mesmo estando convencido em trocar a sua agência tradicional por uma digital, escolher entre os que atuam no mercado brasileiro pode não ser uma tarefa tão simples. Além das múltiplas alternativas, muitos pontos devem ser levados em consideração antes.

Neste artigo, o Compara Plano te dá algumas dicas para entender o que ponderar na hora de escolher entre os bancos digitais. Você confere aqui também quais as opções disponíveis atualmente e uma ficha com informações sobre taxas de transferência e saque, anuidade, multas, juros rotativos e reputação com os clientes.

Leia também: E-book como economizar: veja aplicativos e dicas para reduzir as despesas diárias

O que levar em consideração na hora da escolha

Entre as principais vantagens dos bancos digitais apontadas por pesquisas, pelos clientes e pelas próprias instituições está a praticidade.

Com acesso a um smartphone você realiza por meio dos aplicativos transferências e pagamentos em questão de segundos. Tudo isso sem batalhar por um caixa eletrônico ou atendimento nas recorrentes filas das agências físicas.

A economia envolvida na isenção das taxas de manutenção das contas também é significativa. A maioria dos bancos digitais não têm anuidade e possuem taxas reduzidas ou inexistentes para transações que costumam ter algum custo em bancos tradicionais.

Por outro lado, a automatização dos serviços ainda é um ponto de resistência para alguns clientes. Aqui a figura do gerente da agência deixa de existir. Empréstimos e aumento em limites de crédito que não estejam previstos nas regras de funcionamento do banco digital podem ser mais difíceis de se conseguir em relação às negociações “olho no olho” com o gestor de uma agência física.

Além disso, para quem precisa ou está acostumado a trabalhar com dinheiro físico, alguns bancos digitais podem apresentar outro ponto negativo. Ainda que a maioria das transações não possua taxa, é comum a restrição de movimentações físicas. Normalmente você pode sacar apenas na rede 24 horas.

Leia também: Quais são os melhores planos de celular? Escolha já o seu

Entenda quais as suas necessidades

Considerados os prós e contras acima, ao escolher um dos bancos digitais é importante que você tenha mapeado as suas necessidades.

Por que você quer abrir uma conta em um banco digital? O que é mais indispensável entre as vantagens oferecidas por essa modalidade de instituição financeira? Quanto menos taxas, melhor. Claro. Mas existem diversas nuances entre os serviços oferecidos que podem pender sua escolha para um lado ou outro.

Talvez você queira uma plataforma de investimentos mais completa, ou então opções de seguro. Está cansado de atendimento ruim? Uma boa reputação e suporte talvez seja o diferencial na hora de escolher entre um ou outro.

Precisa de muito limite de crédito? Quer apenas uma conta corrente? Lida com dinheiro físico com frequência? Qual a importância da interface do aplicativo na sua decisão?

Faça todas essas perguntas a si mesmo, sobre aquilo que você precisa e também sobre o que não precisa tanto assim. Com as respostas prontas, analise então onde cada alternativa se encaixa nas suas preferências.

Além disso, nessas situações informação nunca é demais. Além de pesquisar e ler ao máximo sobre cada opção, converse com amigos, familiares e colegas de trabalho que possuem contas digitais. Confronte as informações que você encontrou aqui e em outro sites com as experiências individuais que eles podem fornecer.

Por fim, uma dica interessante é de fato testar o atendimento das opções mais interessantes. Ainda que você não tenha certeza se vai abrir uma conta, as empresas costumam estar dispostas a esclarecer dúvidas de possíveis futuros clientes, investindo em atendimento personalizado para conquistar novos usuários. 

Os principais bancos digitais no Brasil

Entre 500 mil e 1 milhão de contas são abertas por mês nos bancos digitais que atuam no Brasil. O número vem de um levantamento feito pela consultora Boston Consulting Group (BCG).

Em entrevista ao site Valor Econômico, o diretor da BCG, Ricardo Tiezzi, destacou que no início de 2019 eram 11 milhões de contas. Entre bancos completos e empresas com serviço de contas, crédito,  investimentos, pagamentos e cartões, a pesquisa identificou ao todo 56 instituições do segmento financeiro e com origem nativa digital.

Abaixo você confere alguns dos principais bancos digitais em atuação no Brasil e uma breve ficha. Parte dos dados foram levantados pela Revista Época. A reputação é com base no site Reclame Aqui, uma plataforma de comunicação entre consumidores e empresas que permite aos usuários avaliarem a atuação de cada empresa. Confira:

Nubank

O Nubank era no início apenas um serviço de cartão de crédito sem taxa de anuidade, mas hoje possui a conta 100% digital e sem tarifas, a NuConta. A empresa chegou a ter um sistema de análise de crédito e uma lista de espera para conceder acesso aos cartões para os usuários que demonstravam interesse, mas hoje basta cadastrar-se e fazer a abertura da conta online, pelo app do Nubank disponível na Google Play Store e na App Store.

Entre os pontos positivos do Nubank, podemos destacar o rendimento automático do dinheiro depositado na NuConta e a fama de bom relacionamento com os clientes.

Taxa para transferência – Não possui
Taxa para saque – R$ 6,50 por saque
Anuidade – Não possui
Multa de atraso – 2%
Juros de crédito rotativo – 2,75% – 14,00% ao mês
Avaliação no Reclame Aqui – 8.1

Inter

O Banco Inter é um dos principais concorrentes do Nubank em popularidade. Possui uma desvantagem quanto ao rendimento automático da NuConta, ainda que ofereça opções de investimento para seus correntistas. Já a principal vantagem está na taxa de saque nos caixas eletrônicos da rede 24 horas: no Inter, não há taxa.

Além de investimento, o Inter disponibiliza serviços de empréstimo, financiamentos e seguros. O cartão de crédito do Inter também figura entre os juros mais baixos estabelecidos entre os bancos digitais.

Taxa de transferência – Não possui
Taxa para saque – Não possui
Anuidade – Não possui
Multa de atraso – 2%
Juros de crédito rotativo – 7,7% ao mês
Avaliação no Reclame Aqui – 7.7

Neon

O Banco Neon tem em seu portfólio um cartão físico e um virtual. O físico funciona apenas como débito e as compras em crédito só podem ser feitas pela versão virtual. Serviços como transferências via TED, emissão de boletos e saques na rede 24 horas são taxados no Neon. Contudo, a empresa trabalha com o Neon +, um plano de fidelidade. Dependendo dos gastos com o cartão de crédito, clientes Neon+ podem conseguir isenção de algumas tarifas.

Taxa de transferência (para outros bancos) – R$ 3,50
Taxa para saque – R$ 6,90
Anuidade – Não possui
Multa de atraso – 2%
Juros de crédito rotativo – 9,9%
Avaliação no Reclame Aqui – 7.0

Next

O Banco Next é o projeto do Bradesco para não ficar de fora da onda dos bancos digitais. O Next conta com um recurso chamado “Objetivos”, um fundo de investimentos para uma poupança que pode ser programada pelo usuário.

O app também conta com a função “Flow”, gerenciador de gastos que os organiza por data e categoria. Além disso, a empresa investe ainda nos “Mimos”, parcerias para oferecer descontos exclusivos aos clientes em áreas como educação, alimentação, entretenimento e viagens.

Taxa de transferência – Uma gratuita por mês para bancos além do Next e Bradesco, por DOC ou TED.
Taxa para saque – Gratuito em caixas Bradesco ou na rede 24 horas
Anuidade – Não possui
Multa de atraso – 2%
Juros de crédito rotativo – 9,9% ao mÊs
Avaliação no Reclame Aqui – 6.5

Este artigo foi útil para você? Ficou mais simples escolher entre os bancos digitais? Aqui no Compara Plano você encontra postagens sobre inovação e internet todo dia em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *